31 de mai de 2010

Vou conquistar!


Sempre ouvi dizer que devemos escrever os nossos desejos para que eles se realizem. Na verdade, não é bem assim. O que acontece é que devemos listar tudo o que queremos fazer durante o ano ou nos próximos 3 ou 5 anos e anotar num papel, de maneira que possamos saber o quanto estamos conseguindo ou não alcançar o que queremos. Um planejamento simples que pode ajudar. Tem gente que coloca na lista: parar de fumar, se casar, fazer uma viagem, etc... no meu caso, hoje pensei em relacionar os meus desejos aqui e compartilhar com vocês:

conhecer Paris

visitar minha amiga Pri em Londres

trabalhar no que gosto!

ter um Labrador no Brasil

me casar de véu e grinalda (religioso)

ter um filho

emagrecer (bááásico!)

voltar para a minha família

mobiliar nosso novo quarto (adoooro!)
praticar mais exercícios



Até onde me lembro é só, por enquanto. E você? O que quer conquistar?

30 de mai de 2010

Romero Britto: o Picasso brasileiro

Hoje quero compartilhar com vocês o nome de um artista que admiro muito: Romero Britto (Recife, 1963).



Romero Britto é considerado um ícone da cultura pop moderna, sendo um dos mais premiados artistas de nosso tempo. Suas obras são chamadas, por colecionadores e admiradores, de “arte da cura”. Sua arte contém cores vibrantes e composições ousadas, criando graciosos temas com elementos compostos do cubismo.


Admirado pela comunidade internacional, Romero tem suas pinturas e esculturas presentes nos cinco continentes e em mais de 100 galerias no mundo, fazendo parte das mais expressivas coleções, como as de Eillen Guggenheim, senador Ted Kennedy, governador Arnold Schwarzenegger, o ator David Caruso, Pelé, o tenista André Agassi, Marta Stewart, a família Safra e a família do saudoso Roberto Marinho.

Retrato: Madonna

Hoje Romero possui duas galerias, uma localizada em Miami Beach, na famosa Lincoln Road, e uma belíssima e moderna galeria projetada pelo arquiteto João Armentano, localizada na badalada Rua Oscar Freire, n. 562, no coração dos Jardins, em São Paulo.



Tive um pesadelo muito real


Anteontem tive um pesadelo muito real. Acho que isso já aconteceu com todos vocês leitores deste blog, não é mesmo? Cheguei até a acordar com aquela sensação ruim de desespero e dor no coração. Vou contar me pesadelo para vocês, já que diz a lenda que é bom contar o pesadelo a alguém para que ele não se realize.

Sonhei que estava em alto mar a bordo de um carro. Isso mesmo gente, um carro! Nele estávamos eu, minha prima dirigindo e minha mãe no banco do carona. Mas, ao mesmo tempo que eu estava no carro, também estava fora dele, pois visualizava tudo de fora. Aí o carro começou a afundar e eu só poderia salvar uma das duas (abrir a porta do carro e soltar o cinto de segurança). Lembro-me que no sonho eu não tive tempo para pensar em quem socorrer primeiro e comecei pela minha mãe, na esperança de que daria tempo para salvar minha prima, mas não deu. Minha prima afundou com o carro e, obviamente, faleceu. Que horror!! Meninas, foi um sonho muito real, muito intenso e assustador! Meu pesadelo foi tão completo (ou eu deveria estar sonhando tão profundamente) que até a notícia da morte dela tive que dar à família. Foi um desespero total. Até hoje, dois dias depois, ainda fico mal com isso.

Fiquei muito impressionada e dei uma espiadinha na internet sobre algum possível significado para os elementos do meu pesadelo:
Afogamento (sinal de triunfo, de vitórias);
Morte de outra pessoa (de um modo geral, sonhar com a morte tem sentido diferente na interpretação. Sonhar com a morte de outra pessoa, prosperidade para ela);
Mar (pode ter vários significados, em geral, pode ser visto como um sinal de novos tempos: progresso, prosperidade)

Apesar de ter visto algumas coisas na internet, não acredito muito. Para mim, nossos sonhos são muito particulares, acontecem de acordo com o cotidiano e sentimentos de cada pessoa. Penso que não podemos generalizar os sonhos e acreditar em um único significado para todo mundo.
E, por falar em sonhos estranhos (bom, todos os sonhos são estranhos), eu também já sonhei que estava voando e sabia que estava sonhando. Por isso me jogava lá do alto de um prédio porque sabia que não morreria. Louco isso!! Também costumo sonhar que meus dentes se quebram na minha boca. De tempos em tempos sonho com isso.

