18 de mar de 2011

Liberdade, Saudade, Ciúme e o Jogo de Cintura

Ai que chato ficar em casa sozinha...
Sou uma pessoa que gosta de ficar sozinha sim, mas só quando quero e não quando não tenho escolha.
Esse apartamento fica tão grande.
Meu marido não está aqui para ouvir como foi meu dia.
Ele não está aqui para perguntar como foi meu dia.
Nos falamos uma ou duas vezes por dia, mas isso não é suficiente.
Nessas horas queria ser criança para chorar alto e espernear, mas como não sou uma, invento coisas pra fazer.
Penso até nos aposentados que são obrigados a parar de trabalhar e quase enlouquecem de tanto ócio.
Estou acostumada a ficar sempre com meu maridinho do meu lado.
Dormir sem dar as mãos para ele me entristece, mesmo sendo temporário.
Já desisti de jantar sozinha, é super sem graça.
São quase 4 da madrugada e cá estou, eu e o pc. O sono chega, mas me recuso deitar naquela cama gelada e vazia. Resisto até o sono me dominar.

Mas, por mais que eu sinta tanta solidão e saudade, jamais o impeço de usufruir da sua liberdade.
Não sou o tipo de esposa que dita regras, que diz onde o marido pode ir ou não.
Ele não é o meu marido e não tem a obrigação de fazer só o que quero ou o que permito.

Nesse sentido nos respeitamos.
Mas é claro que essa liberdade que nos damos hoje é fruto de uma convivência baseada numa confiança incrível, construída ao longo de anos.
O segredo está em cada um de nós conhecer os nossos limites para não estragar a relação.
Se eu saio com as minhas amigas, sempre aviso onde vou, com quem vou e chego cedo. Não dou motivos para ele colocar minhocas na cabeça e vice-versa.
E essa liberdade é tão sadia e nos deixa tão a vontade que raramente saímos sozinhos, um sem o outro.

Acredito que se eu fosse chicletinha e chata, meu marido teria mais vontade de sair sem mim.
Pelo menos comigo é assim.
Aprendi com ele a não ter paranóias sem motivo.
No comecinho do nosso namoro eu era muito ciumenta, mas observando como ele se demonstrava auto-confiante demais, comecei a reparar que uma pessoa insegura é meio brochante. Comecei a provar para mim mesma que eu me garantia e que se fosse para ele me trair ou me trocar por outra mulher, seria uma perda dele, pois não teria mais minha companhia, meu afeto, minha atenção e dedicação.
Ser uma mulher confiante e segura de si é atraente.

Mas, isso foi no início de tudo.
Hoje não preciso provar mais nada porque essa liberdade que nos damos tornou-se algo natural entre nós.
Viver ao lado de alguém que só te cobra é chato.
Viver com alguém que diz: "Você não vai!" é horrível. Esse lance de "você não pode ir" é coisa que mãe e pai dizem aos filhos. Sem essa! Somos adultos e nos garantimos, confiamos no nosso sentimento e nas nossas promessas de amor.

Mas repito, sabemos dos nossos limites.
Um vacilo qualquer já acabaria com toda essa nossa tranquilidade.
Dependendo do homem, não dá para ter esse nível de liberdade. Infelizmente existem homens que não têm noção das coisas ou não amam mais as suas esposas. Mas em todo caso, estou me baseando somente nas minhas vivências e como eu prefiro viver a dois, ou melhor, preferimos.

Por isso quando ele disse que ia para Sendai (local mais atingido pelo tsunami no Japão), senti que ele queria muito vivenciar tudo aquilo e fazer parte da história sendo útil. Não me senti no direito de dizer que não. Só fiz milhões de recomendações (parecia a mãe dele! kkk) e pedi para que tomasse muito cuidado.
Tudo deu certo e ele voltará no próximo domingo.

A saudade me consome, mas não posso só pensar em mim.
Te amo mô.

22 comentários:

Carla Guanais Branchini disse...

Ah Flávia, foi por uma boa e nobre causa né?
Fique bem, tranquila. Domingo tá aí!
beijos e fim de semana,

Paula Li disse...

Oi Flavinha querida, daqui a pouco seu marido estará de volta e poderá matar as saudades. Enquanto isso vai se virando com seus amigos blogueiros!!! rsrs.
Também idealizo a relação como você e mesmo que tenhamos altos e baixos, como aconteceu recentemente, nunca é por ciúme ou dinheiro.
E isto é um fato que muito me orgulho. A nossa a vida a dois já é complicada por uma série de motivos, mas a desconfiança não faz parte da relação.
Um grande beijo

Amélia disse...

