28 de ago de 2011

Saudade do marido + visita da minha família

Olá a todos! Antes de começar o post de hoje quero deixar aqui o meu muito obrigada por cada um de vocês que está apoiando o meu mais novo projeto, o blog E Se Fosse.Com Você?. Ainda não recebi nenhum e-mail, mas não tem problema, quero que as coisas por lá aconteçam naturalmente, tudo no seu tempo.

Bom, hoje vim aqui para contar o quanto foi dolorida a saudade que senti do meu marido por 17 dias. Há alguns dias escrevi aqui que consigo levar numa boa a questão das viagens dele a trabalho, que os homens de maneira geral não precisam viajar para nos trair, que ao invés de ficarmos lamentando a sua ausência deveríamos nos arrumar, curtir esse momento sozinhas e nos preparar para o seu retorno, etc etc.......

Mas hoje eu sinto que escrevi tudo aquilo com muita facilidade e cabeça aberta porque ele não tinha se ausentado tantos dias!!! Sentir saudade 2 ou 3 dias é uma coisa, mas 17 são outros quinhentos!! E tiro o meu chapéu para mulheres como a Valéria que contou que por 10 anos teve seu marido viajando a trabalho, a Debys que é casada há 17 anos e há pouco tempo começou a ter que lidar com o fato do seu marido ter que se ausentar por 120 dias a trabalho; e quando ele volta fica 15 dias com a família. Pelo visto ela tira de letra apesar da saudade, por isso meus aplausos. Tem também o exemplo da querida e conhecida da blogosfera Otilinha que passou muitos anos do seu casamento passando pelas provações da saudade.

Enfim, tiro meu chapéu para as milhares de mulheres do mundo inteiro que passam por esta situação.
No meu caso, o problema não está na desconfiança, está na simples e torturante saudade. É claro que sempre acaba batendo aquela insegurança chata de vez enquando, principalmente quando estou em casa sem fazer nada, mas logo condiciono a minha cabeça a relembrar os nossos momentos juntos e a segurança volta.

Achei bacana a solução que a Thaís encontrou para esse eventual probleminha que costuma surgir após o casamento: viagens a trabalho. Em um de seus comentários aqui no blog, ela escreveu:
"Antes mesmo de nos casarmos, conversamos sobre isso e estipulamos um ideal de vida no campo, onde tenhamos tempo um para o outro, tempo para o nosso filho um dia, ou seja, este tipo de trabalho (que exige viagens) não está nos nossos planos, e por conta disso, eu mesma já recusei propostas de emprego quando estava desempregada."

Citei algumas amigas blogueiras que já passaram por este dilema para que outras pessoas com o mesmo problema possam entrar em contato e trocarem experiências. Afinal, a blogosfera serve para isso também.

Bom, esses 17 dias não foram nada fáceis, a gente se falava todos os dias a noite pelo telefone e trocava várias mensagens! Então pensei: vou fazer alguns mimos para quando ele chegar em casa compensar a nossa saudade.

Fiz bolo, salada de maionese com batatas, comprei um mimo de chocolate, etc... Ah, ele trouxe pra mim um bracelete comprado na cidade de Itararé-PR. Bacana né? Tá tudo na foto que montei aqui pra vocês:


Espero que a próxima viagem dele demore a chegar! rs... Graças a Deus que no meio desse dilema todo recebi minha mãe e a minha irmã aqui em casa! Não foi nada planejado, mas elas chegaram na hora exata! Adorei meus amores e obrigada por tudo! Pelos presentinhos, pelas conversas, risadas e conselhos de mãe!!


eu e a minha irmãzinha no shop´s cent´s

eu e minha mãe

só matando a saudade!

porque será que a gente tem mania de receber todo mundo com comida?? kkk (bolo de chocolate com cobertura de chocolate e como se não bastasse, muito granulado! rs)

25 comentários:

Nanda disse...

Linda, realmente, a ausência é uma barra, mas nos ensina e muito!!! Acho que vc, reflexiva como é, tira muito disso! Tbm quando casada, passava dias sem o marido e olha, no início, sofria mesmo, mas depois a gente se adaptar, mesmo sentindo saudades, curte a fase de forma proveitosa! E realmente, não se precisa estar longe para trair não, é pura ilusão! Até pq traímos a nós mesmo antes de outra pessoa... né?
Adorei as fotos.. e os progamas e comidinhas todos, muy deliciososss!
Depois, verei lá seu blog, nao sabia da existencia, vou seguir tbm! Bjs!

