7 de ago de 2010

DIA DOS PAIS - O Amor Que Se Perdeu No Tempo


Domingo será o dia dos pais.
Milhares de homens acordarão felizes com um beijo carinhoso dos seus filhos, receberão presentes e trocarão declarações. Será um dia completo e feliz.
Por outro lado, outros milhares de homens também comemorarão, mas ... pela metade.
Esses últimos estarão com seus filhos mais novos curtindo este dia feliz, porém longe dos filhos mais velhos, os que foram abandonados deixados na casa de um parente temporariamente.

Acredito que todos os pais que abrem mão dos seus filhos têm justificativas.
Por pior que seja o ato de alguém, este sempre será justificado, porém acredito que existem atitudes com efeitos irreversiveis. Por isso, não importam os argumentos e sim os fatos. Existem coisas na vida que, por mais que sejam justificadas, jamais serão consertadas totalmente. Será como um tecido rasgado que pode ser remendado, mas nunca será o mesmo.

No caso de um pai que, por qualquer motivo, não permaneceu ao lado do seu filho, paga o preço de conviver com a realidade de que um amor fraternal jamais se reestabelecerá após muitos anos de afastamento ou ausência completa. Podemos simpatizar, gostar, admirar, mas amar acho difícil. Até porque a lacuna deixada por um pai é, normalmente, preenchida por outra figura paterna e é por este novo pai que sentiremos amor.

Por mais que este novo pai tenha seus defeitos, foi ele quem o aceitou como filho, foi ele quem decidiu tomar para si tudo o que o pai biológico teria que passar: preocupações com os estudos, com as notas, sustento, saúde, e muitas outras dores de cabeça que os filhos, naturalmente, dão. Por isso devem ser amados e respeitados em dobro.

Nunca convivi com meu pai biológico, pelo menos não tenho nenhuma lembrança juntos.
Sei que ele é um bom homem. Pelos dois filhos lindos e bem educados que teve no seu segundo casamento (com uma mulher linda e adorável, diga-se de passagem), pude observar que é um bom pai, responsável, trabalhador e carinhoso. Pena que todas essas qualidades, que conheci de perto em apenas um dia, afloraram nele após a nossa separação.

Para não comprometer a imagem de ninguém, não postarei nenhuma foto dele, mas postarei aqui a foto do MEU PAI PRESENTE. Não só porque foi presente na minha vida, mas porque também foi um presente de Deus. Tem defeitos? Tem. Mas, quem não tem?

Eu já disse aqui e repito. Não importam os motivos, o que importa é o fato em si e o fato é que foi este homem da foto quem me amou, sustentou, se preocupou e brigou comigo quando eu aprontava. Foi ele, meu tio Antenor (não sei porque, mas nunca acostumei a chamá-lo de pai), quem presenciou o meu crescimento. Obrigada por tudo. Você conseguiu ser meu pai e não permitiu que eu ficasse sem criação.



Também gostaria de escrever quais as lições tirei de tudo isso, mas deixarei para um outro dia. Essa postagem já está enorme. Um beijo e até a próxima. Feliz Dia dos Pais Papai Antenor! Mesmo tão longe, penso em você sempre! Com amor, Flá

13 comentários:

Lellys disse...

Oi Flávia, concordo em genero, grau e número tudo o que você expressou neste post.
Também não tenho a presença de um Pai, mas sei que o amo, mas é um amor razo, porque ele não cultivou um amor profundo.
MAs somos garotas de sorte, porque temos ao nosso lado pessoas que realmente se importaram com nós. No meu caso foi minha mãe que se fez de pai e no seu o Tio Antenor...
Abençoados sejam eles...

Ótimo fim de semana...

Michelle Nazar disse...

Flávia, eu tinha vindo para agradecer se carinho no meu blog e por você ter indicado meu post da Amelie para sua amiga..mas preciso mesmo é comentar seu post. Quanta sensibilidade ao falar de um dia tão cheio de clichês! Qaunta honestidade ao falar da sua vida particular; quanto amor e respeito ao falar do seu pai de fato, aquele do coração, não é mesmo?! Belíssimo post! Adorei conhecê-la..volte sempre querida ;-)

Mila disse...

É isso aí Flávia, lindo seu poste...
Nesse dia quem mais sofre são os filhos, aqueles que ainda não tem entendimento, que vê, quem sabe, seus pais com outros filhos, com outra família e não com ele...

Seu coração é lindo!
Bjs querida
Mila Lopes

Economia Doméstica e Requinte com Ana Paula disse...

Oi amore, eu faço trabalho voluntário em um abrigo aqui em Itajaí...
A maioria das crianças que ali estão nem sabem o que é pai. isso é muito complicado motivos??
Justificativas?? Acho que vc está correta, este assunto é tão complexo né...
Mas quanto as velas estão em cascas de ovos sim.

Bjs

♥ Erika Saab disse...

Flávia, que bonito você homenagear seu tio/pai aqui. É como a gente sempre diz, pai é quem cria, né. também acho que apenas colocar no mundo não é garantia de amor, seja lá o motivo que tenha tido alguém para se afastar de um filho. Mas o mais importante nisso tudo é que você teve alguém que cuidou de você, te amou, de deu apoio e carinho e isso faz dele um merecedor de recerber um forte abraço e um grande beijo seu neste domingo!

Dani disse...

Flavinha, linda postagem! Tem selinhos pra vc lá no meu blog passa lá pra pegar depois, foram dados com muito carinho, já que simplesmente amei seu espaço. Bjus florzinha!

Cacá Santana disse...

Oi querida!

Que lindo esse post, fiquei muito emocionada.
Meu papai já não está mais aqui, pertinho de mim.

Uma linda semana.
Uma beijoca, Cacá.

Ariana disse...

Oi Flá!!!
É uma grande realidade tudo que você escreveu, tenho um experiência assim aqui em casa, meu irmão abriu mão de cuidar do filho dele e quem assumiu toda a responsabilidade foi o meu pai, mas as vezes acredito que tenha sido melhor assim, o Amor e a Dedicação que meu pai tem por este neto (filho)é imensuravel...
Mil beijosss e ótimo post...

Andréa Silveira disse...

Nossa flavia, que texto lindo, adorei, esse tio Antenor tem uma cara mto simpática! =)

obg pela visita! tenha uma ótima semana! bjs!

http://meuprojetopiloto.blogspot.com/

Toque de Elegância disse...

Oi Flávia, lindo o post..adorei as suas palavras e concordo plenamente!! O seu blog é um encanto..

Ah..deu um errinho e meu blog não conseguiu concluir sua solicitação para me seguir! Quando puder terei o prazer em te ver lá.

Bjs e um excelente inicio de semana!
Giovana,
http://toquedeelegancia.blogspot.com/

Vanessa Sagossi disse...

As pessoas não são perfeitas. Os pais também não. Mas eu acredito que tudo na vida tem um motivo. Posso chorar muito porque algo me magoou, mas sei que um dia posso entender o porpostio.
Ótimo texto.
Beijos,
Vanessa Sagossi,
comentandoofilme.blogspot.com

Fernanda Caldas disse...

Lindo Fla! O que importa agora é quem vc se tornou! Quem perdeu foi ele... Bjos, Fernanda / http://ararafashion.blogspot.com

Flávia Shiroma disse...

Verdade meninas.
Como a Vanessa disse, no futuro entendemos os propósitos.
Vamos ver.
Por enquanto vou vivendo e planejando meu futuro ao lado do meu marido.
Construiremos uma nova geração.
Bjs