28 de set de 2010

Metida a besta eu?

Olá a todos! Antes de dar continuidade à postagem anterior, gostaria de agradecer de todo coração a todos que deixaram seus valiosos comentários. Por mais que tenhamos certa facilidade para escrever, existem certos sentimentos que são difíceis de expressar quando somos forçados a resumir para não deixar o texto cansativo e, pela participação de vocês, acho que consegui transmitir minha mensagem.

Bom, o texto de hoje tem uma pitada de humor e quero deixar claro que não quero, em nenhum momento, dizer que o Japão é melhor que o Brasil. São países muito diferentes e compará-los seria insensato.

O que relatarei a seguir não passam de detalhes engraçados (outros nem tanto) que percebi durante minha curta estadia no Brasil em 2005. Em 45 dias notei que, o que é luxo no Brasil para a minha família, se tornou básico para mim. Será que sou metida a besta ou tudo depende de um ponto de vista?

Vamos começar pelo ar condicionado em casa
As estações no Japão são extremamente definidas. O verão e o inverno são as mais radicais. É impossível não usar o ar condicionado. É uma questão de sobrevivência e não de luxo. Por isso, depois de alguns anos, usá-lo diariamente o ano inteiro passa a ser encarado como uma coisa absolutamente normal. É como usar o gás para aquecer a água do chuveiro ou acender o fogão.
Mas, quando cheguei no Brasil no inverno, comentei com a minha mãe:
"Nossa, que casa gelada!! Bem que podia ter um arzinho né?"
Pra que eu fui falar isso!!!! Minha mãe arregalou o olho e disse:
"A gente nunca teve ar, você tá muito chique hein!!" rs
Sei lá, mas não estou mais acostumada a passar frio em casa! Metida a besta eu??? rs

Ar condicionado no carro
Lembro de ter ido conhecer a família do meu marido em MS e quem conhece sabe que lá faz um calor infernal. Simplesmente eles não usavam o ar condicionado do carro! Sob um sol de 40 graus, o povo (em geral) abria a janela (não tinha vidro automático, hehe) e ficava torrando no calor. Mirei o botão do ar condicionado no painel e lá estava ele olhando pra mim pedindo pra ser ligado, mas eu não tinha essa liberdade! rs... Como assim não ligar o ar dentro do carro?
Ah! Desculpe, é que gasta mais combustível neam??? Aqui no Japão, é louco quem não liga o ar. Metida a besta eu??? rs

Água quente nas pias
No Japão, a grande maioria (senão todas!) das residências possui reguladores de temperatura da água na torneira, justamente pelos invernos e verões cruéis. Então, é claro que a gente se acostuma e tudo se torna natural. Eis que na casa dos meus pais no Brasil fui lavar o rosto de manhã e estranhei muito não ter como esquentar a água. Nessa hora lembrei daqui e deu uma saudadezinha..... Depois fui ajudar minha mãe na cozinha e a água estava um gelo só. Mais uma vez comentei com ela:
"Nossa! Como é que você aguenta lavar a louça com essa água tão gelada???"
Pra que fui falar isso!! rs.... Ela respondeu:
"Larga de ser besta, a minha vida toda eu lavei assim.... e você também!" kkk
Depois dessa eu fiquei quietinha lavando a louça com as pontas dos meus dedos quase roxos!!!
Que sofrimento! Quié? Metida a besta eu??? rs

No supermercado
Tá, já disse no post anterior que passei a idolatrar os supermercados do Brasil, maaaassss, confesso que levei alguns sustinhos, pois vi coisas que no Japão não são comuns: embalagens abertas nas prateleiras. Claro que aqui tem gente que abre as embalagens e consome dentro do mercado, mas levamos a embalagem ao caixa para pagar. Bom, pelo menos eu nunca vi uma embalagem aberta por aí.... mas isso não quer dizer que não exista. O Japão não é um país perfeito! Claro que por aqui existem pessoas que devem fazer isso também, mas não é tão comum.
Ah, também vi uma maçã mordida na sessão dos leites! kkk.... Vocês já devem imaginar o que falei pra minha mãe naquela hora e o que ela respondeu! rsrs