Obs.: Sonhar que estamos voando: muita sorte. Ver alguém voando, prosperidade ilimitada. Um sonho impossível poderá ser realizado.
Dentes: fracasso amoroso, aborrecimentos, prejuízos financeiros (vixiii, esse aí não gostei não! rsrs). É isso aí, não acredito, mas também não descarto as possibilidades!
E você, tem sonhos recorrentes? Qual foi seu último sonho intenso?

29 de mai de 2010

Chá de Bebê Especial

Lucas
Este é o nome do anjinho que está por nascer, filho da Khenia e do Marcos, papais super dedicados e nossos melhores amigos. O nascimento do Lucas está previsto para Junho e é ele o responsável por esta barriga linda da minha amiga Khe. Olha só a felicidade e a empolgação da Emilly, que é a irmãzinha do Luquinhas! Que linda...

minha amiga Khenia e sua princesa Emilly

Por ser uma amiga muito querida, tive a idéia de organizar o seu Chá de Bebê. Inicialmente a idéia era fazer um encontro pequeno, simples.... apenas com algumas amigas mais chegadas dela. Maaassss, como toda mulher que se preze, não consegui fazer nada pequeno! rsrs...
Pensei em abrir o nosso chá aos maridos também, para que as mamães amigas da Khe pudessem ir com mais conforto, levadas pelos esposos (eles também ajudariam nos cuidados com os filhos durante a nossa festa!...kkk). Foi a primeira vez que organizei uma festinha para uma amiga (até onde me lembro) e adorei a experiência. Dá uma vontade de ter neném também.......rs. Bem, postei algumas fotos para mostrar o sucesso da festinha e também o quanto não consegui fazer um chá pequeno!! rs

Muito obrigada a todos vocês que compareceram a este momento tão especial para a nossa querida amiga Khenia (momento em que a Khenia estava prestes a entrar na sala):




Amizade não tem preço, não tem hora marcada nem condições. Simplesmente a temos!









Paguei muito mais micos do que a própria Khenia! Demos um nome fictício para ela (Maria) e outro para o Marcos (João). Quem os chamasse pelo nome, pagaria um castigo! Imagina quem dançou nessa??




E para fechar com chave de ouro, lembraram do meu aniversário e cantaram parabéns para mim e para o Lucas! Fiquei muito emocionada!




Olha o mico!! Valeu Marcos! Vc tá me devendo uma hein! rs


21 de mai de 2010

Meu aniversário

Acabei de receber este vídeo e fiquei muito emocionada. Vocês não imaginam como estou com meus olhos inchados de tanto chorar de saudade e emoção. Esse vídeo valeu por mais de mil mensagens ou por qualquer presente por mais caro que custasse neste mundo. Essas imagens não têm preço. São pessoas especiais que amo muito!! O Renato, meu primão (sósia do Felipe Dilon antes de colocar aquele rastafari nojento!! kkk), minha mãe Dilrinha e minha segunda mãe-irmã Lú. Confuso né? rs... coisas de família...

Essa é uma das formas que muitos brasileiros passam seus aniversários quando estão longe de casa. Se não fosse por este vídeo, seria só mais um aniversariozinho solitário. Meu marido está trabalhando a noite nesta semana e passei meu niver (dia 20) falando com amigos pela internet e telefone. Mas, como eu sempre digo, tudo na vida é fase e nada é para sempre! Em breve estaremos juntos novamente!!!
Obrigadíssima pela surpresaaaaaaa!!!


Na verdade, comemorei meu aniversário em partes. No dia 19 (um dia antes) recebi uma super amiga, a Saori, que fez questão de dar um pulinho em casa para me dar um presente!


