21 de mar de 2012

Cega de si mesmo

Com certeza você já deve ter conhecido ou convivido com um ser ignorante de si mesmo.
Aquela pessoa que sempre está certa e que sempre tem seus argumentos na ponta da língua.
Tudo o que ela diz é correto.
Tudo o que ela faz, faz sentido (só pra ela, óbvio).
Vive na ilusão de que é querida e nem saca que ninguém a suporta.

Este ser tem uma explicação lógica pra tudo!
Sempre tem razão e vive metralhando quem cruza seu caminho com a intenção de contrariá-la.
Ela é a mais esperta, a que mais se 'esforça' e, se o outro se sobressai, o ser já arranja uma desculpa para justificar seu segundo lugar e, pasmem, convence a todos!
É sorridente, carismática, simpática, envolvente, carinhosa e sempre solícita. Porém, tudo calculado.
Ela é tão amável que o que nos resta é aquela angustiante sensação de que ninguém percebe nada, só nós!
E isso dá uma raiva......

Até que depois de algum tempo você percebe que uma colega sua percebeu a segunda 'cara'.
Ufa! Que alívio. Não estou mais sozinha no time dos calejados!

Muitas vezes me pergunto: como pode todos de uma equipe perceber as mesmas falhas em uma mesma pessoa e ela própria não enxergar nada disso? Seria este ser um alienado? Alienado de si mesmo? Por quanto tempo ainda viverá achando que é vista pelos outros como ela própria se vê? Inteligente, a melhor em tudo, a dona da razão.....

Confúcio, pensador e filósofo chinês que viveu a.C., já dizia: 'Conhecimento real é saber a extensão da própria ignorância'.

O que pensar de alguém que não se conhece?
O que pensar de alguém que pensa estar certo o tempo todo, todos os dias, em cada palavra que pronuncia? O que pensar daquela que só julga, julga o tempo todo e não consegue guardar suas palavras para o momento oportuno?

Conviver com pessoas desagradáveis é ruim, mas conviver com pessoas desagradáveis que acreditam piamente que são adoradas por todos é foda.

Existem várias 'ignorâncias' de si mesmo: pessoas que são violentas achando que estão educando, seja um filho ou esposa; pessoas que bebem e não se consideram alcoólatras; pessoas que descumprem a lei e acreditam que ainda são vítimas do sistema; maus funcionários que crêem serem os melhores; enfim, os ignorantes de si mesmos são aqueles que, de alguma maneira, não são vistos por ninguém como querem ser vistos, simplesmente porque o que acham que são, fazem parte só do seu universo, do mundo que construíram para si e, que só o tempo mostrará que, se não mudarem seu jeito, nunca serão respeitados em sua plenitude.

Estou me referindo a uma pessoa específica para escrever tudo isso aqui, mas é claro que se o chapéu serviu, não custa nada rever suas atitudes não é?