Pichações
Saindo do aeroporto já vi construções belíssimas e muros pequenos ou grandes todos pichados. E não era arte, era vandalismo! Claro que, desde pequena, sempre achei esse tipo de comportamento uma falta de respeito com a sociedade como um todo, mas morando no exterior por muito tempo, a gente meio que perde o hábito de vir essas selvajerias pelas ruas e quando regressamos, ficamos escandalizados.
Metida a besta eu??? rs

Transporte Público
No Japão, os motoristas são muito bem vestidos (uniformizados), usam uma espécie de quepe na cabeça e luvas brancas. Não param fora do ponto em hipótese alguma e em cada ponto de ônibus existe uma placa com todos os horários (pontualíssimos) daquela linha. Ao entrar e sair do transporte, uma gravação diz: "Omatasseshimashita, arigatou gozaimashita" que no meu japonês regular pode significar: "Desculpe por esperar, muito obrigado". Caraca!!! Surreal né??? Imagina o quanto pasmei ao chegar aqui! (Por favor me corrijam se tiver algo errado)
No Brasil, eu e minha mãe fomos ao shopping de ônibus e quase comprei briga com o motorista que, por pouco, não derrubou uma velhinha. Ele não esperou aquela senhora se sentar. Que absurdo!
Por motivos óbvios, minha mãe pediu para eu não me meter e disse: "Minha filha, vai se acostumando..... sempre foi assim.... esqueceu??"


Por enquanto não me recordo de mais nenhuma aventura no país das maravilhas, mas independente de qualquer coisa, quero voltar! Afinal, existem "maravilhas" por lá que não existem aqui: povo sorridente, farofa nas praias, fogos ensurdecedores nas passagens de ano, clima natalino autêntico, amigos de infância, FAMÍLIA, nossa casa, nosso cheiro, nossa história.
"Não importa se a nossa casa é simples ou luxuosa. A melhor casa sempre será a nossa e não a dos outros. O bom filho à sua casa retorna."

minha família

Assuntos Relacionados:
O melhor lugar do mundo é a nossa casa
Faça valer a pena cada Natal longe da sua família
Filme: A garota do Lamen

43 comentários:

Monike disse...

linda família

bjs

A Noiva disse...

Bom Dia Flávia, que família grande e linda...
Te entendo perfeitamente, hoje moro em uma cidade que não é a minha, quando retorno para a minha cidadezinha do interior fico assustada com o atraso e com algumas diferenças gritantes.
Mas sempre quero estar lá, pois sei que lá nada de ruim me acontecerá...
Mas Japão, é muito radical, já ouvi falar que no Japão não tem feriados é verdade???
Como pode um brasileiro sem feriado no meio da semana??? kkk

beijos linda

Ives disse...

OlÁ. LINDO BLOG, SE ME PERMITIR ESTAREI POR AQUI, ABRAÇOS

Nanda disse...

Oi, Flávia!
Obrigada pela visitinha ao blog...sabe, eu entendo vc ´perfeitamente, e nao acredito que sejas 'metida'! Poem tbm me tomar algumas vezes, mas sou apenas criteriosa, e olha que nem tanto exigente assim...rs

Sua famíia é linda, e isso sim tem todo o valor!!!
Beijinhos e já seguindo...

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Sabe o que mais gostei?
Vc explicou uma coisa que muita gente não entende: qdo mostramos ou falamos de algo bom que tem no Japão, não estamos automaticamente comparando e desmerecendo o Brasil. Isso é um erro, um ruído na compreensão do leitor, coisa que não estava no post, no texto.

E país não é time de futebol. Dá pra amar o Japão, o Brasil e se visitar mais um e gostar, ame-o também. Acho limitante a visão de quem diz que "só se pode ter amor pelo país que nasceu". Visão pequena. Devemos amar o país que nos deu a vida e o que nos dá sustento também.


EXCELENTE A SÉRIE!
bjs

Tábata disse...

Olá!
Gostei muito do seu post, pois principalmente nessa época de eleições aqui no Brasil estou muito revoltada, pois tudo está parecendo uma comédia, basta assistir ao horário político. Mas em meio a tudo isso, sou uma pessoa que dá muito valor à cultura nacional e amo a nossa forma de viver a vida como vc citou às amizades por ex.
Super beijo!

www.fofocoterapia.blogspot.com

Babi Zuza disse...

