17 de mar de 2011

Desapego e Dica: "Você Gosta ou Precisa?"

O clima aqui no Japão (obviamente) continua tenso e todos continuamos solidários aos japoneses vítimas do tsunami em Sendai, mas a vida continua e o fato do meu marido estar fora toda esta semana me fez querer retomar a minha rotina de blogueira, pois preciso de algo que gosto de fazer para distrair a cabeça.

Não vou trabalhar nos próximos 4 dias, pois o ritmo de produção das fábricas por aqui caiu, então voltarei a blogar, adiantarei minha mudança e outros detalhes da nossa viagem ao Brasil.

Para quem acompanha meu blog há uns meses já sabe que planejamos o nosso retorno ao Brasil há 1 ano e, diante de tanta tragédia, às vezes sinto um aperto no coração por ter que deixar o país neste estado. Por pensar assim é que decidi ajudar o máximo possível enquanto eu ainda estiver por aqui e orar muito para que a vida daquelas pessoas melhore o mais rápido possível. Não digo pelos bens materiais, mas pela dor de perder entes queridos de uma forma tão severa e traumatizante. Só Deus para confortá-las.


Mas mudando um pouco de assunto, eu quero compartilhar com vocês a dificuldade que estou sentindo para me organizar com a mudança. Sou bem organizada, vou tirando as coisas do lugar, limpando e já colocando nos seus devidos lugares para não acumular bagunça, mas mesmo assim às vezes me perco. rs

Outra coisa: mudar só de bairro é uma coisa, agora mudar de país é bem diferente. Não dá para levar tudo que queremos e por causa disso estou dando 90% das minhas coisas para amigos (sofá, televisão, cortinas, tapetes, telefone, fax, mesa do computador, etc). Os outros 10% estamos vendendo a preço de banana como por exemplo o ar condicionado que vale 80.000 ienes por 10.000 ou a geladeira que pagamos 90.000 ienes e agora vale 15.000 (9 anos de uso).

Caso contrário, teríamos que contratar o serviço da prefeitura que vem em casa pegar tudo para jogar no lixão ou reciclar. Achamos que não seria necessário já que as nossas coisas são boas e semi novas. Dá dó de jogar. É aquele velho lance do apego!

E por falar em apego, esta mudança está me obrigando a trabalhar este meu lado.
Sempre pensei que eu fosse desapegada a coisas materiais, mas na hora de separar o que vai e o que não vai com a gente para o Brasil (principalmente roupa e sapato) percebi o quanto ainda sou apegada às minhas coisinhas! rs... Então, conversando com uma amiga ela me aconselhou:

Quando você pegar alguma coisa pense: "Eu gosto disso ou preciso disso?"
Pronto! Dilema resolvido.

Gente, olha a minha descoberta: 90% das coisas que tenho eu GOSTO e não necessariamente PRECISO!!!!! Incrível como a gente se apega a coisas que não precisamos. Fica aí esta dica para quem tiver este mesmo dilema. Ah! Também sou a favor de doações, sempre têm pessoas precisando daquilo que você não usa mais, MAS tome cuidado para não doar suas coisas sem lavar. Tem muita gente que diz fazer doação, mas não é por amor ao próximo e sim para simplesmente se desfazer das coisas em casa. Assim não vale! Sempre que fizer qualquer tipo de doação, doe aquilo que gostaria de receber caso fosse VOCÊ o necessitado.

E esta dica da Sol (que trabalha comigo) deu super certo. Discernir o "gosto" do "preciso" me ajudou demais na hora de deixar certas coisas que julgava serem indispensáveis.
Mas, tenho lá meus pontos fracos..... Sapatos!
Gosto PRECISO de todos eles! kkk



A July que mora na Alemanha também abordou este tema: leia aqui

41 comentários:

Rejane Alves disse...

Eu também tenho dó e a maior dificuldade em se desfazer das minhas coisas, gostei dessa ideia e vou aproca-la quando for fazer uma limpa no meu armário.
Beijoi

July disse...