Chamo isso de maturidade, costumo falar que para se manter um relacionamento o amor não é a base, pode ser o pilar principal, mas a base não.
A base de um casamento feliz e saudável é a maturidade das partes, o saber entender que o seu limite termina quando começa o dele.
E num fica tristinha não, saudade é boa, para aumentar o amor...
Fica bem.

Um Abraço

Renata Keli disse...

Eu sou como vc: curto ficar sozinha por opção, mas quando é por falta de escolha, torna-se chato..rs

Sobre a liberdade que possuímos, confesso que no início eu tinha muita dificuldade com isso - eu não confiava em ninguém! Mas...como o tempo também ensina, eu aprendi!
Hoje preferimos estar juntos, mas se por algum motivo for necessário sair sozinha(o), sem problemas - desde que ambos estejam de acordo. Confesso que eu saio mais...rs. Como meu esposo diz: "eu tenho rodinhas nos pés". Até por conta do trabalho dele mesmo. Por exemplo: neste carnaval ele trabalhou todos os dias, e eu fui para o Rio na casa de familiares. Já haviamos combinado a um tempo e ele tb iria, mas houve um imprevisto. De qualquer forma não estaríamos juntos...
É claro que como tudo na vida, o bom senso é fundamental, já deixei de sair, viajar várias vezes pra ficar com ele - e vice-versa.
Vc acredita que ontem estávamos conversando sobre isso? Se viajarei sozinha em Julho (sozinha não, com minha prima) ou ele consegue férias em Dezembro e viajaremos juntos... Ou viajo em jul e dez...rs

Flor,
domingo está chegando. E o melhor da ausência é que ela deixa ainda mais claro o amor que temos pela pessoa amada...

Bjks e ótimo fim de semana!

neninkinha disse...

olá querida Flavia!
sabe estava lendo suas palavras e m imaginando logo q comecei a namorar meu marido e lá c vão 24 anos!
Meu Deus como eu era insegura,e essa semna falando com minha a respeito do namoro dela é a mesma coisa.Creio q é natural em todo relacinanmento essa fase né!
como tb a maturidade nos tras a liberdade d falar oq queremos,apredemos a dizer não,nos valorizamos mais e temos tranquilidade.

adorei ler seu post.

bejO querida e nana com Deus *.*

Letícia Nunes disse...

A saudade é ruim, mas dar possibilidade de voo a quem amamos não tem preço!!

Beijinhos e um final de semana iluminado

Milena Fischborn disse...

Maridinho faz uma falta danada mesmo!
Tenho sorte de não ser casada com alguém que viaja muito a trabalho, por exemplo, pois eu acho que essa vida todo o tempo com cada um do seu lado para mim néao daria certo! Admiro muito quem consegue!
Sou um pouco ciumenta (fui bem mais), mas nem é por isso, é realmente pelos motivos que você falou: o vazio que fica na casa, na cama, falta de contar como foi o dia, pequenos detalhes do dia a dia!
Mas ele volta logo e vocês poderão matar a saudade!
Beijos
Milena

http://viverplenamenteparis.blogspot.com/

Teca disse...

Que relação madura! Tbm acho q é assim q tem de ser... Parabéns! bjão

Balzaquiana com 'Z' disse...

Engraçado que no começo do meu casamento eu era a ciumenta e ele não... agora... a história mudou. Sabe... às vezes penso que é castigo... porque quando um parceiro é ciumento você tem que ser gentil e aos poucos ir fazendo a pessoa perceber que não há motivos para tanto. Só que o senhor meu marido não tinha paciência para o meu ciúme (a bem da verdade ciúme tira a paciência de qualquer um)... e hoje em dia a história se reverteu. Eu digo pra ele que é castigo porque ele não soube me compreender na época. rs

BeijoZzz

Carla Pinheiro disse...

Flavia,

Você é uma querida mesmo! Também sou do tipo que dou total de liberdade, pois confiança se conquista, mas jamais poderemos tomar conta da vida da outra pessoa.
Logo logo é domingo miguinha.

Fique bem.

Beijocas.

otilia cristina disse...

QUE LINDO FLAVINHA QUERIDA ...