Oi Flávia..

Adorei o post.. sei que não é uma comparação... mas está mostrando como a "cultura" de cada país é diferente... Adorei!! Como eu queria ter água quente na torneira do banheiro para lavar o rosto em dias frios.. meu namorado pega o chuveirinho mesmo kkkkk....

Detesto andar de ônibus por aqui! Acho que eu iria gostar ai viu kkk

Adorei o post

B-jinhos
Babi Zuza
www.babizuza.blogspot.com
@babi_zuza

Betty Gaeta disse...

Oi Flavia,
Nunca estive no Japão, mas em vários paises europeus e mesmo da América Central e do Sul. As diferenças existem em todos os países, mas incorporo bem algumas diferenças em minha vivência. Na minha casa temos ar condicionado e aquecedor à óleo e tb cerâmico. Só não tenho água quente nas torneiras acabei por tirá-las por serem elétricas, mas se em Bauru tivesse aquecimento a gás, colocaria novamente. Nunca lavo louças sem luvas, daí não saber o que é água fria nesta função. Meu carro é automático e nunca ando com vidros abertos, daí só climatizando. Como não uso transporte público, não sei como está.
A maioria das pessoas que conheço já incorporaram as novidades das gringas em suas vidas. Não é uma questão de ser metida, é uma questão de ser prática.
Tenha uma ótima terça-feira.
Bjs

http://gostodistonew.blogspot.com/

Lilian Amorim disse...

Muito bom seu post Flávia.
Acho que em todo lugar tem seu lado bom e ruim, mas quando se vive num país de primeiro mundo, as diferenças são gritantes, não é? Acho bem difícil se acostumar a viver aqui...rsrs
Tenho amigos que moram na Europa que apesar de sentirem falta da família, não voltam por nada. Lá, as filhas estudam nas melhores escolas e de graça, os hospitais públicos muitas vezes são melhores do que os particulares daqui, o transporte público funciona, não existe lixo nas ruas, o povo é educado... Sei que deve ter o lado ruim também, mas são tantas coisas boas que vivo sonhando em um dia morar num lugar assim e poder oferecer ao meu filhote um lugar mais digno pra se viver.
E não acho que vc é metida a besta não, viu!!!! Vc só se acostumou com que é bom :D
Beijinhos

Blog Sozinha ou Acompanhada disse...

Oi Flávia,

É como vc disse, não dá para comparar. Mas acho que viver em outro país abre a cabeça da gente e nos permite dar mais valores as coisas boas. Vc troca experiências e isso é muito enriquecedor. Quanto tempo vc tá por aí mesmo/
Bjo,
Irma

Jessica disse...

Ola... amei esse topico. Ha 2 meses voltei do Brasil de uma estadia de 4 meses. Alem de tudo q a Flávia falou (tem muito mais coisas rs) é extrema verdade, chegamos a pensar q ficamos metidas, mas nao, é q cada país tem seu modo, mas e claro q tem muitas coisas que o nosso Brasil deveria seguir igual a Japão vou citar alguns; separar lixo, pois aqui no Japao e muito bem organizado e obrigatório, cachorros na rua nao deveria, coc... nas ruas tambem, (e uma das coisas q odiei quando estava la rs),tem bastante coisas q podera melhorar, mas e q se for escrever aqui.... vai ser mais cansativo.

Flavia, o q vc escreveu, parece q vc tirou as palavras de minha mente, pois e desse jeitinho mesmo... sobre o Carrefour, vixi foi desse mesmo jeitinho ja to com saudades bjokas

cristina disse...

ola amiga é um prazer..estar aqui bjs

Blog Sozinha ou Acompanhada disse...

Oi Flávia,
Realmente tb morei fora um tempo e ficamos meio perdidas mesmo! Mas o bom é estar bem onde vc está e estar e ser feliz!
beijocas,
Mari.

HEIDY MULHER QUE AMA disse...