Má! disse...

Ola Flavia, hj pude conhecer seu novo cantinho e se fosse com você? e fiquei feliz por vc se dedicar a ajudar as pessoas dessa forma!
Tenho certeza que vai ser um espaço onde vamos ajudar umas as outras e isso não tem preço!
Olha eu não fico nunca longe do meu amor, no maximo são uns 3 dias em viagens muito de vez em quando...
Adorei o jeito que vc encontrou pra matar as saudades e que bom que agora estão bem juntinhos, fico feliz!
Otimo restinho de Domingo!
Bjo Bjo

Izabella Medeiros disse...

Flávia, já faz alguns dias que passo por aqui mas ainda não tinha me manifestado...gostei muito do seu espaço!
Quanto a saudades, isso é algo comum na minha vida, já casei sabendo que seria assim, que a profissão do meu marido não só fazia com que se ausentasse alguns dias, mas também que não teria uma vida estável, que nos mudaríamos de 2 em 2 anos (pelo menos). Já estou bem acostumada com isso, mesmo algumas vezes reclamando. Sempre olho isso com bons olhos, penso que quando ele volta a saudade é tão grande que ficamos agarradinho por muito tempo...rsrs. Os mimos na volta fazem parte do processo, adorei como vc representou eles!
:D

Adriana Alencar disse...

Oi querida! Que bom vir aqui novamente!
Não fique assim, essas coisas acontecem, fazem parte do nosso dia a dia e, é claro do nosso amadurecimento. Eu também fiquei quase dois meses separada do meu marido quando viemos e, posso lhe garantir, o melhor é o reencontro!
Um grande beijo, estarei sempre passando por aqui, adoro você!
Adri

✿Lis disse...

Oi Flávia, realmente ficar longe do nosso esposo é mto difícil. Não passei por essa situação ainda, mas dependendo do tempo q ele ficar fora, eu prefiro acompanha-lo, mas sei q nem sempre isso será possível. Adorei as fotos! Bjs!

disse...

Oi Flávia, ainda não tive que passar por isso, as viagens a trabalho do meu marido por enquanto só foram "bate-volta", rs, tudo razoavelmente perto. Deve ser barra, ainda mais se o casal tem filhos (eles sentem falta e o pai que foi viajar também sente). Mas você recebeu ele e sua família muito carinhosamente, e com muitas comidinhas deliciosas! Bjocas.

Jana Cassis disse...

Flavinha
Nossa trabalho que tem que viajar é o tormento de muitas, olha aqui em casa marido passa só os fins de semana com a gente, é difícil mas não insuportável, no começo eu chorava muito ficava deprÊ até, cada vez que via ele arrumando as malas não conseguia evitar, as lágrimas caiam sem que eu fizesse nenhum esforço, rs!
Mas essa fase passou graças a Deus, hoje entendo da importancia disso pra nossa família, agradeço a Deus pelo excelente emprego que ele tem e que nos proporciona coisas que não teriamos se ele estivesse na empresa anterior, me lembro da insatisfação do maridinho e de sua eterna infelicidade qdo se tratava do trabalho antes de estar nessa empresa.
Hoje o vejo realizado, podendo "pagar" nossos sonhos e é isso que realmente importa, frustração só atrapalha, entao do que adianta estar todo dia junto se vc sabe que a sua metade está infeliz, se sentindo bitolado...
Tive que entender e tenho plena confiança, me sinto uma namorada que espera ansiosa o seu amor pra matar a saudade, e qta saudade, qdo ele chega faço como vc, comidinhas, espero cheirosa, namoramos, conversamos sem o estress da rotina diária.
E sem falar que me acostumei tanto que qdo estou sozinha tiro tudo e letra, cuidado com os filhos, com a casa, com as contas pagar, com tudo, qdo ele está as crianças não dormem no horário, nunca sei o que fazer pra jantar, pra almoçar é até engraçado...
Então Flá acho assim cada uma com o passar do tempo vai entendendo as prioridades, aqui em casa já passamos muitos apertos aos quais não queremos reviver, como por exemplo eu grávida da Leticia, marido desempregrado por todo os 9 meses e só eu trabalhando, chegamos a ter arroz e dois ovos pra comer nessa época e nesse dia ainda chegou visita pra jantar, morremos d vergonha e acabamos não servindo nada, a visita foi embora falando que ia passar numa lanchonete, eu que sou comilona fiquei só ouvindo e aguando de vontade de ir junto apesar da vergonha que passei...