No dia 20 ganhei uma jóia lindinha do meu maridão:


No dia 22, sábado, saímos para jantar no restaurante que começamos a namorar há 8 anos! Super romântico hein! (depois postarei aqui a foto). No dia seguinte, no chá de bebê que organizei para uma amiga minha, a Khenia, ganhei esses sabonetinhos lindos de erva doce da queridíssima e carinhosa amiga Alicinha!


Ganhei também um perfume muito bom da minha amiga Khenia e da Emilly:


Mas, o melhor de tudo isso foi receber um abraço carinhoso e sincero dos meus amigos e do meu maridão!! Muito obrigada pelo carinho de todos que me visitaram, que me abraçaram e que enviaram e-mails e mensagens de felicidades!!! beijossss... ano que vem tem mais!

7 de mai de 2010

As Pontes de Madison

As Pontes de Madison (este é o filme da minha vida!)

Os atores Meryl Streep e Clint Eastwood (também autor do filme Menina de Ouro) protagonizam a história de amor mais perfeita que poderíamos conhecer. As Pontes de Madison é uma adaptação do famoso romance The Bridges of Madison County, de Robert James Waller, que supostamente é baseado em uma história real.
Quando comecei a assistir jamais imaginei que este filme seria o meu favorito, é um filme de cenários simples, nenhum tipo de tecnologia e até meio paradão no início. E a cada minuto vai envolvendo você de uma tal forma que nada no mundo seria capaz de lhe fazer desviar a atenção, principalmente nos minutos finais!! Crucial!!!! Impossível não chorar e se colocar no lugar de uma mulher que deve decidir sua vida em questão de segundos! Indico este filme para todas as pessoas do mundo! Todos devem conhecer esta história, que aliás, no quesito amor, é muito parecida com a minha!

"Mais do que surpreender o espectador, que talvez nunca esperasse uma história de amor contada com tanta soberba e maestria por um dos heróis da classe western, As Pontes de Madison encanta por retratar o amor na idade adulta, quando pouco de nós espera alguma coisa a mais da vida, quando nossos sonhos de adolescência foram esquecidos, e a lembrança de que um dia sonhamos é algo que nos faz analisar e questionar toda uma existência. Quase ao final do filme, quando Francesca pede aos filhos que aceitem seu último desejo, dizendo que deu sua vida à família, e quer deixar para Robert o que restou dela, é impossível não entregar os pontos, as lágrimas, o coração e a alma para Clint Eastwood. Ele conseguiu algo que poucos conseguem: retratar o amor sem ser piegas ou cínico ou vingativo. E com isso, conseguiu filmar uma pequena obra-prima, mais uma de seu excelente currículo como cineasta, um filme que você precisa ver." (Marcelo Costa)

3 de mai de 2010

Declaração ao meu marido

Estar ao seu lado sob qualquer circunstância me faz sentir completa. Por mais que leia esta declaração e se sinta lisonjeado e  feliz, jamais compreenderá o que significas para mim. Por mais que tente, nunca conseguirá saber o quanto você é importante na minha vida, o quanto me fortalece e o quanto transformou a minha vida e os meus sentimentos. É como se você, como humano, jamais pudesse mensurar um sentimento extraordinariamente puro e intenso. Só Deus sabe o quanto o amo. Só Deus sabe o que seria capaz de fazer por você, pela sua felicidade, pela sua vida. Talvez, nem eu mesma consiga entender perfeitamente o meu amor. Eu apenas o sinto.
Deus uniu nossas vidas com um propósito maior, Ele não nos uniria e permitiria que nossos corações se enchessem de tanto sentimento se não fosse por razões que, talvez, só Ele conheça.
Apesar dos meus defeitos o encomodarem em alguns momentos, tento a cada dia ser uma mulher e esposa melhor para que sempre se orgulhe da sua escolha. Pretendo sempre honrar o dia em que decidimos nos casar e sempre ser leal contigo.
Quando estou com você, minha alma sorri e se acalma. Você me ajudou a acreditar que casamentos duradouros e felizes são possíveis e que envelhecer junto pode ser sim o nosso principal objetivo nesta nossa vida em comum. Quero ser a primeira pessoa a perceber todas as mudanças do seu corpo com o passar do tempo. Quero envelhecer ao seu lado, compartilhar as primeiras rugas, os cabelos branquinhos, as manchas na pele, a fraqueza natural das pernas e jamais reclamar, pois mesmo envelhecendo, teremos a certeza que seremos eternos apaixonados, jovens e conscientes de que vivemos nossas vidas intensamente e sempre juntos... nas alegrias e nas tristezas.