Ola Flávia,sabe que adoro seus textos,não seria nada mal ter ar condicionado no frio,e agua quente nas torneiras viu eu ia amarrrrrrrrrr.
Não acho luxo,pra quem pode tem mais é que ter mesmo!!!!
Quem sabe um dia kkkkkkkkkkkk
Não acho que é metida não viu,vc usufrui daquilo que a vida lhe oferece!!!!
bjssssssssssssssssss

Nai disse...

Bom dia, Flávia

Tenho uma amiga em oklahoma e ela costuma dizer que quando começa andar na rua e achar japonês bonito é hora de voltar para o Brasil,rsss
Desculpe a piadinha, mais é isso que ela fala e quando chega aqui parece uma bela adormecida, igual criança em parque de diversões, todo mundo pra ela na rua é lindo, ela fica horas olhando as pessoas com aquele ar de encantamento.
Porém, ela não pensa em voltar definitivo tão cedo, pelo que ela mesma diz, o padrão de vida que ela tem aí e as oportunidades para seus filhos é muito difícil de ter aqui. Que colégio público tem até tênis e a criançada estuda de verdade além da prática de esportes.
De vez em quando ela vem com a mala cheia de coisinhas fofas e volta com a mala cheia de comidinha brasileira.
Eu não sei se conseguiria me adaptar em outro país por longo tempo, as vezes comentamos isso em casa e meu marido já tapa os ouvidos e encerra o assunto com um nem pensar,rs.

Desabafo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Desabafo disse...

Oi Flavia.
As diferenças existem e a gente acaba notando. Vc não é metida por isso. Vc simplesmente constatou as diferenças.
Beijos, Camila.
odesabapho.blogspot.com

Paula Li disse...

Oi Flavinha, quando estava fazendo seu dossiê, nem comentei que adorei sua geladeira, lá deve ser comum ter uma daquelas mas aqui custa um dinheirão!!!Infelizmente aqui no Brasil ainda é assim, o que é bom custa caro. Só comprando em 36 vezes!!! kkkk
Realmente acho que deve ter sido uma "choque" voltar para o Brasil e perceber o quanto ainda somos "atrasados" no bom sentido, em relação aos paises de primeiro mundo.
Sugiro que quando vier definitivamente instale um sistema de água quente na sua casa e mais quantas comodidades você puder.
E não é ser metida é ser inteligente.
P.S: valeu pelo apoio, estava precisando muuito!
bjs

Le disse...

SEi bem como voce s sente. Dessas coisas a que mais me incomoda sao as pichacoes. Nao existe predio, casa, nenhuma construcao no Brasil que nao esteja toda rabiscada. E choca mesmo quando a gente esta muito tempo fora do pais. Muito triste. Principalmente, pq essa e uma das coisas que nao tem nada a ver com o Governo e sim, com eduacacao.

Ives disse...

bom saber mais sobre o Japão! Se quiser, fique a vontade p me seguir tb, abraços

Mariela disse...

Família é a base de tudooo!

NEM TANTO FUTEIS disse...

A gente sempre se acostuma com o melhor, e foi o seu caso, se acostumou com o BOM, e vc estranha qnd chegou no Brasil, mas vc ja deveria saber como é o seu pais de origem e não estranhar rsrsrs
bjos Camis NTF

Satie disse...

Fla, e poder jogar papel higienico na privada?!!
Eh taaaaao mais higienico e pratico ne?
Eu lembro que sempre que meus primos ou tios vinham nos visitar no brasil, a privada entupia ahahahahaha

Uma outra coisa que me lembrei, no brasil, quando estamos com frio, agente usa vaaaarias camadas de roupas, lembra? 6 blusas?
Aqui normalmente usa 1 blusao que voce vai tirar qdo entrar em um ambiente fechado pois estará quentinho.

eh sao as diferencas!!
bjks!

Luly disse...

Eu nao moro no Brasil,moro no Uruguay ,mesmo assim amo Brasil e amo Japao e Italia,sao 3 lugares onde eu amaria morar,conste,q nunca visitei nem japao nem italia,e do Brasil so conheco Florianopolis..
mas o sistema do japao,pelo q tenho visto na tv e tremendo,sistema de saude,o transito como vc mesma disse, a alimentacao..nossa...amaria morar ai.
com certeza levaria uma vida mto mais saudavel.
e teria estabilidade financeira..
beijos.

