30 de abr de 2010

O tempo nos modifica

Ultimamente venho notando que meus interesses estão mudando com a idade. Ops! Não só meus interesses, mas meu corpo também. Por isso, hoje posso afirmar que a idade chega para todos. Fato este que não acreditava na época da minha adolescência, cuja fase todos pensam que a velhice nunca chegará.


Minhas calças tamanho 36 não servem mais há muito tempo. Tingir os cabelos não é mais uma vaidade e sim uma necessidade a fim de esconder meus primeiros fios brancos. Blusas curtinhas que mostram a barriga já não fazem parte dos meus planos. Os saltos altos que adoro usar e coleciono não são mais usados diariamente como antes, ultimamente me peguei com vontade de comprar sapatilhas que são mais confortáveis. Provavelmente esses são os primeiros sinais de que o meu corpo está mudando de fase, digamos assim. Passei dos 30, sinto-me jovem, mas meu corpo não tem mais 18. Isso é real.

Emagrecer com a mesma facilidade de antes? Esquece! Base líquida e pó compacto são itens de maquiagem que devo tomar muito cuidado, já não posso mais usá-los como antes, as marcas de expressão do meu rosto ficam como se alguém as estivesse olhando com uma lente de aumento.

Dentro de uma loja, não passo mais em frente à prateleira dos tamanhos P. Também não escolho minhas roupas pelo quanto elas poderiam me deixar mais sexy e atraente. Preservo mais o conforto. Minhas lingeries não fecham mais no primeiro feixo e não faço tanta questão de comprar peças que turbinam excessivamente os seios, prefiro as peças que modelam e proporcionam bem-estar. Roupas de marca? Não, não compro mais nada pela etiqueta, só invisto quando realmente me cai bem e me favorece de alguma forma, principalmente nas medidas.

Academia?? Ahhh.... antes eu ia para paquerar e ficar saradona, mas apesar de não frequentar academias ultimamente, hoje penso em me matricular para manter minha saúde e perder uns quilinhos extras. Tudo na vida é uma questão de maturidade. Antes você pensava assim e hoje pensa assado. Nossos interesses, focos e prioridades mudam de acordo com a passagem do tempo e isso é maravilhoso. Imagina só você ser a mesma de 15 anos atrás? Uma pessoa com mais de 30 anos com desejos e pontos de vista de uma garotinha de 15? Tudo tem seu tempo e é esse o tempo que nos guia, que nos ensina a cada dia como encarar cada situação que chega a nós.

Jamais trocaria a minha idade por vinte e poucos anos. Naquela época tinha a barriga tanquinho e vestia 36. Comia tudo e não engordava um grama sequer. Eu mesma não sabia porque podia comer tanto, mas enfim, comia! Porém, não tinha a bagagem de hoje, o molejo da vida, o famoso jogo de cintura...

Hoje o corpinho perfeito passa longe de casa e a minha preocupação com relação a isso não é tão obsessiva como antes. Hoje apenas penso em manter a boa forma suficiente para me sentir bem perante meu marido e a mim mesma. Afinal, estar de bem com o espelho é sadio. Minha visão já fica meio embassada para ler de perto. De longe enxergo melhor. Sou uma pessoa muito bem disposta, mas ao fazer qualquer movimento um pouco mais exagerado, sinto minhas costas. Antes, eu frequentava a manicure e só ficava nas unhas, hoje olho para minhas unhas e logo verifico minhas mãos a fim de encontrar possíveis manchinhas, mas ainda não tenho nenhuma. Ainda!! Hoje sou mais realista. Elas aparecerão qualquer dia desses! rs ... Sol forte como antes? Só pensando em ficar poderosa com meu bronze?? Nananinanão!! Hoje preservo minha pele e AMO peles branquinhas e sadias! Saúde em primeiro lugar.

Outra coisa: com menos idade e fumando um cigarro (tinha que ser Marlboro Lights!) eu pensava ser mais dona de mim e me iludia achando que transmitiria uma imagem mais madura aos outros só por estar com um cigarro nos dedos. Me achava importante, dona de mim e mais mulher. Besteira..... Hoje até que dou uma fumadinha muito raramente, mas não para me exibir ou provar alguma coisa que hoje não tem mais sentido para mim. Como somos bobos na juventude não? Como perdemos tempo a toa. Mas, tudo é válido. Super válido. Foi graças a essas bobagens que aprendi na pele o que é feio e inadequado e me transformei em uma mulher de opinião.

