30 de jul de 2011

Você é visto como quer ser visto?


 "Pensamento vira Palavra que vira Ação que vira Hábito que vira Caráter que vira Destino." Aristóteles

Pesquisando de tudo um pouco sobre marketing pessoal no pai dos curiosos "Mrs. Google", encontrei esta frase e postei aqui nesta madrugada para todos vocês. Li e pensei, pensei muito, afinal sempre me preocupei com a minha imagem. Claro que a aparência conta muito, mas estou me referindo a outra imagem: aquela que as pessoas têm de mim, principalmente no campo profissional.

Acredito que tentar descobrir como você é vista pelas pessoas ao seu redor é, primeiro, um ato de coragem. Segundo, uma forma de ser apresentada aos seus próprios defeitos, inclusive aqueles que você nem percebe mais de tanto que estão incorporados na sua vida e, terceiro, descobrir se o seu melhor é realmente bom ou mediano (lembem-se que o conceito de bom serviço, bom desempenho ou bom funcionário é muito relativo). Conheço, por exemplo, muitas esposas e colegas de trabalho que se acham as mais competentes do mundo, mas não passam de vítimas da sua falta de auto-conhecimento.

Ter coragem para sondar como anda a sua imagem pelos lugares mais importantes do seu convívio, como o seu trabalho, sua casa, faculdade, etc, pode transformar a sua vida. Evidentemente que não vamos sair por aí perguntando a torto e a direita ou fazendo enquetes sobre nós mesmos!! Não é isso. O "sondar" pode ser apenas um "saber ouvir com paciência e humildade" certas críticas quando estas surgirem ou refletir com seriedade e comprometimento alguma situação que fez você sentir que poderia ter feito melhor.

Sob o meu ponto de vista 90% das pessoas que vemos por aí (sou muuuuito observadora) parecem não se importar com o que estão nos transmitindo (incluindo vendedores que nos atendem mal, vizinhos antipáticos, empregada fofoqueira, funcionário chegando atrasado, lanchonetes sujas, esposas displicentes, parentes inconvenientes, enfim, ficaria horas aqui listando exemplos). Comece a reparar nisso.

E os 10% Flávia?
São as gentis, as competentes, inteligentes, as que se destacam e que se tornam bem sucedidas. Ops, bem sucedido não é necessariamente ficar rico. Mas podemos falar disso outro dia.
São também aquelas que se colocam no lugar do outro e que fazem de tudo para que a imagem que pretendem passar seja absorvida da maneira mais fiel possível. De nada vai adiantar você ser a melhor pessoa do mundo (por dentro) se não se esforçar para mostrar isso. Ainda não inventaram uma máquina de adivinhar quem é legal, competente, sincero, de confiança, maduro ou não.

Eu me preocupo e sempre me preocuparei com a minha imagem.
Para construir uma levamos uma vida inteira, mas para destruí-la, basta um segundo.

Qual dessas pessoas passa uma imagem confiável? Qual você admira? Com quem você jamais trabalharia? Porque? Será que realmente são aquilo que demonstram ser?

Oprah Winfrey - Luciano Huck - Geisy Arruda - Dalai Lama - Fernando Collor
Bill Gates - Adolf Hitler - Paris Hilton - Neymar - Adriane Galisteu


Somos aquilo que pensamos, que acreditamos.
Somos frutos das nossas ações e hábitos.
E é o seu caráter que definirá o seu destino, um de sucesso, mediano ou decadente.

36 comentários:

Gisley Scott disse...

Muito bom Flavinha!

Meu pastor compartilhou com a gente uma enquete mostrando que pelo menos 7 pessoas nos observam diariamente.Elas sabem se levamos a nossa fé a sério, se os nossos relacionamentos são produtivos,o que trazemos pra casa...Menina, é um negócio!

Eu falei um pouco disso num post bem recente chamado "Personalidade X Postura".Tem gente que tem muita personalidade mas não tem postura nenhuma. Tem gente que tem muita postura mas é muito bajulante, ou seja, sem personalidade,querendo agradar a tudo e à todos[primeiro passo para a infelicidade crônica].

Reputação realmente é algo muito importante, mas tb eu tenho notado que existem pessoas que vão te amar pelo que és e desempenhas e tem pessoas que vão te odiar pelo mesmo motivo.