Como estou de mudanca tb... Fiz uma reflexao no meu blog sobre isso. Claro que nao é uma mudanca de país, mas para tudo requer o seu lado de desapego. Espero de coracao que as coisas melhorem por ai...E boa sorte na sua mudanca para o Brasil. Bjs

Juliana Galante Magalhães disse...

Flávia

que os japoneses possam ter seus corações mais aliviados em breve, que essa dor se amenize e que sua vinda também seja abençoada.
Sobre os sapatos... mulheres e sapatos! Eu também estou convicta de que existem coisas que "precisamos"...rs.
Beijo no seu coração

Desabafo disse...

Esse dilema é dificil pra muita gente.
Mas é uma boa ajuda.
Adorei a foto hahaha
Bjos.

Desabafo disse...

Ah! E detalhe. No consumo consciente essa dica da sua amiga tb vale.
Na hora de comprar podemos colocar na balança o que precisamos e o que gostamos.

Mamãe pela 2ª vez disse...

Achei super bacana a ideia na hora do desapego vou por em pratica.
Na hora das compras meu marido usa outro termo eu DESEJO ou NECESSITO, sempre que vamos comprar algo ele me pergunta rs.
Eu sempre desejo rs.
bjus

Mila Lopes disse...

Adorei a dica Flávia...
Bjs
Mila

Danny - Uma gaikokujin no Japão disse...

Ah que bom fazer mais uma amizade com alguem daqui, pena que cheguei e você está indo. Mas boa viagem, irá para o Brasil para ficar definitivo? Querida, me interessei pelas coisas que você está vendendo, você não quer me mandar um email com o que você tem e valor? danny.otta@gmail.com .. Beijos

www.dannynojapao.blogspot.com

Nai disse...

Oi Flávia,
Tudo bem?
Não sei se você pode me ajudar, mais gostaria muito que entrasse em contato com uma amiga minha, o Perfil do face dela é este http://www.facebook.com/profile.php?id=1263992403#!/profile.php?id=800715103
Estamos desesperados, o filho dela está em Tokio, não tem passagem pra voltar, ficou horas na fila para comprar arroz e não conseguiu. O pior que estão com um bebê de 5 meses e 10 lt de água. Não sabemos o que fazer...
Beijo

Nutri Bobagens disse...

Não sei se sou boa em deixar coisas para trás, não aprendi a praticar o desapego rs.

Vc esta vindo de vez para o Brasil?

bjoS2

Do que eu gosto... disse...

Oi Flávia!
Para quem tem dificuldade é uma maravilha! Eu sou meio desapegada... Duas vezes por ano dou uma geral e me desfaço do que não usei no período anterior, você precisa ver a revolução, adoro sapatos e bolsas, mas não tem isso, se não uso passo para frente. Adoro renovação e estava comentando com uma cunhada que detesto "coisas para sempre", seja lá o que for, sempre só família e amigos, bens materiais não! Que bom que está bem e disposta! bjs!

Neusa Silva Vaz disse...

Oi Flávia!! Disso eu entendo, sapatos e roupas eu sou bem apegada, acho mais fácil dar a tv, rsrs!!! Mas quando eu compro peças novas, procuro tirar uma ou duas e desapegar!!! Antes era mais fácil, pois as peças saiam da moda, hoje em dia quanto mais velho, mais fashion, fazer o que???

Bjos e tenha uma quinta feira especial!!!

Dani disse...

Oi floree....
Realmente, vejo depois desse post q sou exagerada ao extremo!!! rsrsrs....
Já fui de me perguntar sempre antes de uma compra ou viagem: isso eu quero, ou preciso?? se a resposta for quero....aí tenho q pensar de novo...kkkkk

Só quem está aqui sabe a dor e angústia q se passa de verdade...ne?

Adorei seu blog, e to seguindo..o post é dez!!!!!!!

Bju no core!!!!

Dani do
http://estacaobeauty4you.blogspot.com/

disse...

