13 de out de 2010

Decisões Inteligentes

Recebi um e-mail de uma amiga que não via há muito tempo.
E, em uma das suas frases, ela disse que sofria a dor da separação.
Mesmo sem vê-la durante tantos anos, pude me colocar por alguns instantes no seu lugar e sentir a sua dor.

Tive a sorte de me casar com um homem maravilhoso, amoroso e fiel aos nossos votos do casamento, porém, não posso negar que, como milhares de mulheres de carne e osso, também sofri bastante com alguns relacionamentos anteriores. Me lembro que era uma dor que chegava a ser física. Sabe quando você realmente sente o coração (órgão) doer mesmo? Me deu falta de ar, emagreci, quase perdi meu emprego e só chorava.

Como a maioria das mulheres "normais" neste mundo, pensava que nunca mais encontraria um homem como aquele e, acreditem, eu era convicta disso. Vê se pode? rs... Hoje, muito bem resolvida afetivamente, me recordo desses momentos e tenho algumas explicações que a vida me ensinou a enxergar.

Me lembro que comecei a "sofrer por amor" (se é que aquilo era amor!) na adolescencia.
Hoje vejo que a pouca idade associada a nenhuma experiência de vida não nos permite enxergar os problemas como eles devem ser vistos. É como se não tivéssemos condições ou bagagem suficiente para lidar com as dores da vida. Então, os problemas chegavam e eu simplesmente sentia a dor sem saber o que fazer.

Era a emoção acima da razão. Hoje, com um pouco mais de experiência nesta maravilhosa vida que Deus me deu, posso dizer que em muitas situações sobreponho (aprendi na marra) a razão à emoção. Isso facilita muito as coisas. Claro que hoje não tenho mais esse tipo de problema (dores de amor, sentimentalismos, etc...), mas o que eu disse acima não serve só para as coisas do coração não. Serve para tudo na vida.

Isso não quer dizer que devemos deixar a emoção de lado. O que estou tentando dizer é que, em momentos de decisões importantes (sofrer ou não sofrer, viajar ou não viajar, casar ou não casar,...) devemos colocar a razão em uma porcentagem maior a emoção.

Ouvi dizer que essa é a pura inteligência humana: agir com a razão em momentos decisivos das nossas vidas. Assim, a chance de você errar diminui, consequentemente, a chance de você sofrer depois também diminui.


20 comentários:

• déia musso • disse...

Fla´, amiga linda....
Sabe que eu nunca consegui ser assim tão "decidida",
tanto em namoros, qto amizades...
cheguei tbm a pensar que nunca encontraria a cara metade e to ai,
bem casada,
com um menino fofo que dá vontade de apertar! rs
Se eu pudesse voltar o tempo, com a cabeça de hj, tudo seria tãooo diferente,
não choraria por pouco nem me importaria com falsidades que me causaram uma decepção enoooorme...adolescente é fogo né?! rs

Lindo post querida,
adoooro vir aqui =D

bzoo

Babi Zuza disse...

Oi Flávia..

Também concordo que devemos pensar em 1º com a razão e não com a emoção.. mtas das vezes.. digamos uns 98%, quando agimos com a razão, como vc mesmo disse, acertamos... e com a emoção nem sempre..
Mas é tão difícil deixar a emoção de lado! =/ .. nessas horas temos que ter "cabeça e sangue frio" hehe.. o emocional dependendo do que for a situação acaba nos atrapalhando..

B-jinhos
Babi Zuza
www.babizuza.blogspot.com

• déia musso • disse...

Flá...complementando:

Ainda estou em constante exercício com relação ao que citou da razão x emoção...vc tem razão, depois eu vejo que nem vleu a pena certas atitudes,
afinal,
as pessoas raramente mudam ou enxergam do nosso ponto de vista....rs

beijão amiga linda!!!

Paty Chuchu disse...

Realmente agir com a razao as vezes e muito dificil deixar a emocao de lado ao tomar uma decisao,mas isso independentemente da idade.Na adolescencia qdo me separei do meu primeiro amor,Na verdade ele me abandonou rsrsrs,quase morri,a dor era imensa,mas eu,gravida,fui obrigada a ouvir a razao , levantar a cabeca e continuar a viver(me alimentar,dormir,etc),como vc disse aprendi na marra e hoje aos meus trinta e poucos anos ainda fica dificil deixar a emocao de lado ao tomar uma decisao. Mas acho que faz parte afinal somos humanos e as vezes nem sempre a razao tem RAZAO..beijinhos

Cae Fernandes disse...

Concordo com você, parece que quando amadurecemos, os problemas tomam a dimensão correta...já mudei muito, mas confesso que´`as vezes me pego insegura e sofrendo como uma garotinha!!!!rsrrsrs.
Beijos
Cae

Paula Li disse...