Cabe a nós equilíbrio para lidar com ambas situações.

Não trabalharia para Paris Hilton.Jamais queria uma chefe que todo mundo já viu "a borboleta" dela nas baladas! Nossa que derrota, gente!rs!

Bjos

Manu disse...

Bom dia Flavinha!
Adorei teu post, me fez pensar muito sobre como os outros me veem. E pra te falar a verdade, não sei se "me comporto" como eu deveria... culpa da minha impulsividade e transparência.
Ou seja, qas vezes desconto minha raiva ou frustração em pessoas que não tem nada a ver com o que aconteceu.

Até tento melhorar, mas é difícil finjir que tô feliz quanto na verdade tô a ponto de explodir. Com o tempo, vai que eu melhoro e me torno mais "sútil". =)

Um ótimo final de semana.
Beijos!

Manu disse...

PS:quanto ao seu comentário no meu blog... Eu só quero chegar no meu peso ideal, e conseguir comprar roupas fora de seção infantil. Ahaha.
Mas saúde eu tenho, mesmo sendo magra, thanks God! :)

Rita Reis disse...

Bom dia, Flávia! Que bela reflexão! Me fez ficar na dúvida sobre mim. Sou o tipo de pessoa que todo mundo adora procurar quando estão com problemas, ou precisam desabafar, mas as vezes me pergunto até que ponto eu ajudo ou passo por intrometida, a "certinha". Gostaria de saber... mas como você disse é preciso muita coragem, não sei se tenho, pois costumo ficar muito brava, logo eu repenso e se a pessoa tiver razão, eu mudo! Bom sábado!

Nanda disse...

Oi, Flavia!!!
O livro que vc está lendo é bem interessante mesmo, eu trabalhei com ele numa disicplina que ministrei em um curso de RH, onde estávamos exatamente vendo as questao das organizações, dos papéis e também das nossas 'imagens' dentro dos relacionamentos, você já ouviu falar em Janela de Johari? Procura saber... Tem muito a ver com o que vc tá falando, nem sempre a imagem que tentamos passar é a que conseguimos, !
Um beijo grande, querida.

Elaine disse...

Oi Flávia, gostei do seu texto, esse assunto dá pano pra manga rs. Tbm me preocupo em como as pessoas me percebem e se isso é de fato meu reflexo... Tento ser eu mesma, franca, mas acho que sempre haverá diferença entre como somos vistos por uns e como somos vistos por outros e como de fato somos.

Abraço, querida!

Valéria disse...

Oi Flávia!
Eu sempre tenho este tipo de reflexão! Já até postei sobre o assunto. Como vivemos hoje cada vez mais em uma sociedade em que a aparência está muito em evidência, cada vez mais as pessoas se preocupam em ser o que necessariamnete não são, vivem representando papéis e muitas vezes em um deslize descobrimos o verdadeiro "eu" de alguém. Quando lemos seus números aí em cima parecem assustadores, mas é mesmo muito difícil encontrar pessoas transparentes. Mas sempre o que somos e como nos veem será uma mão dupla. O que importa mesmo no final é como realmente somos essa é a verdade e devemos procurar ser mais transparentes e agir regidos pelo bem.

beijão!

Monique & Rich disse...

Flávia, muito bom esse post que você fez. Eu to refletindo bastante aqui sobre ele. Achei interessante as personalidades que você colocou, me fez pensar em tanta coisa. Obrigado por compartilhar palavras tão sábias.
Beijinhos

Regina Rozenbaum disse...

Sabe Fla, estou no momento de desvio de percurso em minha vida profissional. Com isso tenho tido inúmeras conversas onde traçam o meu "perfil"...habilidades, competências e sem dúvida nenhuma a imagem faz parte. O que passo para as pessoas através de minhas colocações,postura diante da vida, etc e tal. O que posso, hoje, afirmar, é que não há "maquiagem" que dure para sempre...uma hora ela derrete denunciando nossa essência e temos que nos haver com ela. Quer gostemos ou não! Cuidemos pois de nosso bem/patrimônio mais valioso, né mesmo?
Beijuuss n.a.

Tatiana disse...

Hummm...amiga, quem nao tem essa curiosidade,né?
So que nao sei se estaria praparada para escutar a lista de defeitos..rs.
Uma vez entre amigas fizemos um jogo onde devíamos falar sobre 1 qualidade e 1 defeito de cada uma....uffa...rendeu...rs!!!
Mas foi ótimo, me abriu os olhos com certeza!!!
Adorei teu post Fla!!
Bjks!