Estou escrevendo aqui pensando que mais tarde me lembrarei de mais modificações pelas quais meu corpitcho está passando. Com o tempo, atualizarei este post. São tantas coisas! Quanto à casa dos trinta na minha vida também sinto mais confiança e esperteza, apesar de ainda quebrar a cara de vez enquando. Mas isso é normal.... com 40 ou 50 anos sempre estarei aprendendo algo. Cada qual no seu tempo. É ele quem determina a nossa maturidade. Mas, claro, depende de você. Conheço algumas pessoas que, apesar do tempo, não aprenderam nada.

Agora me diga você, o que vem mudando no seu corpo e na sua mente com o passar dos anos?


Leia também:
As aparências enganam
Para pensar...

29 de abr de 2010

Escrever neste blog é como saborear uma bela torta de morango

Confesso a vocês que estou apaixonada pelo meu humilde bloguinho. No início, eu mesma não acreditava que daria continuidade às postagens, pois um dos meus defeitos é raramente continuar, a longo prazo, algo que começo. Feio isso né? Também acho, mas acredito que ainda conseguirei reverter este defeito para qualidade e acredito que talvez o primeiro passo esteja exatamente neste blog.

Quando o criei, tive dúvidas quanto ao perfil que daria à ele, mas o tempo me ajudou a optar por transformá-lo em um blog onde qualquer pessoa pudesse conhecer meus pensamentos e opiniões sobre vários assuntos, principalmente a vida como ela é.

Escrevo sobre coisas legais que aconteceram no meu dia, filosofo e desabafo sobre fatos que vivenciei durante um dia inteiro de trabalho, comento sobre algum evento bacana que participei, falo sobre os meus amigos, sobre coisinhas fúteis, escrevo o que acabei de ler naquele famoso livrinho "Minutos de Sabedoria" ao abrir uma página aleatoriamente, mas o que mais tomei gosto foi ESCREVER SOBRE OS ENSINAMENTOS QUE A VIDA NOS INSTIGA A APRENDER.

Se você parar todos os dias e analisar direito, perceberá que em TODOS os dias a vida lhe dará uma oportunidade para aprender alguma coisa: exercitar a paciência, ceder em nome da paz, analisar suas falhas, aumentar o poder da sua autoanálise e muuuuuuito mais! Vivemos num mundo tão maluco onde os ponteiros correm absurdamente, que engolimos os nossos dias... literalmente.... sem saboreá-los. É como engolir uma torta de morango de uma vez só sem mastigar e apreciar sua beleza, aroma e sabor.


Por mais que tenha uma vida corrida como eu, tente reservar cinco minutos antes de adormecer na sua cama e pense nas coisas que aconteceram no seu dia, digira os fatos, as coisas que ouviu de outras pessoas, os conselhos que deu, as palavras que usou em determinados momentos, enfim, analise o quanto seu dia foi válido, deguste a torta vida e pense como deverá proceder deste momento em diante para que seus próximos dias sejam cada vez melhores e mais proveitosos.

E é isso que este blog fez comigo. Não paro para pensar nas coisas da vida antes de dormir (momento mais tranquilo para a maioria das pessoas), e SIM quando me sento em frente ao meu computador para escrever aqui, aí aproveito para digerir tudo o que aconteceu e escolho um assunto para dividir com vocês. Então, nesses momentos de reflexão eu acabo DEGUSTANDO o meu dia, a minha vida, simplesmente paro e penso para escrever. Desse modo, o blog me ajuda a não ENGOLIR os meus dias e sim SABOREÁ-LOS, um a um.
Fico pensando qual será o tema de hoje, mas não escrevo qualquer coisa, gosto de escrever algo que as pessoas vão gostar de ler, comentar e sentir vontade de voltar. Tudo que acontece na minha vida ou que presencio na vida de outras pessoas que me faz pensar, filosofo e opino aqui. Às vezes abro o blog, mas a inspiração não vem. Neste caso, não escrevo nada, pois tudo aqui deve ser feito com o coração, com a pura sinceridade e boa vontade. Não escrever por escrever. Espero que estejam gostando.

26 de abr de 2010

Para as pessoas que estão sofrendo


Essa postagem é para as pessoas que estão sofrendo por algum motivo.

O sofrimento verdadeiro e profundo nos consome por dentro, corrói fisicamente, nos faz sentir uma dor física completamente real, a garganta fecha, a respiração fica alterada, perdemos o entusiasmo e a única força que temos é para chorar, como se cada soluço fosse um desabafo intenso.

O sofrimento pode se instalar nos nossos corações por vários motivos: amor, doença, abandono, saudade, fome, luto, solidão, separação ou qualquer outro fato. E por mais que existam milhares de motivos, me parece que a DOR é a mesma. A tristeza  transforma o nosso semblante, nos encurva, nos faz pensar que devemos tomar uma atitude ao mesmo tempo em que não conseguimos raciocinar nada; não conseguimos nos concentrar nas coisas mais simples e o mundo torna-se cada vez mais cinzento.