Oi Flávia, tem coisas que não dá para trazer para o outro lado do mundo mesmo, e aposto que esses bens que você vai doar serão muito úteis para famílias que precisarão reconstruir suas vidas por aí.Eu também tenho tendência para acumular muitas coisas, e fico feliz em saber que quem recebeu minhas doações está fazendo bom uso delas. Beijocas.

Danielly Tiepo disse...

ooi
Faz tempo que nao passo por aqui, mas to por dentro das coisas hehehe

Tenho uma amiga ai tbm, que tinha planejado vir embora no ano que vem, mas por estar gravida e perto da radiaçao achou melhor vir imediatamente, só o marido ficara ate o fim do ano... Mas mesmo sendo tudo muito triste e arrazador, mas o Japao tem uma otima estrutura pra ajudar os desabrigados e reconstruir o mais rápido, se fosse no Brasil, melhor nem comentar.

Nossa eu nem to de mudança mas ando me fazendo essa pergunta, eu gosto ou preciso. Chega uma hora que precisamos praticar o desapego neh hehehe
Beijos e força ai na mudança!

Celia na Italia disse...

Flavia
Estamos num dilema parecido pois estamos deixando terras italianas para voltar ao Brasil. Além de toda a dificuldade burocrática de uma mudança, documentação, consulado, prefeituras, etc, temos a mudança em si.
Como é difícil decidir o que levar, além de ser muito caro tb.
Mas a tua dica foi muito boa e a usarei para definir o que vai e o que fica.
Qto as doações já fizemos muito principalmente com brinquedos e roupas da Eduarda. Ela inclusive separou os brinquedos e ficou muito feliz em saber que iriam para crianças que não tem as mesmas condições que ela. Foi muito bom ter feito isto com a participação da nossa Princesinha.
Já qto a vc, fique tranquila que Deus será o melhor aliado de todos.
Um grande abraço

Thabata disse...

Sabe que eu falo muito ne ?

Eu era muito apegada as minhas coisas, tanto que no meu primeiro casamento eu tinha ate pensa de usar. Guardei tanto o meu enxoval que quando nos separamos eu so tinha usado duas colchas. O resto ficou tudo para tras novinho em folha para a proxima que deve ter se esbaldado.

NO meu segundo relacionamento foi quase a mesma coisa, mas dessa vez como so ele tinha pago pelos bens da casa eu nao me achei no direito de ficar com nada, no dia que nos separamos eu estava com muitoa raiva sai de casa apenas com duas mochilas de roupa. E novamente, tudo ficou para tras.

Recomecei do zero pela segunda vez com meia duzia de roupas.

Entao quando tive que me mudar aqui pros EUA foi facil, eu ja estava bem acostumada ao desapego. E estou recomecando a vida pela terceira vez com apenas duas malas de roupa, tudo o que eu tinha no Brasil eu dei. E sabe de uma coisa, nao sinto falta de nada que deixei para tras. Era tudo superfuluo.

Todas as vezes que deixei tudo para tras e recomecei do zero a minha vida deu uma super guinada.
Compre coisas novas e melhores. E aprendi a aproveitar tudo.

Elika Lopes Vequeti disse...

Oi menina! Gostei do blog, já estou seguindo. Hoje mesmo fiz isso, não só hoje mas nos últimos dias venho separando o que preciso e o que não... isso é maravilhoso... tenho limpado minha mente assim. Bjos

Lane de Deus Peixoto disse...

O desapego realmente é complicado pq vivemos na sociedade do consumo, mas eu muitas vezes faço isso, em dezembro fiz uma big reciclagem nos armários e dei muitas coisas, agora no carnaval fiz de novo e dei muitos sapatos que era apegada, mas q não usava. Fico Aliviada depois quando vejo a cara das pessoas felizes. Boa sorte na arrumação.

Bonequinha de Luxo disse...