ISSO MESMO ISSO QUE É AMOR....NOSSA EU TAMBEM NO COMEÇO DO CASAMENTO ERA UMA CHATA DE GALOCHA COMO DIZ MINHA MÃE...VIGIAVA MEU AMRIDO ONDE ELE FOSSE.NOSSA ..ATE HOJE NÃO DIGO ISSO A ELE MAS NÃO SEI COMO ME AGUENTOU..OU SEI ELE TAMBEM ERA ASSIM..NOS DOIS UM QUERENDO POR CABRESTO NO OUTRO NOSSA EU NÃO TINHA PAZ SE FOSSE A UM CHA COM MINHAS AMIGAS SABADO A TARDE E DEMORASSE ELE JA FICAVA EMBURRADO ...SE ELE TAMBEM FOSSE PESACR NOSSA EU ARMAVA O BICO SEMANA TODA...NOCOMEÇO EU COITADA DE MIM SRSR QUIZ ATE TIRAR O HABITO DELE TOMAR UMA CERVEJA COM OS AMIGOS AO SAIR DO TRABALHO...MAS ELE SEMPRE FOI MESMO CHEGANDO EM CASA EU BRAVA...DAI FUI ME ACOSTUMANDO ...FUI VENDO QUE SOMOS DOIS E NÃO UM..E QUE SE AMEI ELE ASSIM NÃO QUERO QUE MUDE UAI....HOJE VOU SER SINCERA ELE FICA MAIS PERTO DE MIM.;ELE NUNCA FOI DE QUERER SAIR SOZINHO MAS HOJE MENOS AINDA AS VEZES QUE ME CHAMA PRA IR EM ALGUM LUGAR E NÃO QUERO IR ELE FALA BRAVO/"" SE VAI SIM NÃO SOU SEM FAMILIA SEM MULHER SE VAI COMIGO SIM SRSRS SRRS MINHA FILHA FICA BRAVA E DIZ MÃE TEM MARIDO QUE NÃO QUER LEVAR SUA ESPOSA O PAI QUER VOCE COM ELE ...E EU ME POLICO E VOU MESMO SEM QUERER..SAIMOS HOJE SO OS DOIS POIS MEU FILHO DE 24 ANOS SAI COM A NAMORADA E MINHA FILHA MORA LONGE...E ELE PEGA NA MINHA MÃO AINDA QUANDO ANDAMOS NA RUA...TROCA D ELUGAR NA CALÇADA PRA EU IR DO LADO DE DENTRO E EU ACHO ISSO ENGRAÇADO ATE POR QUE ELE FAZ ISSO NATURALMENTE..ELE ERA MAIS GROSSO COMIGO ASPERO HOJE ESTA MAIS CALMO ...ACHO QUE FOI POR QUE EU FIQUEI MELHOR COMPANHIA E ELE QUER FICAR MAIS COMIGO MESMO O TEMPO PASSANDO A LEI DA GRAVIDADE CHEGANDO MAS SINTO O MAIS PERTO QUE HA 10 ANOS ATRAS..SEI LA...AGORA DEXA EU FINALIZAR...MULHER CHATA CARENTE QUE COBRA QUE CHORA QUE QUER SEPARAR O MARIDO DA FAMILIA DOS AMIGOS E QUE ELE SEJA SO DELA...UM DIA PERDE ESSE MARIDO ISSO E CERTO..NINGUEM MAIS NINGUEM MESMO CONSEGUE VIVER COM UMA MALA DESSAS POR VARIOS ANOS A FIO SRSR SRSRS
BEIJOS QUERIDA FIQUE BEM SEU AMRIDO JA ESTA DE VOLTA..
O MEU TAMBEM VIAJA NAS SEGUNDAS VOLTA NA QUARTA E DEPOIS NO SABADO ...E É BOM DA UMA SAUDADE BOA VIU?!!

BEIJOS
OTILIA

disse...

Flávia, eu também sou exatamente assim com meu marido, dou liberdade e tenho liberdade também, e sabemos que podemos confiar um no outro. E seu marido é um herói, parabéns pela coragem dele por ter ido ajudar nessa cidade que foi tão atingida pelo tsunami! Bjocas.

Gigi disse...

Oi Fla,eu nao tava consseguindo comentar aqui no seu blog ,escrevi dois jornais e na hora de postar deu erro do blogger.Confesso que ja estava sentindo a falta dos seus comentarios tao iluminados la no meu blog .Olha achei sugoi o comentario que voce deixou ,vc acredita que na reuniao de ontem o meu pastor falou exatamente aquelas palavras que vc escreveu ?? E realmente a Biblia fala que temos que amar o nosso proximo como a si mesmo ,mas nem sempre e facil cumprir esse mandamento ,o pior e que tem muitas pessoas assim infelizmente como aquela mulher que voce citou .Quando ta tudo ok.ficam de boa ,mas qualquer problema fogem como loucos e precipitadamente.Outra coisa que me irrita bastante e que tem pessoas que nem se lembram que Deus existe, so praticam o que e contrario que desagrada a ele e ate zombam das pessoas que buscam a Deus de verdade ,mas na hora do sufoco lembram que ele existe e apela, depois que fica tudo bem esquecem e começam a praticar tudo que nao presta de novo,e uma baita ignorancia!!!!Mas ainda bem que existem pessoas como voce e seu esposo que fazem a diferença ,linda essa atitude dele em se doar ajudando as vitimas do terremoto .E voce se mostrou muito gerreira em segurar a barra sozinha, quando muitas pessoas estavam em familias inteiras mas se descabelando literalmente!!! ,quero dizer`` sozinha ``entre aspas, porque Deus esta sempre ao seu lado e te ama tanto!!E nao ha melhor companhia pois ele e o nosso melhor refugio.Fico chocada de ver o desespero das pessoas e incrivel como os boatos correm e fazem um estrago feio .Ontem tomei um baita susto quando fiquei sabendo de um vizinho que tinha casa propria abandonou tudo de uma hora pra outra ,simplismente compraram as passagens fizeram as malas e fecharam as portas da casa e bay bay Japao .Pensso igual vc ,temos que deixar sempre as aguas limpas e jamais cuspir no prato que comemos.Olha nao e me gabando nao ,mas toda empresa que eu trabalho,sempre procuro fazer tudo certo para deixar sempre as portas abertas .E vc e seu esposo serao cada vez mais abençoados por se preocupar com o proximo de verdade e nao penssar so em si mesmo.E logo ele estara de volta e ai sera so love.Eu tambem se pudesse gostaria de ir pra la ajudar de alguma forma ,mas nao posso pois nao tenho com quem deixar minha pequena.beijos e bom final de semana