Oi Flavinha,
sempre que ouço histórias de separação me coloco no lugar da pessoa, fico pensando: meu Deus e se fosse comigo?
Acho que como você também tenho um ótimo marido e imaginar uma vida sem ele me tira o chão.
Mas se um dia tiver que acontecer, quero ser forte e aceitar a situação com dignidade.
P.s: comentei no outro post que estava me sentindo insegura, mas já esta tudo bem.
bjs

Nanda disse...

Ah, querida..
Sou pelo momento... pela felicidade verdadeira, e nao aquela que tentamos mostrar!
Como Vinícius disse:" Que seja eterno enquanto dure!"...
Mas, sempre me amo mais e antes... (exceto dos meus filhos!)
Beijinhos...

Maria Célia disse...

Boa tarde, Flávia
Texto muito legal, concordo com você, mais ás vezes, em certas situações, deixar a emoção fluir é tão mais gostoso....
Bjos

Tatiana disse...

Nossa Flavia...essas dores são de morrer, aquela vontade de arrancar o coração do peito!
Ja tenho(graças a Deus)muitos anos que não sinto isso, mas so de pensar,me da aquela agonia de nunca mais querer sentir!!!
Eu também aprendi na marra a usar a minha razão,e hoje em dia fico feliz por isso, por ter encontrado um equilíbrio, realmente facilita muito a vida, nos faz ver com mais clareza coisas que a emoção não deixa!!
Adorei o post!!
Beijocas!!

♥ Erika Saab disse...

Adolescente é muito intenso: "todo amor é eterno, todo término é tão triste, nunca outro amor igual acontecerá, então melhor seria morrer". Com o tempo tudo vai se aquietando dentro de nós e aquele turbilhão de emoções vai se ordenando. Me sinto tão melhor agora rs! Ah, se seu soubesse de tudo que sei hoje, não teria chorado tanto pelos amores que acabavam!

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Sabe que Deus é bom qdo nos dá o sofrimento amoroso? rs é sério!
Assim aprendemos a controlar um pouco nosso mundo interior, sem perder o auto-controle, sem deixar que a vida seja totalmente dominada por emoção em cima de emoção (vira tudo uma bagunça).
E com o tempo a gente aprende a dosar a quantia certa de emoção e razão (quer dizer, tentamos)

bjs .

e muito legal tb o post de vc e o maridão no trem bala! da proxima vez façam o caminho contrário, vão lá pra Atami e Fuji fazer lua de mel rs.
bjs

Janaína, mais todos me chamam de Nai disse...

Oi Flávia,

Concordo com você, a experiência muda muito o nosso modo de enxergar as coisas.
Eu sou dramática por natureza, mais quando preciso de agir, sou o mais racional e objetiva possível, isso nos evita problemas futuros.
Enquanto isso, acabo virando conselheira sentimental das amigas, me divirto acompanhando casos, idas e vindas e pego no colo quando aparecem momento assim, onde a dor parece ser grande demais.

Super beijo

Economia Doméstica e Requinte com Ana Paula disse...

Com certeza lindona, concordo com vc...
Bjs

ericka disse...

oi tudo bom...mjs de DEUS mesmo sem duvida..se quiser visita o meu..www.erickaviana.blogspot,sera um prazer
Deus abencoe

Eli disse...

Olá, Flávia! Q bom receber noticias suas!
Razão e emoção... complicado heim! Precisamos da emoção para termos uma razão para a vida!
Existem fases em nossa vida que tudo parece ir para um lado só, acho q nessa hora é q entra o desequilibrio.

Porém, em tudo agente aprende sempre alguma coisa.


Amiga, tenho mail sim,posso te mandar pelo Twitter?

Bjos

disse...

Também já passei por isso e hoje sou feliz com meu marido há 17 anos! O pior é que na adolescência, não sei porque,nós achamos que qualquer namoradinho é o homem da nossa vida!E depois que amadurecemos e olhamos para o passado damos muita risada disso! rsrs!

Nutri Bobagens disse...

Seria muito mais fácil se conseguissemos colocar a razão na fernte da emoção, no meu caso é quase impossível, sou quase sempre coração, emoção, minha dores se tornam mais intensas por isso.
No dia de hoje me identifiquei muito com esse post, obrigada!

bjos2

Artesanato feito a mão disse...

olá minha querida amiga tudo bem......tô com xaudades...faz tempo que vc naum deixa recadinho p mim né.......e ai as coisas ai como estaõ?????????bjuxxxxxxxxxx minha mami manda bjinhossss.......precisa ver como ela tá mais animadinha com a vida......bjuxxxxxxxxxxx amigaa.....

Greyce disse...

Adorei esse post, Flavia!
Tem momentos da minha vida que nem gosto de lembrar... Os sintomas foram os mesmos: falta de ar, passei de 52 à 47 kgs em uma semana na época! aff...
Hoje, tenho muito mais equilibrio ( sem contar q meu marido é maravilhoso né rsrsrs).

beijinhos

Elaine Gaissler disse...

Vc sabe que tenho um amigo que "brinca" dizendo que sou quase um homem de tão racional rsrs... Machista ele né?! rsrs
Mas concordo mesmo que agir com a razão nos favorece e muito...