Paty Chuchu disse...

Hahahha metida a besta nos? jamais querida..tb me acostumei com tudo isso por aqui na Alemanha,kkkk e as vezes qdo estou no Brasil(que amo),vejo cada coisas e fico quietinha senao ja viu ne´?Mas uma coisa vc disse o calor humano das pessoas,familia ahhhhhhh como faz falta ne?Sabe me lemnrei de uma coisa agora,qdo estive no Brasil com meu marido pela primeira vez,Eu gravidissima,pegamos uma lotacao(van),meu Deus,nao sei como nao tive bebe ali na hora,o motorista andava numa velocidade alta e ainda por cima nao desviava dos buracos da rua,imagina ne?cansei de bater a cabeca no teto do carro kkk.Dai qdo descemos meu marido,com os olhos arregalados me perguntou:"Amor o que foi isso?"eu disse sorrindo e tentando acalmar meu bebe na barriga,"ah isso e normal,ainda bem que to com o sutia bem reforcado ne?"mas quer saber estranhei pra caramba tb,sera que sempre foi assim?kkkkkkkkk e como vc diz:metid a besta nos?? beijinhos

Thattee disse...

Adorei mesmo o post...e eu nem preciso ir tão longe... sempre morei aqui em São Paulo, porem morei alguns anos na zona leste e hoje moro na sul (oposto total)...quando volto para visitar alguém por lá é inevitável a comparação...tudo bem que São Paulo é São Paulo, mas desculpem se alguém se ofender longe de mim querer isso...mas existe sim uma diferença...o da água quente nos banheiros é uma delas rsrs.

bjinhusss

Maria Célia disse...

Olá Flávia
Muito obrigada pelo comentário delicado no meu bloguito simplesinho.
Gostei muito do seu, achei seus textos muito bons, divertidos e verdadeiros.
No fundo mesmo, nós é que mudamos, começamos a valorizar certos detalhes, fatos que antes passavam desapercebidos ou não nos incomodavam.
À medida que vamos ficando mais velhas nosso nível de exigência vai mudando, nos acostumamos com certos confortos e comodidades que é impossível ficar sem eles.
Não achei que você ao desejar isto aqui,seria considerada metida a besta. É tudo uma questão cultural, de costumes.
Parabéns pelo lindo blog.
Maria Célia- Cissa

Janaina Cassis disse...

Oi Flávia!!!
Obrigada pela indicação, já estou seguindo o blog, rs...
Então não te acho nada metida a besta não!!!
Poxa essas coisas são de necessidade básica, kkkkkkkkk para nós né?!!! Mas sério tbém amo essas coisinhas e eu que moro aqui no Brasil vivo meio que dando meus bolas foras qdo uso o carro do meu pai que não tem ar, ou qdo vou pra casa deles (é na mesma cidade) e como meu marido viaja muito e eles moram numa casa enorme e eu num apartamento de vez em qdo vou pra lá e durmo com meus filhotes, masssss não tem ar condicionado e eu sofrooooooo horrores e tbém já fui chamada de metida a besta, masssss fazer o que acostumei né, é tão bom esses luxos que na verdade não são e depois que temos não conseguimos viver sem...
Bom fica tranquila vc não é nada besta, nem equenta, bj linda fica na paz...

Mulher de Fases disse...

Que post familiar, pq quase tudo que vc falou hoje também faz parte da minha vida.
Sabe que eu nunca tinha pensado muito nessa questão de embalagens abertas no supermercado? Isso virou muito comum no Brasil, né? :(

Amei, ganhar mais um blog na minha lista de leituras diárias vindo do Japão. Obrigada pela visita, volte sempre e com certeza retornarei aqui também.

Amei a foto da familía.

Jane disse...

Olá!
É mt fácil se acostumar ao conforto... mas o contrário é difícil né?

Iris Belle disse...

adorei o post !!!!

nao tah metida a besta nao , a gente se acostuma facil ao conforto
kkkkk
beijus

diariodumapsi disse...