Então te digo, como posso reclamar agora?
Só agradeço a Deus e peço que protej maridinho e nos traga ele de volta sempre!

Amei as comidinhas e como boa formiga que sou fiquei morrendo de vontade do bolo com os granulados, hummmmmm! DILIÇA!!!

Bjs e desculpe pelo imennso comentário, mas desse assunto conheço com propriedade, rs!

Rejane Alves disse...

Uma salva de palmas para vocês mulheres que passam por isso e conseguem se manter calmas e apaixonadas, acho que não serviria pra ter marido assim. eu e meu namorados estamos a 05 anos juntos eu em Curitiba e ele em São Paulo, não é fácil apenas sendo namorados imagina casados..rs...admiro vocês.

Boa Semana
Beijos

Sandrinha disse...

Bom dia Flavinha!
Eu tb faço parte dessa galera...rsrsrs.
Meu marido,até as minhas filhas estarem crescidas,viajava raramente.
Depois ele foi dando mais disponibilidade e com isso viajando mais.
Essa semana msm, ele vai ficar em São Paulo, retornando somente na 6ª feira.
No final de setembro vai p/ Bahia.
Com o tempo eu me acostumei.
A saudade é mto grande!
Mas qdo ele fica mto tempo em algum lugar, eu vou ao seu encontro e passamos alguns dias juntinhos.
Amei suas fotos! E o bolinho devia estar uma delícia!

Ótima semana p/ vc!
Mil beijinhos!!

Ceiça Frota disse...

Que bacana! Saudade é bom! Mas matar a saudade é melhor ainda! Lindo post!
Bjus,

www.garimpus.com

Jopz_B1B disse...

A sua atitude positiva me fez lembrar de uma frase do Marley que sempre achei muito boa...

"Os homens pensam que possuem uma mente, mas é a mente que os possui Há pessoas que amam o poder, e outras que tem o poder de amar"
(Bob Marley)


JOPZ

Maitê disse...

Oi minha querida !!!!!!

Graças a Deus, até hoje, as poucas viagens que o Bruno fez a trabalho eu pude ir junto ...

Concordo plenamente com vc ... ficarmos 2 ou 3 dias com o marido viajando é algo tolerável ... mas 17 dias ???? Realmente ... não tem como não sentir uma saudade louca !!!!!!

Eu também admiro muito as mocinhas que conseguem lidar super bem com estas viagens.

Aposto que o maridão ficou todo feliz com o banquete !!! :)

Tenha uma semana maravilhosa !!!

Beijinhos enormes !

Valéria disse...

Oi Flávia!
Obrigada por citar meu exemplo,
mas eram ossos do ofício.rss
Pois é, a vida nos ensina a superar todas as saudades.rsss
Quantos mimos, heim? Delícia!
Foram muitas emoções então, que bom! A vida é assim sempre tem as compensações.

beijinhos e uma semana iluminada!

Thaís Alves disse...

Que lindo, Flavinha! O post inteiro é lindo, primeiro porque é uma declaração de amor. Fico de verdade chateada por um lado, porque você constantemente tem que lidar com esta tal saudade, mas por outro lado fico muito feliz que todo e qualquer sacrifício que você fez na sua vida neste sentido tem valido a pena. O que vocês dois têm não morre com alguns dias de afastamento, e se é necessário passar por isso agora, vocês passarão e serão felizes, e tirarão o que for preciso de bom disso tudo. Como vc mesma citou, eu e meu marido escolhemos esta vida sem viagens a trabalho, mas porque antes disso, ultrapassamos uma fase muito difícil em que morávamos em cidades diferentes, então acho que nós cumprimos a nossa cota de distância...rs Tudo é válido pela relação, desde que conversado sempre.

Aproveite muito o maridão de volta em casa! :)

E que gostosa e oportuna esta visita da família, né?

Amiga, não vi o seu último post, não sei como, mas tudo bem, deve ter passado das atualizações e e nem vi porque estava entrando muito pouco no blog semana passada. Esta semana estou com mais tempo! :) Só para dizer o que vc já sabe: apoio muito a ideia do blog!!!

Um beijo!!!

Milena F. disse...