Sei o que é o sofrimento, já passei por  muitas situações complicadas e, justamente por isso me permito abordar esse assunto. E eu também sei que a última coisa que queremos ouvir enquanto sofremos é: ISSO VAI PASSAR. No momento em que você sofre e se fecha para tudo, é praticamente impossível entender como tudo aquilo vai passar e então você responde: ISSO NUNCA VAI PASSAR!

Você passa a ter a certeza absoluta de que aquele amor perdido nunca será substituído, que nenhum outro homem como aquele conseguirá conquistar você novamente, que se você está passando fome hoje, sua vida será sempre assim, que não terá forças para superar uma doença.....etc.

Mas, mesmo nos momentos mais difíceis, seja otimista. Esforce-se para entender que a vida é feita de momentos bons e ruins. Hoje você está chorando e se martirizando, vai ficar sem comer, estudar, se concentrar, não vai querer saber de nada... mas ACREDITE que tudo isso não é PARA SEMPRE!!! E amanhã estará feliz e realizada, da mesma forma que milhares de pessoas estão felizes hoje e só Deus sabe se estarão assim amanhã.

Não queira ser Deus e não seja pretenciosa ao ponto de permanecer convicta de que sua vida não vai mudar nunca! Porque se dar este poder que você não tem nem como adivinhar como será sua vida daqui em diante?? A nossa vida é uma caixinha de surpresas. Seja inteligente e encare seu sofrimento como uma lição de vida e não se renda a ele. Sofrer é normal e faz parte da vida. Sofra sim, chore, esperneie, mas se dê um limite! Não se deixe levar pela idéia de que amanhã nada poderá acontecer para mudar sua situação.

E seja uma pessoa feliz.


"Não se esqueça que nesta vida NADA é eterno. Nem os momentos bons, muito menos os ruins."

21 de abr de 2010

Você se gosta sem maquiagem?

Conheço muitas mulheres que não se permitem fotografar por nada neste mundo se não estiverem maquiadas, pelo menos com as sobrancelhas acertadas por um lápis, um rímel e um blush para dar mais cara de saúde: eu! rs

Foto sem maquiagem? Só assim: meio rosto! rsrs

Bem, respondendo à pergunta-título desta postagem: eu me adoro sem maquiagem e agradeço à Deus todos os dias pelo rosto perfeito, não tenho queimaduras, cicatrizes, doenças de pele, problemas de visão e muitas outras deformidades que comprometeriam  a autoestima de qualquer ser humano. Gosto da harmonia do meu rosto. Foi a fisionomia que Deus criou para mim. Sou a união de dois seres humanos e jamais poderia reclamar de NADA.

Quando falo sobre a minha própria imagem, não costumo reclamar, pois antes mesmo de mencionar qualquer parte do meu corpo que não goste muito, penso nas pessoas que gostariam de ter um rosto ou corpo perfeito e não os tem: são pessoas acidentadas, traumatizadas, vítimas de violência, pessoas com a pele marcada pelo sofrimento da vida, de uma vida que não escolheram para si.

Tenho marcas de expressão sim, mas são marcas de uma vida bem vivida, com mais momentos bons do que ruins (e não foram poucos esses últimos hein), são marcas de uma mulher que sorriu muito, chorou muito, franziu a testa milhares de vezes e que, hoje, não poderia ter uma pele de bebê de jeito nenhum.

Não gostaria que interpretassem mal o que escrevi hoje. Não estou dizendo que sou linda maravilhosa, até porque beleza é uma coisa muito relativa. A mensagem que quero passar é que vocês mulheres deveriam se amar mais e de verdade, independente se têm olhos azuis ou castanhos, se têm espinhas ou uma pele de pêssego, se têm a boca carnuda ou fininha. Agradeçam todos os dias pela perfeição dos seus traços, da sua capacidade de sorrir, de expressar seus sentimentos e serem amadas pelo que são.

Bom, agora..... gostar de mim, não significa aceitar ser fotografada semi-nua! kkkkk..... ou melhor, sem maquiagem! rs ... Claaaro que se não tiver outro jeito eu tiro sim, mas meio rosto!! kkk.... Não dá né gente! Foto é o registro de um momento e esse momento será eternizado se a foto for conservada. Você quer ser eternizada opaca? Sem gloss? Pálida???? No no no!!