Favinha, que bom que vc está bem, aqui continuamos preocupados devido as notícias desencontradas sobre as usinas e o perigo da radiação, mas é esperar!!Flavinha, esse "truque" para mim não dá certo, porque na verdade o que precisamos é de uns 4 pares de sapato, entre sandálias tênis e botas, uns 2 bons jeans, algumas t shirts básicas, mais algumas poucas coisas, o resto............gostamos, queremos, e haja coragem para o despego hahahaha, eu faço muita doação e mesmo assim penso várias vezes rsrsrs, eu sei que não é saudável ser assim, mas fazer o que?Boa sorte viu?Bjs, Va.

Paula Li disse...

Oi Flavinha, que pena que não dá para trazer o que você não precisa para doar para as amigas brasileiras. Iria adorar!!! rsrsrs
Eu fiquei muito surpresa quando soube que a Adri, do blog Caixinha da Adri estava de volta ao Brasil. Parece que numa semana ela estava na Grécia e na outra no Brasil para morar em definitivo.
Acho que foi possível por que o marido dela só vem depois, mas mesmo assim deve ser uma loucura mudar de país e só levar o indispensável.
Bjs

Ro Malet disse...

A Rê do Distrações indicou seu blog e vim conhecer.

Sabe, tenho um problema com desapego terrivel.

Acho que umas 90% das coisas que tenho tbm é pq gosto.

Meu namorado sempre briga quando quero comprar algo ele diz: tu precisa disso?

Beijos

Amélia disse...

Oi Flávia, acabei de encontrar seu blog, muito bacana...
Em relação ao post, definitivamente não sou praticante do desapego.
Quero tudo sempre para mim, mesmo que eu não precise daquilo...

Um Beijo

Solidariedades pelo Japão e pelos japoneses...

otilia cristina disse...

FLAVIA EU TENHO UM LEMA AQUI EM CASA ..SE EU NÃO USAR UMA ROUPA UM SAPATO ...COISAS MINHAS PESSOAIS EU FAÇO UMA DOAÇÃO...MINHA MÃE SEMPRE FALAVA..A EQUAÇÃO É A SEGUINTE...QUANTO MAIS VOCE DOA MAIS VOCE TERA CHANCES DE TER..E ISSO TEM SIDO CERTO NA MINHA VIDA...DOO TUDO QUE NÃO USO POR QUE TUDO QUE TENHO EU GOSTO SE COMPREI LOGICO QUE EU GOSTO MAS AS VEZES GUARDAMOS CALÇAS DE DOIS NUMEROS ABAIXO ACHANDO QUE VAMOS EMAGRECER E NADA SRSRS ENTÃO PENSO ASSIM VOU DOAR QUANDO EMAGRECER DEUS ME DARA CHANCE E CONDIÇÃO DE TER UMA NOVA E ASSIM FAÇO..TIRANDO UMAS COISAS QUE GANHEI DE PRESENTE DE AMIGAS DE MEU PAI QUE JA MORREU COISAS QUE TEM VALOR SENTMENTAL E NÃO DOO MESMO NUNCA!1 O RESTO EU FAÇO UM LIMPA E ADORO FAZER ISSO SABIA?? TENHA CERTZA TUDO QUE VOCE DOOU VAI VOLTAR EM DOBRO PRA VOCE...CERTZA E NOVINHO AINDA BOM NÉ?? BEIJOS QUERIDA FIQUE COM DEUS ...ESTOU TODAS AS NOITES PEDINDO A DEUS QUE OLHE POR VOCES AI NO JAPÃO...MANDE NOTICIAS TA? BEIJOS
ADORO VCOE TAMBEM ...

OTILIA

Nanda disse...

Ah, linda.. Imagino como o clima deva estar... Aliás, nao dá pra imaginar, né?
Mas, desejo que logo o povo bravo japonês se reerga de mais essa tragédia!
E sabe, eu nao sou muito apegada a coisas materiais... sou até muito desligada e desorganizada, tento melhorar, mas...rs... Agora, o que nao uso, dou, troco... odeio ficar empilhando coisas... mas, tem algumas coisinhas que me apego sim: marcos do passado: minhas agendas, caixinhas, e sou obsessiva por sacolas...hehe
Bjs!