Thaís Alves disse...

Siddharta Gautama (Buda) - Somos aquilo que pensamos ser

Adorei o post, Flavinha. Também acho muito importante pensarmos na mensagem que estamos passando. Tanto profissionalmente quanto pessoalmente, vivemos na base que construímos da nossa reputação. De maneira alguma estou dizendo que por isso devemos ser falsos, mas sermos e vivermos aquilo em que acreditamos, e não apenas falarmos que somos sem vivermos de fato. Uma coisa que sempre pensei foi que seria com as pessoas exatamente como gostaria que elas fossem comigo. E acho que não há quem não se sinta respeitado assim. Agora, ser admirado, amado, etc, depende de muitos outros fatores, momento, afinidade, etc. Mas bom caráter e respeito, acho que é obrigação de todo mundo passar. Ah, se todos pensassem como você!

Um beijo!

Isabelita @novamodaemdstq disse...

Que reflexão. Temos muito medo da realidade e muitas vezes vivemos na ilusão que o mundo é lindo e todo mundo é bonzinho. Complicado.

Bjus!!!!

disse...

Nossa Flávia, excelente texto, e realmente, ser bem sucedido não é sinônimo de ficar rico, muita gente confunde isso. Ser bem-sucedido é ser respeitado, antes de tudo, e reconhecido pela suas boas características. Bjocas.

Tuka Siqueira disse...

Eu já me cobro tanto! Sempre acho que podia ter feito melhor, sempre me acho abaixo do que poderia ser, por isso nem me atrevo a ficar perguntando. E sondar também não é meu forte, pois sempre fico procurando nas entrelinhas aquilo que não foi dito.
Mas a reflexão que você propõe é excelente e me fez pensar em quanta importância dou à uma imagem que me esforço tanto para produzir e manter mas que não sei se realmente reflete quem eu sou.
Vou ter muito o que pensar sobre esse assunto...

Beijocas

Christy Benassi disse...

Excelente texto, realmente é uma lástima ver pessoas que se preocupam mais com a imagem do que com o caráter e índole.

Um beijo flor
Equipe EhTrendy
www.ehtrendy.blogspot.com

Vel disse...

Flávia,
Excelente post, vou te enviar um texto por e-mail que também tem muito a ver com isso.
Adorei o novo layout do seu blog!
Bjks!

Almir Ferreira disse...

Oi Flávia,

Esse é um assunto bastante interessante. Eu penso que as pessoas não podem ser relaxadas com relação à imagem que transmitem, mas também não podem ser excessivamente preocupadas com isso, porque descamba para a vaidade, o narcisismo, e eu não suporto essas coisas.

Acredito que tudo que fazemos tem que ser natural, não forçado. Se for assim, é melhor, do que aquela pessoa que nitidamente quer se passar por aquilo que ela não é, porque quer algo em troca, seja uma promoção, um bom partido ou seja lá o que for.

Grande abraço, e parabéns pelo novo template, está muito bonito.


Rama na Vimana
http://ramanavimana.blogspot.com/

Vanusa Rocha - Blog Bonequinha de Luxo disse...

Flavinha, que post contagiante, perfeito!!Flavinha, é incrível, como às vezes uma coisa que a priori parece fácil, de repente se torna tão difícil, mas pelo que tenho visto ultimamente, as pessoas não estão se importando muito não!!Obrigada pelo seu recadinho tão carinhoso, vejo poesia até neles, e me emociono sempre viu Gimenez hehehe, bjs, Va.

Sandrinha disse...

Oi Flavinha!
Amei sua postagem.
E acrescento.
O importante é q em nossos julgamentos saibamos nos colocar no lugar dos outros, entendendo suas motivações, procurando razões q justifiquem as atitudes q reprovamos na conduta alheia.Sem perder de vista o exame de nossas próprias deficiências e reincidências no mal do qual tentamos e ainda não conseguimos nos libertar.
Bom msm é se pudessemos enxergar o q vai dentro das pessoas.
Obrigada por seu carinho e comentário, lá no meu blog.
Eu ía vir aqui bem rapidinho e acabei escrevendo demais...rsrsrs.
Saudades!!!Adoro vc!!
Uma semana linda e abençoda p/ ti.
Mil beijinhos!!