Portanto, gosto de mim sem maquiagem, mas não me peça para tirar fotos! rs

20 de abr de 2010

Minhas primeiras impressões me enganaram


Pode ser TPM ou não, mas hoje estou revoltada com certas coisas que vi nestas duas últimas semanas. Quanta hipocrisia!! Tudo começou na semana retrasada quando percebi que uma moça só falava em Deus, na Bíblia, na "sua" igreja e nos seus compromissos religiosos. Toda essa devoção me fez pensar imediatamente que poderia ser uma boa amiga para mim, já que preciso mesmo de boas amizades. De mansinho fui me aproximando e, quanto mais perto dela permanecia, mais contato tinha com suas amigas.

E para a minha decepção ouvi uma delas cochichando falando mal de uma garota que acabara de sair de onde estávamos. Pasmei!!! Não acreditei naquilo e resolvi deletar da minha memória. Ainda tinha esperanças de que aquelas pessoas fossem do bem (de verdade). Até que na semana seguinte ouvi outros comentários e outros e outros...., observei certas atitudes que reprovo (não posso escrever aqui para não comprometer ninguém) e decidi desisitir de investir nessas pessoas.

Não tenho nada contra religião nenhuma, até porque não estou mencionando aqui qual é a religião dessas pessoas. Isso não importa. O que estou querendo dizer é que não podemos nos iludir com algumas pessoas que andam com a Bíblia debaixo dos braços, pensando que são pessoas puras, de bom coração, totalmente bem intencionadas e altruístas. As pessoas as quais me referi hoje lêem a Bíblia todos os dias, cantarolam músicas religiosas enquanto fazem alguma coisa, marcam encontros nos finais de semana para estudos bíblicos, etc.... mas no seu dia-a-dia cometem erros muito feios.

Me enganei. Por alguns dias cheguei realmente a pensar que seriam pessoas nas quais poderia confiar de verdade e me permitir ser amiga. Mas que garantias eu tenho de que não falarão mal de mim quando eu sair? Que garantias eu tenho de que uma pequena falha da minha parte, por mais boba que seja, não venha a ser motivo de discussão? Afinal, sou uma pessoa que não suporta olhares tortos.

Claaaro que exceções existem, muitas pessoas extremamente religiosas são boas sim!! São pessoas de bom coração!! Mas, no caso de hoje estou escrevendo sobre o meu engano com relação à algumas pessoas específicas. Elas nem imaginam que eu estava me aproximando. Eu queria que tudo fosse natural, que nascesse uma amizade da forma mais natural possível, por isso, da mesma forma que as observei no início para me tornar amiga delas, hoje uso a mesma sutileza para me retirar de cena.

Lição: Devemos escolher nossas amizades conhecendo o coração e a índole das pessoas e não a quantidade de Bíblias que elas carregam ou contando quantas vezes vão à igreja.

Você tem algo a comentar?

17 de abr de 2010

Planejando um filho (continuação)

"Esse texto mostra o que pode passar pela cabeça de um casal (brasileiro) quando está planejando ter um filho no Japão"
continuação da postagem do dia 15/04/2010: Planejando um filho

Isso mesmo! Diário comprado, (poucas) páginas escritas, muitas expectativa e o desejo de ser mamãe. Porém, decidimos adiar esse compromisso com uma nova vida devido a alguns fatores:

- Apesar de ter sido muito bem atendida por um médico japonês, ainda não era aquilo que eu imaginava para mim nesta fase tão importante na minha vida, ser mãe. Gostaria que um médico mais humanizado sensível me acompanhasse em todo processo da gestação. Claro que os profissionais do Japão são competentes e conheço muitas mulheres que teriam seus filhos no Japão novamente por ser muito melhor do que no Brasil (no quesito estrutura), mas para mim faltou um "que" a mais no atendimento, uma conversa, um sorriso, uma certa sensibilidade que, devido aos seus costumes, este país não nos oferece. Me assustei com a hipótese de não conseguir me comunicar adequadamente com o meu médico quando passasse por algum momento complicado. A dependência de uma outra pessoa intérprete para tudo seria péssimo para mim. Adoro minha independência e autonomia.

- Tivemos a má idéia de começar a colocar tudo na ponta do lápis. Digo "má" idéia porque, dependendo do que desejamos na vida, se planejamos e pensamos excessivamente, pode ser que mudemos de idéia. Têm coisas na vida que não podemos ficar pensando e analisando muito. Começamos a listar as despesas, móveis novos para o quarto do bebê, seguro, enxoval, hospital, poupança para casos emergenciais, etc. Além das despesas, também nos "lembramos" que eu pararia de trabalhar para cuidar do nosso filho e todos esses "cuidados" excessivos da nossa lista se transformaram em preocupação. Naquele momento repensamos tudo e decidimos que ainda não era a melhor hora de sermos pais (apesar de desejar muito um filho).