Gisley Scott disse...

Flávia, vc é uma beleza brasileira de tirar o chapéu! Tem uma visão madura e centrada do relacionamento. É verdade, não ser confiante e nem deixar o outro viver é uma tortura.A individualidade pode ser cultivada, mas não o individualismo entende?

Cada um tem que fazer o que gosta, dentro dos pilares e limites estabelecidos pelo casal lógico...Nem tanto na coleira mas nem tanto "ganhando o mundo".

O grings tb não consegue dormir enquanto eu não estiver na cama(own!!!).Ele disse a mesma coisa: parece que a cama é grande demais pra ele, parece que falta algo..Pra ele poder dormir eu tenho que estar do lado dele..Às vezes com o dia corrido pra gente, certas coisas que tem ser organizadas antes de irmos pra cama,e eu que tomo conta dessa parte né?rs... ainda bem que ele entende...
Bjs

Do que eu gosto... disse...

Oi Flávia!
Que linda mistura de desabafo e declaração de amor! Bonita, simples e verdadeira!

Nutri Bobagens disse...

Que post bonito, queria muito ser assim, mas nao consigo, escuto muitos conselhos, entendo, mas nao sei por em pratica, insegurança e ciume me perseguem e nao me fazem bem.

bjoS2

Erika Saab disse...

Flávia, este seu post tem muito a ver com um momento que estou passando e uma decisão que vou ter que tomar, em breve, que talvez me orbigue a ficar um tempo longe do meu marido, mas tudo no seu tempo, não quero sofrer por antecedência, muita coisa ainda pode aconter até lá! Eu acho que estes distanciamentos breves, podem até ser tristes, mas fortalecem aquilo sentimos, nos dá mais certeza do amor! Beijos.

Babi Zuza disse...

Oi Flávia,

Também não gosto de ficar sozinha, mas o bom que você sabe que tem ele, e que ele vai voltar né!
E concordo, todos temos que ter um momento só nosso. Não podemos ficar prendendo d+ se não escapa pelos dedos.

Bem, eu hoje estou sozinha, namorado terminou assim de repente, depois de quase 10 anos, to passando por um momento meio difícil, mas to levando.. seguindo em frente..

Dei uma sumidinha até do meu blog .. sem criatividade.. abalou o emocional né!?..

B-jinhos
Babi Zuza
http://babizuza.blogspot.com

Apenas um lugar para ser (Lis) disse...

Oi Flávia, vc está certíssima sobre oq escreveu acima. Afinal, se o seu marido te ama, a responsável por isso é vc, em outras palavras: a culpa é sua!! :) Mas essa é uma culpa boa de carregar, pois significa q vc tem o merito por te-lo conquistado. Tornar-se uma Flávia mto diferente daquela q o conquistou nao o manterá apaixonado. Por isso, devemos combater esses sentimos como o ciúme para q ele não estrague a nossa relação com as pessoas que amamos.

Um grande beijo!

Luziane Lima disse...

Ohh Flavinha,que amor lindo e inspirador.

vou mandar e-mail rsrs.

Luzi.

.:*Aline*:. disse...

Acho lindo o amor de vcs, baseado na confiança, no respeito. Eh o tipo de relacionamento que todo mundo quer ter.
Qual eh a fórmula, menina?!
Bjus querida. Logo logo ele estará aí ao seu ladinho para vcs compartilharem muitos outros momentos.

BelezaSanta! disse...

Flavia, que bacana a atitude dela...ajudar o próximo! E a sua de apoiá-lo tb!!
Mas bate a saudade e solidão, não tem jeito!!!
Estamos torcendo que ele volte logo!!!
beijos