Misturação - Ana Karla disse...

Bom dia Flávia!
Esse tema que abordastes está perfeito para fazermos uma reflexão.
Sem hipocrisia nenhuma, cansei de tentar ser sempre agradável e compreensiva. Acho que estou regredindo um pouco nesses aspecto.
Também me preocupo com minha imagem, mas lá dentro é mais importante.
Adorei!
Xeros e boa semana.

.:*Aline*:. disse...

Oi Flávia!!! Volto de férias e encontro o seu cantinho mais aconchegante que nunca. Adorei o novo layout, viu?!
Adorei o post, vc levantou uma questão muito importante.. como nos mostramos para o mundo e como o mundo nos vê. Às vezes cometemos deslizes que nos deixam mal na fita e nem percebemos isso. Cabe a nós termos um olhar mais atentos sobre nós mesmos. Procurar melhorar sempre, dar o nosso melhor é essencial. E isso é um exercício que devemos praticar todos os dias.
Tava com saudades daqui, sabia?!
Bju bem grandão!!!

Alexandre Mauj Imamura (lostinjapan.tk) disse...

outro dia vc fez um post encantador, q eu não consegui comentar - aquele da Azul. achei uma lição de cidadania, pq a gente só sabe reclamar...mas é muito válido reconhecer, divulgar e agradecer o bom serviço! assim a gente cria uma corrente de excelência, de que vale a pena caprichar! adorei aquele post).

temos que cuidar muito de nossa imagem, principalmente aquela que temos à frente do espelho. Não o espelho físico, mas aquele que enxerga olho no olho. Pq... tudo é ilusão, a gente vai embora e não vai levar nada, só vai ficar o que somos, fizemos e plantamos né.

então sim, vamos cuidar de nossa imagem, de nós, do que somos, agimos, pensamos, sentimos.

boa semana!

Naty Figueirêdo disse...

O texto é maravilhoso, você me fez refletir realemnte qual imagem quero passar..

Uma semana Maravilhosa!
Beijoss.
natyfigueiredo.com

Luziane Lima disse...

Que texto maravilhoso,você sempre nos fazendo refletir.

P.S.:o layout ficou lindo!!!

e sobre seu coment lá no blog.Essas vitrines são só para chamar a atenção mesmo.Quem não para para olhar?heh

bjo Flavinha,

Luzi
www.desapatilha.com.br

Nai disse...

Oi Flá,

Adorei o texto, eu não levo a sério o dane-se do que vão pensar de mim, claro que não levo tudo ao pé da letra, mais é sempre bom saber o que pode ser melhorado.
Boa semana pra você, beijinhos.
Nai

Anne Lieri disse...

Flavia,um texto maravilhoso,muito reflexivo e que nos faz pensar sobre o nosso comportamento!Adorei seu artigo e estava com saudades,amiga!Bjs,

Gigi disse...

Ola, Flavinha querida!

Sorry amore mio, andei uns dias sumidas devido ao meu trabalho e problemas pessoais .

Mas hoje resolvi acordar mais cedo, para visitar os blogs que tanto amo!

E nossa ,olha nossa estou sem palavras voce arrasou nesse post.

Uma exellente reflexao ,olha Fla ,muito interessante mesmo ,e voce tem toda razao levamos a vida interira para construir uma imagem e para destrui-la e em um piscar de olhos ,lembro que quando eu morava no Brasil, e por morar em cidade pequena daquelas que atravessamos a pe de ponta a ponta,devido a minha personalidade ,extremamente carinhosa e muito ingenua, eu tinha muitos amigos entre homens e mulheres e andava sempre abraçada com eles, o que me gerou uma fama de namoradeira (equivoco) falaram ate para o meu pai que eu fazia suruba ,quando no entanto na epoca eu era totalmente virgem ,mas fiquei com ma fama nao teve jeito e sofri muito na epoca chegando a ter depressao.E realmente deu para perceber que voce e muito observadora .

Acho que voce tem uma postura exellente sempre quiz ser uma pessoa assim como voce ,mas so Jesus para fazer a obra e me tornar uma nova criatura! dia apos dia esta me moldando e me ensinando a ser uma pessoa melhor .Carater eu sempre tive pois tive uma familia exemplar como base.So preciso trabalhar o meu lado explosivo e parar de falar tudo o que penso rsrsrsrs... .Quanto a pessoa que eu nao trabalharia de jeito nenhum seria o Hitler .