- Último e importante fator que nos convenceu definitivamente de que 2005 ainda não seria o ano em que teríamos um bebê foi o fato da nossa família não estar por perto. Imaginem só ter um bebê pela primeira vez longe das avós, dos avôs, dos primos, tios, da cachorrada, dos passarinhos, quintal, ..., pensamos (pensamos de novo, mais ainda!) que não seria justo com a criança colocá-la neste mundo de maneira tão solitária, afastada da sua própria família. Não foi isso que imaginei para mim. Decidimos que teremos nosso filho no Brasil e não mais no Japão.

Se Deus me permitisse, queria que tudo fosse perfeito: família reunida, médico da minha confiança falando o mesmo idioma que eu, planejamento (sem exageros!), amigos por perto, condições financeiras, etc.... Tudo isso SEM LISTA!!! kkk

Filhos??? Quem sabe para 2011 ou 2012..........
P.S.: O diário está guardado comigo a espera de novas páginas.

Você tem algo a comentar sobre isso?

15 de abr de 2010

Planejando um filho

Sempre me imaginei escrevendo um diário (não um blog) desde o primeiro dia em que desejasse engravidar. Normalmente as mamães começam a escrever sobre sua gestação depois que engravidam. No meu caso, sempre quis planejar tudo desde o início para que tudo fosse registrado. Eu e meu esposo sempre confiamos que Deus nos enviaria um dos seus anjinhos na hora escolhida por Ele, mesmo assim em 2005 sentimo-nos prontos para assumir esta responsabilidade e marcamos uma consulta com um ginecologista. A partir deste dia comecei a escrever todos os meus desejos e ansiedades relacionadas à gestação. Foi incrível escrever sobre uma pessoa que sairia de dentro de mim, que nem existia ainda e que já mexia com os meus sentimentos. Escrevi como foi a minha consulta, o nome do doutor, cidade, data, tudo!!! Ficava imaginando esse mesmo diário sendo lido no futuro pelos meus filhos. Seria incrível! Até uma lista com várias opções de nomes eu escrevi!!! Isso tudo foi em 2005. Mas.............. (continua amanhã)

12 de abr de 2010

Gisele Uehara - designer de jóias no Japão

Bom, acho que todos pensam assim: o que é bom a gente tem que divulgar! Por isso estou postando uma foto que tirei (ontem) usando um conjunto de pulseiras e brincos de pérolas by Gi Uehara Luxury Accessories. A Gisele é uma talentosíssima designer de jóias no Japão. Brasileiríssima e mamãe do Guilherme, ela não tem limites quanto à criatividade, qualidade e preço bom! Clique no link desta postagem e apreciem as outras peças da sua marca. Outro detalhe: ela faz o acessório do jeitinho que você pedir e nenhuma peça ficará igual à outra. É praticamente um trabalho artesanal, super personalizado!!! E acreditem: o preço dela é muito bom. Eu garanto. Vamos lá amigas!! Clique no link acima e conheça no Orkut da Gisele as outras peças lindas que ela tem!

Jóias by Gi Uehara Luxury Accessories

Esse foi o conjunto que encomendei com ela

Eu e Gisele Uehara, talentosíssima!

10 de abr de 2010

Evite a traição no seu casamento - Parte 1

Dizem que para um homem trair a esposa, basta uma oportunidade. Porém, preste atenção porque esta oportunidade poderá muito bem ser oferecida pela própria esposa e não por uma terceira pessoa na relação.

Você já parou para pensar porque as mulheres são traídas no seu casamento? Não estou me referindo àquelas casadas com homens malandros por natureza. Esses iriam trair a melhor esposa do mundo! Estou falando sobre traição dentro de famílias de bem, estruturadas. Primeiro, as mulheres devem fazer a sua parte e a partir de agora darei alguns conselhos que eu mesma aprendi nos meus sete anos de casamento feliz. Talvez eu possa ajudar você.

A importância de se casar com o homem certo
A porcentagem de risco de você enfrentar uma traição no seu casamento começa no início de tudo: na escolha do seu companheiro. Ter sabedoria para escolher a pessoa certa para você é fundamental. E vocês devem se perguntar: mas como saber se meu namorado de hoje será um bom marido? Como saber qual é a pessoa certa com antecedência? Bom, primeiro você deve se esforçar para decidir se casar ou não usando a razão e não somente a emoção. Não decida nada no calor dos sentimentos. Conviva um pouco mais com ele, conheça seus defeitos, veja se poderá suportá-los por toda sua vida. Conheça a família dele, seus gostos, sua rotina, seu temperamento e seu nível de ambição profissional. Analise sutilmente tudo isso antes de decidir se casar. Usar a razão à frente da emoção nesse tipo de escolha é fundamental para você conseguir seguir os conselhos a seguir.