Entendo você, confesso que néao tenho vocação para ser esposa de marido que vive viajando, e admiro quem consegue passar numa boa por isso!!!
Confesso que uma das razões que me seduziu no meu foi o fato dele não ter um emprego que o obrigue a viajar o tempo todo, e ele não néao suportaria um relacionamente a distância. Viagens ocasionais da parte d eum ou do outro até pode ser saudável para o relacionamento, mas quando decidimis unir os nossos trapinhos foi para ficar mais junto do que separados!
Mas acho que hj é mais fácil para os casais, com celular, internet, webcam... Na época da minha mãe não era tudo tão fácil assim...

otilia cristina disse...

FLAVINHAAAAAAA
NOSSA ME SENTI TÃO HONRADA DE SER CITADA NO SEU POST...NOSSA BLOGUEIRA CONHECIDA MEU DELLLLSSSSSSSS ..QUERIDA OBRIGADA VOCE É MUITO CARINHOSA COMIGO E OLHA ESSE ASSUNTO EU TIRO DE LETRA..PASSEI ANOS E ANOS SOZINHA ..NAS FESTINHAS DE NIVER DOS MENINOS NAS FOTOS MEU MARIDO QUASE NÃO ESTÁ SEMPRE VIAJANDO NO COMEÇO ADIAVA AS FESTAS MAS DEPOIS ACHEI QUE TINHAMOS QUE TOCAR O BARCO ...E FOI ISSO QUE FIZ O QUE FOI RUIM FOI QUE OS MENINOS SE APEGARAM MUITO A MIM E TUDO QUE ACONTECE ATE HOJE ALGUM CONSELHO SOU EU A PRIMEIRA ASABER E A QUE DÁ A OPINIÃO..QUE ELES VÃO ACATAR ..SINTO MUITO MAS ELES SE ACOSTUMARAM COM A AUSENCIA DO PAI...E EU ACHO QUE DEI CARINHO EM DOBRO ..ELES SE APEGARAM DEMAIS EM MIM...
MAS É PUNK VIVER CASADA DO JEITO QUE AS PESSOAS ANTIGAS DIZEM
¨VIUVA DE MARIDO VIVO SRSRSRSR

QUERIDA QUE COISA BONITA SUA RELAÇAÕ VOCES DOIS CUIDAM MUITO BEM DELA ..ELE VEM DE TRAS UM MIMO VOCE COZINHA PRA ELE...SE ARRUMA ESSE É O TAL CUIDAR QUE TANTO FALAMOS A NOSSOS MARIDOS E O SEU JA ENTENDEU NÃO É? TÃO FACIL NOS DEIXAR FELIZES NOSSA UMA SMS DIZENDO SAUDADE E JA ESTAMOS APAIXONADAS POR MAIS UMAS DEZ ENCARNAÇÕES...FLAVINHA VOU PASSAR UMAS RECEITINHAS DE BOLO PRA VOCE OK?TENHO UMAS BOAS ...SRSRS MAS O DE CAIXINHA TA VALENDO;..ADOREI O POST COMO SEMPRE VOCE CRIATIVA E ALEGRE DEMAIS E QUE FAMILIA LINDA...DO LADO DA FAMILIA TUDO FICA MAIS FACIL..
BEIJOS QUERIDA E MAIS UMA VEZ OBRIGADA POR ME CITAR POR AQUI
FICO ORGULHOSA DEMAIS

BEIJO EM VOCE

BEIJO NOS GATINHOS


OTILINHA

Ia Maluf disse...

Oi Flávia!

Me solidarizo com a sua saudade, viu? Meu marido viaja quase todos os dias, mas raramente passa a noite fora. Ele já foi para Goiás e voltou no mesmo dia para que nós ficássemos juntos (e olha que eu moro no interior de São Paulo). Nem imagino o que são 17 dias, ou 120... nossa.

Que bom que você teve apoio da mamãe e da irmã durante esse período.

Adorei as fotos. Achei seu brinco liiindo e o bracelete que você ganhou também.

Beijos,
Ia.

Paula Li disse...

Oi Flavinha, nem sei como você aguentou a saudade, eu iria surtar!!!
Meu marido fica pouco em casa, mas pelo menos nunca se ausentou por mais de dois dias!!!
Ele esta sempre contando uma piada ou "implicando" comigo, parecemos duas crianças juntos e por isso a casa fica muito vazia sem ele!!!
Mais trabalho é trabalho e precisamos entender e fazer cara bonita, por mais difícil que seja.
P.s: agora vou lá seguir o blog novo, tinha me esquecido deste detalhe rsrsrs...
Bjs

Vida Boa Para Todos disse...