Super beijo!

Paula Li disse...

Oi Flavinha, como o Alexandre, também não consegui comentar no post da Azul e faço das palavras deles a minha. A bateria do net esta no finalzinho e espero conseguir concluir o raciocíneo rs...
Me preocupo com a minha imagem e tento passá-la da forma mais positiva. Mas acredito que nem sempre consiga, sou educada e diplomática e muitas pessoas confudem isso com falta de personalidade o que não tem nada a ver.
Prefiro um bom diálogo a uma grande baixaria. Acredito que existem momentos que posso ser mais eu mesma, na intimidade com meu marido ou uns poucos melhores amigos e a outras, que sou eu mesma, mais numa versão mais contida.
Um grande beijo

Rejane Abreu disse...

Oi Querida!
Seu cantinho está lindo! Parabéns. E parabéns também pelo post. É sempre bom se auto-analisar, apesar de que nem sempre nos damos conta da imagem que estamos transmitindo. Mas educação e caráter sempre se sobressai, não é verdade?

Um forte abraço e obrigada pela visita e carinho lá no meu cantinho.

Bjãoooooo

Má! disse...

Oi Flavia! Eu estou aqui navegando no seu blog e ainda não consegui tempo para ler seus posts todos, que são muito interessantes! Mas com o tempo vou lendo tudo!! Adorei o blog, parabens!
Bjos

Patrícia Quel disse...

Flávia,

Muitas pessoas dizem que não ligam para oq ue pensam delas, mas é muito dificil encontrar alguém que não ligue, afinal é muito ruim ver algo negativo em relação a nos mesmos...

Nem tudo que parece é... Então antes de julgar, sempre é melhor ver e avaliar direito...

Amei o post!!!

Bjs!

Cris (Glossy House) disse...

Flávia, mais uma vez vc arrasou na exposição das suas ideias, sempre tão coerentes. Ai se toda pessoa "sondasse" ao menos uma vez na vida o que elas transmitem para os outros, o que as pessoas pensam delas..Muitas se surpreenderiam! "As pessoas", eu digo todos nós! Deveríamos parar e fazer essa análise ao menos umas 2 veze spor ano, né?! rss

beijos

Blog da Lili disse...

Pois é, Flávia. Por saber que você tem um bom posicionamento sobre comportamento e outros assuntos, é que fiquei muito feliz pelos elogios que teceu ao meu blog e à minha atitude de escrever à Cláudia sobre a capa de agosto. Depois dê um pulinho de novo meu bloguito (se puder seguir...rsrs...) e veja o teor do e-mail que enviei. Postei lá, por sugestão sua, ta. Bjs e sucesso!
Ps: to te seguindo!

Calma que estou com pressa! disse...

uau Flavia - teus posts são para parar e pensar -
e eu ainda estou lendo o livro mentes perigosas
eu sempre dizia que eu confio no ser humano até prove ao contrário - e autora diz que é o contrário, que devemos ir devagar nas nossas amizades ...
é dificil escolher com quem eu trabalharia , acho que nenhum, pra mim estes bonzinhos vivem de imagem, para ganhar ibope e tem os escancarados que já declararam ha que vieram ...o Collor foi um que me prejudicou e muitooo , na epoca da presidência dele e que acabou com a poupança de muita gente, tem gente que pensa que é pouca coisa, mas li numa revista recentemente - que teve até suicidio, de gente que depoistou todo seu dinheiro e ele tomou tudo e nos devolveu depois de dois anos sem juros - roubo puro -
Dalai Lama é mais confiante - será??
bj
lu

Mayara disse...

Oi Flávia, esse tema realmente exige muita coragem: se você encara o abismo por muito tempo, o abismo te olha de volta, sabe como é? É difícil mas é extremamente útil descobrir que as vezes é mal interpretado - que o seu perfeccionismo pode passar por chatice, por exemplo! um abraço e ótima semana!

Margot Félix disse...

Sem dúvida não dá para viver em sociedade sem se preocupar com nossa própria imagem. E nem sempre estamos preparados para saber como realmente somos. Muito interessante tua postagem.

Um abraço!