Evite a traição no seu casamento - Parte 2

Dê exemplo
Isso mesmo. Dê exemplos dentro da sua casa. Não faça nada que a desagradaria se seu esposo fizesse igual. Se coloque no lugar do seu marido e sempre pense nisso antes de fazer alguma coisa: será que ele aprovaria isso? O que ele acha? Peça sempre a opinião dele por mais que seja uma opinião boba sobre receber uma visita em casa. Isso não significa que você "depende" dele ou é submissa, que não dá um passo sem ele. Isso significa partilhar idéias, respeitar o que o outro pensa e reforçar cada vez mais o diálogo dentro de casa. Tudo o que você quiser que parta dele, dê exemplo. Se quiser que ele seja carinhoso, seja carinhosa, se quiser que ele a trate bem, trate-o bem também. Dá certo. Lembre-se que todos temos o que merecemos. Dê bons exemplos e será digna de admiração por parte do seu marido. Se ele pensar em trair você, pelo menos pensará algumas vezes antes de fazer isso. Homens inteligentes não costumam arriscar perder uma boa esposa. Mas, isso não é suficiente meninas, dar exemplo é apenas um detalhe.

Evite a traição no seu casamento - Parte 3

Casou? Então você não é mais solteira
Preste atenção meninas. Muitas pessoas pecam muito nesse item nos primeiros meses de casamento, principalmente se nunca moraram juntos antes. Vamos fazer uma comparação entre duas mulheres: uma que acabou de se casar com outra que acabou de ter seu primeiro filho. A mamãe de primeira viagem, além de todo aquele cuidado com o bebê que a gente já conhece, ainda terá que lidar com mudanças radicais na sua rotina e na sua forma de pensar: passará a colocar seu filho sempre em primeiro plano, não terá disponibilidade para sair com as amigas como antes, suas prioridades e preocupações na vida serão todas substituídas, terá que se preocupar com leite, fraudas, mamadeiras, escolinha, educação, etc... É uma mudança radical para esta mulher. No caso da recém casada acontece a mesma coisa: ela já não é mais uma mulher solteira e seu comportamento, prioridades e preocupações também serão substituídas: terá que se preocupar com o jantar para o esposo, com a limpeza da casa, com a despensa, com a rotina sexual, com o pagamento das contas do mês; cuidar das roupas e pertences dele, conciliar a casa com o trabalho (e estudo se for o caso), e muito mais. Não dá para fechar os olhos para isso e também não é machismo nenhum dizer que devemos nos preocupar com as coisas dos nossos maridos. Se você o ama e pretende ter uma casa, uma família, é óbvio que você, como mulher, será a dona da sua casa, querendo ou não é a mulher quem conduz as coisas, mas isso fica para um outro dia. Voltando à questão co comportamento de casada, não se iluda pensando que um casamento entre duas pessoas que agem como solteiras dará certo. Os casados têm que dar satisfações sim, devem ligar e avisar em casos de atraso para chegar em casa (isso mostra respeito com seu companheiro), têm hora para chegar e devem sim abdicar de certos costumes da vida de solteiro. O exemplo mais clássico é o celular. Para uma mulher, não pega nada bem continuar recebendo ligações de amigos homens depois de casada. Não é de bom tom. Você gostaria que seu esposo recebesse alguns telefonemas de amigas do trabalho nos finais de semana para jogar conversa fora ou marcar alguma coisa informal? Acho que não né? Pois bem, pratique a empatia, coloque-se no lugar do outro a todo instante e não faça nada que não gostaria que fizesse com você mesma. Se você continuar casada com alma e pensamentos de solteira, dará margens para ele ser assim também. Isso seria uma ótima oportunidade para a traição por parte dele.