Que situação complicada hein! Eu acho que surtaria se ficasse longe do meu marido por mais de 5 dias. Já aconteceu dele ter que passar uma semana em outra cidade, mas na quinta feira já me mandei pra lá. Na realidade só ficamos longe por 3 dias. Raramente ele tem que viajar, mas quando vai a algum curso ou algo assim eu vou com ele. Agora se não tivesse outro jeito eu não sei, nunca parei para pensar nisso. Já casamos sabendo que isso não aconteceria. Jamais seria desconfiança, nada disso. Pois para estar num relacionamento tem que confiar e respeitar, mas pra mim seria a falta dele mesmo. Parabéns por ter aguentado sem surtar, rs.
E seu outro blog daqui a pouco vai bombar, espera alguém ficar 17 dias longe do marido que sua caixinha lota, rs. Beijos*

Lilian Kano disse...

Empatizei um bocado com esse texto. Pela primeira vez, no mês passado, meu marido me deixou duas semanas para uma viagem de trabalho à China. Nossos caminhos se cruzaram meio tarde na vida e, quando casamos, havíamos combinado que tentaríamos não nos separar (geograficamente). Adoramos viajar e o acompanho sempre, inclusive nas viagens de trabalho. Nos EUA, adotei a atividade de tradução, no computador, para que pudéssemos nos deslocar juntos. Mas dessa vez, não deu. E tínhamos acabado de fazer uma mudança para uma nova cidade…
Para encurtar a história, conclusão? Aprendi a lidar com a solidão, a curtir estar comigo mesma (tinha esquecido), a sorver cada momento olhando as coisas devagar, a me perder e me achar, me sentindo cada dia mais à vontade na nova vizinhança, dona do pedaço. Uma boa experiência, enfim, saudades à parte.
Abs

Luziane Lima disse...

Oh Flavinha, que sofrimento hehe. Mas vocÊs demonstram um amor tão lindo, inspirador. Estou numa correria, trabalhos graças a Deus e acabei dando uma sumidinha aqui, mas fico me cobrando de dar uma olhada mesmo que não leia tudo, hoje deu tempo =D.

Que chiq novo blog vou prestigiar. O meu está de niver terá vários sorteios, passa lá.bjooo

Luzi

Flávia Shiroma disse...

Olá Lílian, obrigada pelo seu comentário aqui. Fui tentar retribuir a sua visita, mas você não tem blog né?
Realmente é uma barra ficar longe do marido, ainda mais quando não se está trabalhando, que é o meu caso. Mas, nada melhor que um dia após o outro pra gente acostumar né?
Um beijo querida e volte sempre!

Lilian Kano disse...

Oi, Flávia
Desculpe o mal jeito. Minha conta do blogger está desativada. Não consegui colocar meu ID atual aqui. Meu website é http://panoramadajanela.wordpress.com/
Um abraço!

Angelica disse...

Meu marido viaja frequentemente para os negócios. Quando eu perder, eu costumo ir ao shopping ou cabeleireiro. Eu faço essas coisas para me distrair e não pensar. Eu gosto de comprar produtos de beleza, shampoo sem sal, roupas.

Camila Tavore disse...

Nossa este post é bem antigo, mas esta cabendo perfeitamente a mim. E gostaria de compartilhar esta saudade que doi muito.
Meu marido foi viajar, e vamos ficar distantes por 17 dias. Hoje faltam ainda 14 dias, e estou surtando mesmo. Somos muito parceiros, tomamos cafe da manha e jantamos todos os dias juntos, e ir para casa e nao ter ele a meu lado esta doendo muito. Engracado que as vezes vem a insegurança, mas o que realmente doi é a saudades e os dias que nao passam. Nos falamos por skype todas as noites, neste final de semana vou viajar (e nao tem internet) ja estou sofrendo de ficar 2 dias sem comunicação com ele. Na semana seguinte, vou viajar para o chile ficarei 5 dias la e me encontro com ele em Lima. Mas parece que as horas nao passam, fico anciosa para chegar logo o dia de me encontrar com ele. O que voces fazem para amenizar esta saudade + ansiedade?
Obrigada