Sempre sua,
Flávia Shiroma

Saiba lidar com o medo

Um camundongo vivia angustiado com medo do gato. Um mágico teve pena dele e o transformou em gato, mas aí ele ficou com medo do cão. Então, o mágico o transformou em pantera. Aí, ele começou a temer os caçadores. A esta altura o mágico desistiu. Transformou-o em camundongo novamente e disse: - Nada que eu faça por você vai ajudá-lo porque você tem apenas a coragem de um camundongo.


Sentir medo é normal, assim como sentir saudade, angústia, ansiedade, felicidade e muitos outros sentimentos. O medo só nos atrapalha quando nos deixamos dominar, quando nos desencorajamos a fazer ou conquistar algo que almejamos muito ou que é simplesmente necessário.

Porém, o "sentir medo" nos ajuda a sermos prudentes e a pensarmos algumas vezes antes de tomarmos decisões mais sérias. O medo nos freia e, dependendo da situação, ele é um bom conselheiro. Imaginem só se, no mundo inteiro, ninguém sentisse medo de nada? Se ninguém sentisse medo de magoar o próximo, invadir privacidade alheia, contar os segredos do amigo, trair os colegas, tomar remédios desconhecidos por conta própria, sair batendo nos seus inimigos, etc etc etc... Acredito que todos seríamos infelizes e o mundo estaria condenado à anarquia geral.

Pense: "Você não precisa conquistar muitas coisas na sua vida e adquirir muito poder se o medo lhe consome nos momentos mais decisivos. Seria como dar asas à cobra. Inútil."

Encare seu medo como um sinal de que deve pensar melhor antes de agir. Não o encare como um sinal de que deve desistir. (Flávia Shiroma)

1 de mai de 2010

Descobrindo a reza e Deus

Nunca tive uma vida religiosa. Apesar de não culpar minha família por isso, reconheço que nunca recebi um direcionamento religioso. Não me lembro de nenhuma cena de quando era criança indo à missa com meus pais. Acho que em uma certa época minha mãe me incentivou a frequentar o cursinho dominical de uma igreja católica do bairro, mas eu mesma não sabia porque estava indo e porque tinha que ser aos domingos pela manhã. Gostava dos livros, mas não entendia porque deveria saber aquelas coisas. Não sabia se eram histórias bíblicas reais ou se eram estórias, lendas ou fábulas. Sempre desconfiei de que esse incentivo por parte da minha mãe não era muito pela religião, mas uma forma talvez eficaz de me disciplinar, já que sempre fui uma criança malcriada. Mas, eram apenas desconfianças, ela nunca me disse nada disso.
Nada naquela sala me atraía. Por ser nos fundos de uma igreja pequena, a saleta era fria, mal iluminada e não tinham muitos "alunos". As apostilas eram finas, com apenas algumas páginas com ilustrações em preto e branco. Isso já faz mais de vinte anos, por isso não me recordo muito bem do conteúdo das aulinhas. Só me lembro que não sabia porque estava ali. Apenas ia. Tanto é que frequentei apenas por um mês aproximadamente e a minha mãe também não fez muita questão que eu continuasse.