Evite a traição no seu casamento - Parte 4

Ele não é igual a você
Tenha esta noção clara na sua vida. Seu marido é um outro ser humano que foi criado por uma família diferente da sua, que têm seus gostos, suas vontades próprias e que tentará se adequar a você depois do casamento (isso é o natural das coisas). Mas, isso não significa que ele vai mudar. Ninguém muda a não ser que queira. Lembre-se que se você escolheu seu parceiro com a razão e deu tempo para conhecer seus defeitos, você já sabia como ele era antes de se casar. Então porque querer mudá-lo agora? Viu como escolher seu esposo com a razão ajuda? Mas lembre-se! Não somente com a razão. O amor é a base para a convivência a longo prazo (leia mais). Entenda que vocês são duas pessoas diferentes e cobrar mudanças após o casamento nunca dá certo. Só vai gerar frustrações e você vai acabar concluindo que se casou com a pessoa errada. A solução é ceder. É aí que entra o amor, porque se você não o amar, não cederá com o coração e as cobranças virão à tona futuramente. Complicado não?? rsrs.... e aí? quer casar assim logo de cara?? Melhor pensaaarrr...... isso não é brincadeira. Se você começar a criticá-lo e querer mudá-lo, ele poderá pensar que você não está feliz ao lado dele, que o casamento não é como ele imaginou ou que não é bom o suficiente para fazê-la feliz e poderá procurar esta autoafirmação com outra mulher, que certamente só o elogiará. É isso que as outras fazem. Portanto meninas, não queiram que eles pensem e se comportem como vocês ou do jeito que vocês acham que seria melhor.

Evite a traição no seu casamento - Parte 5

Humor
Por favor, não confundam estar irritada com ser mal humorada. Todas nós temos o direito de estarmos mal humoradas ou irritadas em alguns dias em nossas vidas, assim como nossos próprios maridos. Se acabar descontando alguma angústia neles, procure conversar com ele depois que a poeira baixar e peça desculpas, explique porque agiu assim e mostre que se importa com o que ele sentiu ao seu "agredido" com palavras. Errar é humano. Não estou aqui para dizer que temos que ser perfeitas! Agora, existem mulheres que não "estão" irritadas e nervosas, elas "são" assim o tempo todo por qualquer motivo, todos os dias e não existe homem na face da terra que aguenta isso. Pode levar muito tempo, mas tente mudar isso em você. Se continuar sendo seca e mal humorada, estará abrindo terreno para uma outra mulher bem mais... digamos: bem humorada que você.

Evite a traição no seu casamento - Parte 6

Provoque admiração
Vamos pensar. Como podemos ser fãs de um artista por tanto tempo e o seguirmos fielmente nos lançamentos dos seus produtos, músicas, shows e qualquer notícia sobre ele na internet? Bom, no mínimo deve ser por admirarmos nossos ídolos como pessoa, seus trabalhos bem feitos e outras coisas. Basicamente no casamento isso deveria acontecer com mais frequencia: o homem deve admirar a esposa que tem e sempre pensar que a sua mulher é a melhor de todas, isso não significa ser a mais bonita de todas hein! A pior coisa para um homem é olhar sua esposa e não ter o que admirar, não ter motivos em sua mente para despertar a vontade de elogiá-la. Isso é triste. Isso acontece também na cabeça das mulheres: temos que admirar nossos maridos: sua garra no trabalho, sua perseverança, seu trabalho impecável, sua dedicação à família, seu escritório conquistado com suor, enfim, os dois devem, constantemente, oferecer motivos para o outro continuar sendo fã. Se seu marido sempre admirá-la como mulher e esposa, não será qualquer outra mulher que conseguirá entrar em suas vidas.

Evite a traição no seu casamento - Parte 7

Esposa detetive
Controle-se e não se permita investigar seu esposo: cheirar roupas, bater o pé para saber a senha dos e-mails dele e checar celular todo dia. Isso é feio e mostra o quanto você é insegura. Outra coisa: se ele tiver que te trair, ele vai fazer isso de qualquer jeito, você bancando um cão farejador ou não!
Outra coisa muito importante: a partir do momento em que você se decidir a procurar por alguma coisa suspeita, esteja pronta para assumir o controle da situação e tomar uma atitude caso descubra algo. O que adiantaria sofrer tanto, ter tanto trabalho e perder tempo procurando "provas" de uma possível infidelidade do seu companheiro e, após descobrir algo, você simplesmente aprontar "aqueeele" escândalo e tudo ficar na mesma?
Coloque Deus no seu coração e pare de imaginar bobagens. Deixe para se preocupar quando fatos acontecerem na realidade e não na sua fantasia.

Evite a traição no seu casamento - Parte 8

Difamação
Não diga que ele fez alguma coisa sem provas. Diga apenas que você desconfia por alguns motivos que vem observando. No início do meu casamento, eu tinha muito ciúme do meu marido e errei muito falando coisas que não tinha certeza. Eu apenas deduzia e tirava minhas próprias conclusões. Um certo dia, eu me coloquei no lugar dele e pensei: e se eu tivesse que conviver com uma pessoa que me acusa sem provas? Seria bom? Depois disso, parei. Outro detalhe: os homens pensam da seguinte maneira: se ganhei um rótulo de infiel de graça e levei a fama, então vou levar a fama aproveitando mesmo. Aí resolvem ceder à primeira tentação que surgir. Seja esperta amiga.