Ei Flávia!
Sei que é inevitável a comparação, mas cada país é muito diferente do outro, do Japão para o Brasil então, é muuuuito diferente! São culturas diferentes, formas de ver o mundo diferente, clima diferente, história diferente!
Não conheço nem uma casa por aqui que tenha água quente na torneira, não sentimos a menor falta pois como sentir falta daquilo que nunca experimentamos, além disso não temos clima para isso!
Já o ar condicionado no carro, não é um luxo, é uma necessidade, quem aguenta andar no sol no verão?
Agradeço sua visita!
Gd beijo

Gisley Scott disse...

Flávia!!!!

me indentifiquei demais com seu post, hahahaha!Estou acostumada com a água quente, o ar condicionado[que antes eu reclamava bastante], a educação e a praticidade americana.

Ainda não tive a chance de retornar ao BR, mas sei que de ônibus não ando mais, rs!!! aqui tb eles são pontualíssimos e educados.
Bjos

Eli disse...

Flavia, vc conseguiu descrever mto bem! Nao que queira desfazer do Brasil, mas tem mta coisa q realmente, poderia ser adotado no Brasil, e uma delas é o respeito com o usuario. Aqui temos nossas mordomias sim, mas pagamos pelo preço. Uma das coisas que tenho medo do Brasil ė em relação ao plano de saúde, não por mim、mas pelas crianças! Apareceu uma tossinha, posso ir tranquila ao médico levá-los q não pago nada! Ou seja, levo-os antes q vire uma coisa mais séria.
Mas, afinal, td tem seus dois lados. O Brasil tbm tem mta coisa boa!

Bjos

ps.: obrigada pelo coment no meu post! Mimada não digo, mas lembranças da infância que as crianças de hj não tem...como subir num pé de goiaba e não conseguir descer! (como aconteceu comigo!rsrsrs). bjos

vanderleia disse...

Flá... Eu ja passei por isso e nw somos metida a besta nw!!! É que aqui é tão normal ar condicionado em casa,no carro ,agua quente em todas as torneiras, que passamos a enxergar como coisas básicas do dia a dia...Quando fui ao Brasil em 2007,percebi o quanto eu tinha me acostumado com essas coisas, que lá é luxo! Minha mãe me disse varias vezes...MENINA VC FICOU MUITO METIDA!!! KKKKKK O meu filho tinha 6 anos na época,estranhou muito, ele me perguntava mamãe... Porque aqui é tudo velho,pq as ruas é suja,pq tem um monte de rabiscos no muro ,pq aquele menino ta com roupa rasgada e por ai vai,é uma realidade muito diferente do que ele estava acostumado!!!!Mas Brasil é Brasil... familia,amigos de infancia,´comida da mamãe,colinho da vovó!!!Um dia volto para lá!!! Mas ja estou com saudades daqui!!! bjs linda,adorei seu texto!!

Flávia Shiroma disse...

Olha só!!
Estava me esquecendo desses detalhes que vocês comentaram aqui:

- Separação do lixo (Jéssica comentou);

- Cocô de cachorros nas ruas! (Jéssica comentou);

- A gente começa a achar japa bonito! (Nai comentou);

- Jogar papel higiênico dentro do vaso e dar descarga é comum por aqui. No Japão acostumamos a achar que "guardar" o papel usado num potinho no banheiro é nojento! kkk (a Satie comentou);

- Ruas esburacadas (bem lembrado pela Paty Chuchu)

OBRIGADA A TODAS PELOS COMENTÁRIOS!!!!!!!!!

Flávia Shiroma disse...

Resposta para "Nem Tanto Fúteis":

Eu sei como é o meu país de origem. Aliás, o amo do jeito que ele é.
O que quis dizer é que quando ficamos muitos anos fora, tudo que vimos no Brasil ganha maiores proporções.

A própósito, você leu o texto inteiro?

Bjks ;)

♥ Erika Saab disse...