De tudo um pouco disse...

Flavia


tbem sou assim...gosto de tudo o que nem sempre preciso..rsrs

beijocas

Loisane

Fabi disse...

Estou há um tempo sem ler nada de blogs, muito trabalho... Mas logo que vi a notícia do terremoto no Japão pensei em você. Mas, pelo que li no seu texto, parece que está tudo bem.

Sobre o desapego, li um texto na revista Bons Fluidos sobre um livro que trata do desapego e lança o desafio de jogar fora (que eu acredito que pode ser adaptado com dar/doar) 50 coisas. A dificuldade está aí: cada ítem é contado no conjunto, por exemplo, vestuário compõe um ítem, ainda que sejam 200 peças. E se desfazer de 50 coisas diferentes é bem complicado. Eu uso uma tática, mas é preciso ter tempo: "escondo" coisas que estão sem uso, mas que tendo dó de me desfazer. Coloco em caixas para doação e deixo ali por até um ano. Se em um ano eu não precisar de nada, é porque não preciso mesmo. E aí as coisas vão embora sem dor. Claro uma mudança de país deve ser bem mais complicado. Espero que dê tudo certo.

Beijo!

Carol disse...

Isso me fez parar e pensar!
Tenho muita dificuldade em me desapegar das coisas, mas quando aparece uma tragédia dessa, some tudo num segundo.
Bonita a sua atitude!
Bjos.

Jane disse...

Oi Flávia!
Na verdade eu acho que a maioria das coisas que temos, é pq gostamos e não pq precisamos... Pelo menos no meu caso deve ser... É tanta roupa, tanto sapato...
Valeu a dica... Mas mesmo assim, as vezes é difícil desfazer de algo que não precisamos.

Gigi disse...

Oi Flavia tudo bem? puxa. ontem eu escrevi um comentario enorme e na hora de postar deu erro, ai que raiva!!!mas entao querida eu tambem sou muito apegada com as minhas coisas tenho a maior do de jogar de fora . Qando acho pra quem doar ainda fico feliz ,mas jogar no lixo acho o maior desperdicio.E a Otilia sempre dando um banho de sabedoria ne!!gosto demais dessa mulher .beijos

Gigi disse...

ops!! corrigindo ,jogar fora rsrsrsr...

Cafofo da Fran disse...

Oi Flávia
Adorei essa dica do "gosto" ou "preciso" Ai na hora de eu me desfazer de algo procuro nem pensar mt rsrsrs... Acho ótima essa sua idéia de se distrair na net, assim vc não fica sozinha e não fica tão assustada. Logo chega a data pra vcs voltarem ai td ficará melhor. Tenha uma ótima 6ª feira
Bjokas Flavinha

Mayara disse...

Ai Flávia, a dica é ótima, mas fala a verdade... que dó abrir mão do que a gente gosta, mesmo que não precise né?!
Um beijo!

Teca disse...

Tbm tenho dificuldade de me livrar das minhas coisas, mesmo q desnecessárias, mas, há um tempo atrás, procurei trabalhar o desapego e fiz uma limpa no meu armário! Me senti bem mais leve depois...
Bjo

.:*Aline*:. disse...

Não sei vcs, mas eu me apego às minhas coisas a tal ponto de não saber discernir o que eu gosto do que eu preciso.. kkk tudo fica confuso na minha cabeça... pelo sim ou pelo não acabo guardando tudo e pronto.
No seu caso é diferente pq é uma mudança de país, neh Flavinha. Se eu estivesse no seu lugar, com certeza, estaria sofrendo horrores em ter que me desfazer das coisas.

Minha querida, muita sorte na mudança, que tudo saia bem. Estou torcendo muito pelas pessoas do Japão. Um país tão lindo não merecia uma tragédia assim. Mas eles vão conseguir se reerguer mais uma vez.