Evite a traição no seu casamento - Parte 9

Você não é a mãe dele
Lembre-se que seu marido já teve uma mãe e não precisa de mais uma. Seja habilidosa o suficiente para cuidar do seu esposo sem bancar a mamãe dele. Temos um forte instinto maternal e muitas vezes tratamos nossos maridos como filhos: fazemos cobranças, damos ordens, broncas e tudo que uma mãe faz com seu filho. Mas, de novo, se coloque no lugar deles. Já pensou você casada com um cara bancando seu pai? Não dá né

Evite a traição no seu casamento - Parte 10

Conclusão
Faça a sua parte. Seja uma boa esposa e não dê motivos. Se você demonstrar que confia nele, se você sempre o apoiar nas suas decisões, for carinhosa, cuidar com amor das coisas dele e sempre o recepcionar em casa como uma pessoa que sempre será desejada na sua volta do trabalho, dificilmente haverá traição na sua vida. Todos gostam de viver bem. Você, mulher, tem por obrigação proporcionar um ambiente gostoso na sua casa. Um lar onde seu marido tenha vontade de voltar o mais depressa possível, onde ele encontre paz e sossego. Elogie, faça surpresinhas, enfim, esforce-se sempre para ele pensar que seria um péssimo negócio perdê-la.

9 de abr de 2010

Isso é que é trabalhar! O resto é conversa.

Olá meus amigos!! Hoje estou aqui para dizer porque tenho tanta dificuldade para atualizar o blog diariamente. Até o mês passado, apesar da correria, eu sempre mantive meu blog bem atualizado, primeiro porque gosto muito dele e segundo porque tenho amigos que vem me visitar aqui todos os dias.

A questão é que estou trabalhando em fábrica todos os dias das 8 às 19:15 horas. É uma fábrica de fiação para carros (chubu), super puxado. Apesar de saber há poucos dias por algumas meninas que trabalham lá que eu dei sorte e consegui ficar no melhor setor, não consigo me acostumar com o ritmo. Aliás, nunca vou me acostumar e nem quero isso! São mais de 10 horas em pé no mesmo lugar com 2 intervalos de 10 minutos e almoço de 55 minutos (que passam voando!!!!!!). Trabalho com os braços e mãos o tempo todo, eles já estão todos doloridos e meus dedos inchados. Que uóó!!! Mas, fazer o que né? Aqui no Japão não podemos fazer corpo mole, isso aqui não é país para pessoas preguiçosas. Se quer ganhar, tem que deixar o couro!

O uniforme até que é bacaninha, todo branco tipo açougueiro (ou médico se acharem menos agressivo! kkk), tem touca branca e máscara de proteção contra a tagarelagem das mulheres Influenza.


Amenizo um pouco essa rotina cansativa entupindo o meu armário de chocolates e bolachas. Tô até vendo, vou virar uma bola! rs. Bom, e voltando a falar sobre a minha ausência no blog, quem trabalha em fábrica sabe muito bem que é praticamente impossível ter qualquer tipo de inspiração que se preze depois de um dia inteiro de trabalho com chefes japoneses te dando ordens que você não entende, apenas deduz. Por isso o meu bloguinho não está sendo mais tão atualizado como antes. Mas, jurei para mim mesma que essa será a minha última experiência em fábrica. Todos que trabalham com isso, aguentam tudo porque precisam, porque têm um objetivo maior do que todas as dores e cansaço. No fundo, isso não é vida pra ninguém. Beijos e até meu próximo post.

3 de abr de 2010

Indignação: morador de rua é pichado

Indignada. Foi assim que me senti hoje ao assistir a esta matéria na tv:


O que aconteceu a este morador de rua é o reflexo da total falta de consciência e civilidade dos marginais que fizeram tal crueldade. Desnaturados, esses bandidos ainda pagarão pelo que fizeram, a vida há de condená-los. Uma pessoa capaz de pichar um ser humano, violar sua dignidade ou realizar qualquer outro tipo de violência contra o corpo de outra pessoa não aprendeu ainda o significado das palavras: empatia, amor ao próximo e respeito. Não entendo e nunca entenderei o que se passa na cabeça desses animais irracionais, totalmente possuídos por tudo que há de pior entre o céu e a terra. Nada justifica o que aconteceu a este homem e torço para que a justiça divina não tarde. Como alguém consegue fazer isso e dormir em paz? Acordar no dia seguinte e não sentir remorso? Que pessoas são estas? Como foram criadas? O que pensam? Que valores elas têm? Acho que só Deus sabe. Estou indignada.

(dificilmente escrevo sobre coisas de tv no meu blog, mas desta vez não deu para deixar passar, isso foi o fim da picada)