Olha, Fávia, de tudo que você falou aí e que acho que varia de região para ragião, de capital para interior, de cidade para cidade, tem algo que não muda em qualquer parte do Brasil: brasileiro não reclama, não luta pelos seus direitos. Aqui é o país da alegria e todo mundo que fica emburrado, que reclama é considerado mal educado, grosso, mesmo que esteja coberto de razão. Por isso as pessoas vêm certas coisas erradas acontecendo e não exigem melhoria, correções. Há pouco tempo, tinha um cara do Canadá na empresa do meu marido e todo mundo ficava perguntando como ele conseguia viver naquele frio, daí ele respondeu que sente menos frio lá do que aqui em SP, porque aqui as casas não tem aquecedor e lá tem. É mais ou menos por aí, sabe, eu acho que tudo que é para aumentar o conforto, o bem estar das pessoas, não é frescura, não existe essa pessoa que não queira conforto, agora o pior mesmo que eu acho, é que em geral, no Brasil, ser educado, cumprir as leis é visto como "coisa de babaca" e quem sabe enrolar, enganar para se dar bem não é visto como malandro, mas sim como esperto! Esta é uma característica que eu desprezo...

gigi disse...

Oi Fla.lendo o seu texto passou um filme em minha cabeca.estou no Nihon desde junho de 1996,e quando regressei ao BR.EM 98.estranhei muiitooo!!!logo quando cheguei no aeroporto comecaram as diferencas ,foi um vizinho de minha mae que foi me buscar com um carro .que mais parecia uma carroca ,sem ar condicionado aff,passei ate mal .Eja cheguei na casa de minha mae passando ate mal e mal humorada rsrsr.E eu estranhava tudo aquele calor sem ar condicionado ,e quando eu precisava pegar o onibus entao nossa sem conforto nenhum e parecendo sardinha em lata rsrsrsr.estranhei muito !!!!fiquei cerca de um mes e meio e quando voltei para minha casa aqui no nihon foi muito bom!!!bjs

Minnie disse...

Flávia querida!
Muito, muito bom o seu texto! Adorei o tom que você usou para descrever esses sentimentos que todos nós que estamos aqui conhecemos bem!
E os comentários? Muuuito bons! kkkkk!
Gente! Não tinha pensando ainda nos papéis higiênicos!!! Que nojooooooo!!! kkkkk!
Cocô de cachorro na rua é outra muito boa!!! No Brasil, se agente sai de casa munida de sacolinha e pázinha para catar os servicinhos dos nossos cachorrinhos na rua, vão ficar olhando pra a gente com cara de nojo... kkkkk!
Menina, desde que cheguei aqui, há 4 anos, não fui para o Brasil nenhuma vez, mas imagino bem que o choque seja grande. Todo mundo que vai embora estranha as sujeiras da rua, os lixos, a cor da terra, a pobreza...
Vocês falaram que começar a achar japonês bonito é mau sinal (kkkkk!), mas triste mesmo é ver o povo brasileiro e se assustar, achar tanta gente sofrida, mal nutrida, mal cuidada, mal vestida, crianças largadas nas ruas (isso sem falar na mendicância, violência, etc!), ver tamanha diferença entre as classes sociais... Aqui a gente não vê isso. Todo mundo que trabalha, tem vida digna, tem direito de se alimentar, se vestir, e viver decentemente, tem direito ao básico (inclusive ar condicionado e água quente nas torneiras! kkk!).
Quando vejo algum programa de TV brasileiro que mostra o povão nas ruas, penso exatamente como o filho da Vanderleia.
Mas é o nosso Brasil né?! O nosso, povo, as nossas raízes, a nossa cultura, onde está a nossa família! Sou doida para ir embora também, apesar dos pesares! ;)
Beijos! ;*

Maitê disse...

Oi Flávia !!!!

Não se sinta metida ... mesmo nascendo e morando no Brasil, ar condicionado em casa e no carro são fundamentais para mim (rs.....).

Nossa, estou adorando os seus posts!!!! Super interessantes !!!!! PARABÉNS !!!!!

Beijinhos

Flávia Shiroma disse...

Gigi, Minnie, Erika e Maitê

Obrigada pelo comentário!
A opinião de vocês é de grande valor para mim!
Bjs

Laninha disse...

rsrs... Se acostumar com o que é bom é tão fácil que é compreensível seu comportamento...