Bjus

Flor de Maio disse...

Oi Flávia,
Adorei sua dica. Realmente é difícil decidir o que é realmente importante daquilo que não é. Quando consigo exercitar o desapego, quando dou alguma coisa que gosto muito para quem precisa ou quando tenho que fazer mudanças drásticas na minha vida, costumo trocar o material pelas lembranças boas que ele me proporcionou.
Que tudo corra bem na sua mudança e que voce guarde todos os momentos bons que pôde viver aí.
Por aqui, continuamos rezando por nossos irmão japoneses.
Para te alegrar um pouquinho, tem um Meme para voce no meu blog, que recebi dessa florzinha linda que é a Aline do Muitas coisas por aí. Espero que voce goste!
Bjs

Luiza Hidemi disse...

oi flavia, faz tempo q nao passava aqui ^^

saber o q vai e o fica eh complicado mesmo, passei por isso qdo voltei pro brasil, isso pq eu sabia q ia voltar, mas nao tinha como manter tudo, afinal as coisas iam ficar meses na casa de um tio e um primo... imagina...
mas antes de engravidar da isis fiz a promessa de passar um ano sem comprar nada, exceto o necessario, pra mim, entao nao tinha mto o q levar...
pratiquei o desapego, e acho q me sai bem, tb freei meu consumismo ^^

espero q as coisas sejam tranquilas pra sua volta bjos

Pedacinho do Céu disse...

Olá querida!
Parabéns pelo seu blog, muuuito de bom gosto!
Estou seguindo viu?!
Espero sua visitinha, ficarei feliz!
Que O Senhor Jesus te abençoe e te proteja! Não só vc mas toda sua família!
Beijinhos

Gisley Scott disse...

Haha ai Flávia, ri de alguns cenários contados aqui...Embora minha fraqueza não é o shopping, é na maioria das vezes o mercantil, kkkkkkkkkkk!!!! Eu quero trazer o mercantil inteiro pra casa :( !!E as vezes trago coisas que acho que não tenho mais, só pra organizar a dispensa e ver u vidro de catchup que vem foi aberto :( - preciso me organizar mais... E quanto aos outros fatores, roupa às vezes eu me pergunto: é mas como vai ser quando essa estação chegar e eu não tiver nada pra usar?rs...

Mas eu preciso sim aplicar a regra do preciso ou gosto...

Bjos!

Thaís Alves disse...

Ai Flavinhaaaa... você definitivamente está num momento de fazer isso, separar o que gosta e o que precisa. Mas o motivo é para alcançar algo que gosta e quer muito, acima destas coisas, que é sua volta pro Brasil. De resto, por quê temos que nos privarmos de coisas que gostamos a não ser que a necessidade nos obrigue? A vida é feita de coisas que precisamos, mas também de coisas que gostamos, senão ia ser muito chato, poxa...rs Não estou dizendo que sou adepta do consumismo, muito pelo contrário, mas do equilíbrio. Nem tanto, nem tão pouco. Um pouco de coisas que gosta não faz mal a ninguém. :) Agora, imagino como está sendo difícil para você se desfazer da sua casa... então, pensa no seguinte, quand você chegar aqui vai ter o prazer de montar tudinho de novo, com a sua nova cara na sua nova fase... e vamos falar sério, montar a casa é muito gostoso, né? :) Beijos, querida!

Apenas um lugar para ser (Lis) disse...

Hahaha... Menina, fiquei louca aq com medo de vc seguir esse conselho a risca! Pois se eu for ficar só com oq realmente preciso, ai ai minhas coisinhas... (Mas q apego é esse Lis?)

Então, isso me lembrou o dia em q voltei a minha outra casa, onde morava com meus pais, fiz uma limpeza lá, joguei 4 sacos enormes só de papel, puro lixo. Mtas coisas eu doei e me senti bem melhor, ficou só o útil, e me prometi nunca mais juntar trecos. :)

Boa sorte com td! Bjs!