1 de jun de 2010

O que eu estou fazendo aqui?

Esta foto traduz perfeitamente o meu estado de espírito hoje


Alguma vez você já se perguntou isso? Creio que sim.

Em nome de um bem maior nos sujeitamos a tantas coisas.........

...conviver com a falsidade e fingir não perceber.
...sorrir para quem você não gosta.
...dividir uma parte (mesmo que pequena) da sua vida com pessoas que não têm nada a ver com você.
...sorrir de piadas sem graças.
...concordar com certos comentários só para não contrariar um colega e propiciar comentários sobre você no futuro.
...permanecer no mesmo lugar mesmo com uma louca vontade de sair gritando.
...fingir adorar seu trabalho.
...aturar pessoas acomodadas que estão ali sem saber porque estão ali.
...engolir sapos gigantes.
...presenciar pessoas bufando quando estão fazendo um favor à você.
...trabalhar com lágrimas nos olhos.

PS.: Não, não! Não estou aumentando não.... tudo isso é surreal, mas existe.

Aguentar tudo isso é uma questão de escolha e a justificativa é sempre a mesma: "em nome de um bem maior....." ou "porque tenho um objetivo", etc etc etc....
Atualmente estou vivenciando a minha escolha e, apesar de reconhecer que existe um bem maior SIM, às vezes me falta paciência para aguentar até o fim. Olho para os lados e penso: Meu Deus! O que eu estou fazendo aqui? Como me permiti chegar aqui?
Nasci para ter uma vida especial, assim como todos ali, no entanto, paramos todos no mesmo lugar. Uma verdadeira Torre de Babel, cada um no seu mundo e sua cabeça. Cada cabeça uma sentença. Então.... só me resta calar a boca e aguentar..... em nome de um bem maior.

11 comentários:

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Foi bem profundo o seu post de hoje.
Mas é complicado. Até por obrigação profissional, acho que infelizmente precisamos muito de uma máscara diária, na qual mascaramos o que realmente somos, queremos e sentimos.
Procuro ser o máximo sincero, pq dá menos trabalho. E tb procuro analisar se minhas atitudes não causam desconforto nos outros, a ponto dos mesmos tirarem suas máscaras do armário...

bjs

Flávia Shiroma disse...

Oi Alexandre, fico feliz por vir seu comentário aqui!
Bom, quanto ao que você disse a respeito da máscara, penso que ela é imprescindível nos dias de hoje. Mas, ao mesmo tempo, ninguém é feliz assim. Complicadinho né?
Vivemos balanceando entre sermos autênticos e mascarados. Talvez seja esse o verdadeiro jogo de cintura real da vida.
É verdade, dá menos travalho ser sincero, mas dependendo do lugar e das pessoas, não compensa. Acredito que a nossa sinceridade deva ser usada somente com pessoas que nos amam, que nos compreendem ou que, simplesmente, nos conhecem. Assim, evitamos pré conceitos.

A vida é tão simples, porque complicamos tanto?
Já postei sobre sinceridade no meu blog e sempre que toco neste assunto, entro numa polêmica danada! rs

Obrigada pelo seu comentário! Vc deve ser um ótimo amigo para todas as horas.

PRI disse...

Pra você, eu deixo essa música!
http://www.youtube.com/watch?v=kWtFnsNuLQ4
E, ainda, o trecho de uma outra...
"Força pra lutar, fé para vencer!
Quantos dragões nós iremos combater?"
Beijokas!
:)*

Marcelo Vinicius disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Marcelo Vinicius disse...

Estamos sempre fazendo coisas contra a nossa natureza. Muitas dessas coisas são desviadas por motivos não-naturais: dinheiro, prestígio, poder ou suprir a nossa necessidade criada pelo sistema.

Observar os fatos simples da vida, ser o que você quer ser, não de contra ao seu EU, fazer o que gosta, independente do que os outros pensem, não lhe trarão dinheiro, prestígio, poder e não poderá suprir a nossa necessidade criada pelo sistema, mas poderá fazê-lo feliz.

Isso é uma escolha e perigosa. Pois podemos tomar atitudes como o filme "Um dia de fúria", pertencer a uma comunidade alternativa, risos... Ou enfrentar o tal sistema com outros olhos.

E problema está aí: capacidade de escolha. Pois, por ter capacidade de escolha, todo ser humano possui consciência, e isso é uma faca de dois gumes, uma vez que podemos escolher entre sermos felizes ou infelizes. O homem é livre, e essa liberdade, às vezes, é um perigo!

Decidir fazer o que seu coração deseja não é fácil e nos sujeitamos em nome de um bem maior.

Ótimo texto! Concordo plenamente!

Mila disse...

É complicado né?! Mas é por isso que muitos dizem que nossa vida está em um palco e nós somos o epetáculo,e quantos personagens não somos nessa vida?!
É isso aí!
Bjs Flávia
Mila

Dani disse...

Bom dia Flavia!
Estou passando para agradecer seu comentario,no blog.Que bom que gostou da post.`
Entao Flavia,te convido a participar de uma reuniao,em uma igreja universal,mais proxima de sua residencia.Tenho certeza,que vc,vai gostar muito.Um grande abraco
Fique com Deus!
Dani

Live from Germany disse...

Olá Flávia! Estou passando aqui no seu blog pela primeira vez e gostei muito. voltarei mais vezes.
Entendo perfeitamente o seu desabafo. Tem dias que simplesmente "enche o saco" das pessoas, das situações. Legal vc colocar pra fora de uma maneira tao civilizada.
Forca que vai melhorar(ou pelo menos você vai acreditar nisso!).
Abraços
Ana

Economia Doméstica e Requinte com Ana Paula disse...

Oi Flavia, infelizmente é...
Mais eu rasguei a máscara sabe.
Faço pq quero, qdo quero e não para agradar.
Respeito o espaço do outro, Mais sou muito eu...
Te garanto sou mais feliz hj.

Te espero no blog, postagem nova...

Bjs

UIFPW08 disse...

linda.

Lilianne R. S. Siqueira disse...

Oi, Flávia nossa fiquei encandada com o seu blog!!
Você têm um dompara escrever...isso é raro
!!
Gostaria de seguir você,mas isso claro se você concordar.
Meu blog ainda é um bebe esrá aprendendo a andar.
Quem sabe um dia ele fique tão bom quanto o seu.


Beijos com carinho de sua nova amiga Lílianne