Enfim, o que quero dizer é que demorei muito para entender o que é rezar e como fazer aquilo. Como chamar a atenção de Deus para minhas preces se, provavelmente, Ele tivesse que, naquela mesma hora, ouvir e atender a milhares de pessoas? E, com certeza, pessoas mais crentes do que eu, mais fiéis e devotas. Será que ele ouviria a minha voz ou seria de uma outra forma? Eu não conseguia abstrair isso, não entendia como uma Pessoa (eu achava que Deus era uma pessoa poderosa) poderia me ouvir. E mesmo se ouvisse, porque me atenderia se só rogava por Ele nos maus momentos? Também demorei para entender o quê ou quem era Deus. Talvez, por ter sido uma criança que não aprendeu a frequentar a igreja desde pequena, demorei muitos anos da minha vida para confiar em quem não conseguia ver e entender que o ato de rezar era muito mais do que se ajoelhar e pedir alguma coisa com os dedos entrelaçados entre si.
Hoje, entendo que a reza é uma conversa com Deus onde podemos Lhe agradecer pelas graças alcançadas, pelos momentos maravilhosos em nossa vida ou pedir orientação e força interior. A vida me ensinou a compreender quem é Deus. Para mim, Ele está em tudo que é perfeito, por exemplo: na perfeita sintonia do sol e da lua, no perfeito ciclo do nosso ecossistema e na imbatível e inevitável lei da ação e reação (que ocorre não só com os homens, mas com a natureza também). Ele está nos nossos corações no exato momento em que nos sentimos prontos para perdoar alguém e está no milagre da vida, enfim, Deus não é uma pessoa poderosa como imaginava na infância. Ele está e é tudo ao mesmo tempo, consegue ouvir ao chamado de todos e é justo.

Chamado de injusto por muitos, o tempo é o Seu melhor aliado e mostra que escrever certo por linhas tortas rasga os nossos corações no começo, porém nos devolve a paz merecida na hora certa.
Ele não vai deixar de te ouvir só porque você não está rezando em uma igreja. Se sua prece for feita com o coração puro, se seu arrependimento for sincero, se seu pedido for feito com fé e se seu agradecimento a Ele por alguma coisa for feito com muita vontade e gratidão de verdade, Ele sempre te ouvirá, independente do lugar que esteja. Rezar é acreditar no poder de Deus e não pedir duvidando, pagando pra ver. Deus não precisa provar nada a você. Lembre-se disso. Confie.

Leia também:
Minhas primeiras impressões me enganaram

Não se culpe por gostar de coisas caras

Conheço muita gente que gasta horrores em uma bolsa de marca, por exemplo, e mente para as amigas na hora de dizer quanto pagou, principalmente se a amiga tiver uma condição financeira inferior.

Também conheço algumas mulheres que dizem aos maridos que tudo que comprou estava na liquidação (acho que essa parte serve para mim! kkk). Se você tem coragem de gastar muito dinheiro em um objeto ou carro ou jóias ou perfumes, não se sinta envergonhada pensando que todos a acharão fútil por isso. Mas, é evidente que se você viver em função disso, o rótulo de mulher-vazia será inevitável. Equilibre suas contas e desejos. Quando contar a alguém sobre sua nova aquisição, se atente ao detalhe de não falar com arrogância. Gaste uma parte do seu dinheiro com alguma coisa ecológica também, com algum curso bacana, com algum passeio interessante, enfim, dê um equilíbrio nas suas vontades.

Muitas pessoas não curtem coisas caras, acham que é um desperdício gastar uma fortuna em uma "etiqueta" e eu não tiro a razão delas. Todos têm argumentos suficientes para defenderem seus pontos de vista e esta postagem não visa isso, pelo menos hoje.

Se você sempre sonhou em ter uma bolsa caríssima da Louis Vuitton e rala pra caramba no seu trabalho, acho sim que você merece se dar esse mimo. Mas, repito, não viva em função disso. Saiba apreciar também peças mais em conta que te deixarão belíssima do mesmo jeito. Afinal, a marca sozinha não faz a mulher. Aqui no Japão o que mais vimos nas ruas são mulheres vestidas de Chanel, Gucci e LV dos pés à cabeça andando torto, sem postura e sem nenhum charme. Qualquer um desses estilistas odiariam vir suas peças nessas mulheres sem classe. Mas, voltando ao assunto central..... gaste com prazer, gaste com aquilo que queira, mesmo se for caro, mas não se prenda só a isso, amiga. Eu mesma adoooooooro comprar coisas de marca, temos que admitir que a qualidade é superior, não tem jeito, mas também tenho minhas coisinhas baratinhas que amo de paixão!

Gaste sim. Mas, saiba que o poder e o charme de uma mulher estão num todo e não só nas etiquetas que usa. O que você acha?


Leia também:
A mulher elegante
Novo visual