23 de fev de 2010

Escolha: os prós nem sempre são prós

Quando fazemos uma escolha e tomamos uma atitude, perdemos e ganhamos. São dois lados iguais na balança. Isso é inevitável.
 

"Quando você tentar se decidir analisando os prós e contras da vida,
preste atenção, pois muitas vezes encontraremos a nossa
felicidade optando pelo lado dos contras"

Ninguém sai ileso de uma decisão. Não conheço ninguém que tenha feito alguma escolha na vida que não tenha perdido algo em troca disso. Há algum tempo eu colocava "na balança" os prós e os contras antes de pôr a minha decisão em prática e optava pelo lado dos prós. Hoje não. Mudei a minha filosofia e faço a seguinte pergunta a mim mesma: O que me fará mais feliz? Para que fazer isso? A troco de que? Beneficiará também quem estiver comigo? Se as minhas respostas me convencerem, viro a mesa imediatamente. Hoje penso na minha felicidade. Claro que também penso na felicidade do meu marido, mas não sou responsável pela felicidade dele. Ele é feliz por natureza, por consequencia de uma vida harmoniosa que buscamos incansavelmente, dia após dia. Porém, a felicidade em si é de cada um. Nunca devemos buscar a nossa felicidade em outra pessoa. Eu sou feliz e estou com ele e ele é feliz e está comigo. É diferente de você estar com alguém para ser feliz. Mas isso é um outro assunto.
Mudei meu jeito de decidir as coisas porque muitas vezes o lado dos "prós" não garantia a minha satisfação e o lado dos "contras" me traria maiores dificuldades, me faria abrir mão de mais coisas, porém, ao final de tudo, seria mais feliz e realizada.
Se um empresário bem sucedido não aguenta mais tantos compromissos, horário para tudo, reuniões, pressão e correria, ele pode decidir abrir mão de tudo em nome de uma vida pacata e tranquila. Se ele usar a balança para se decidir, é claro que o lado dos contras pesará mais (ganhará menos dinheiro, perderá status, perderá amigos que não eram amigos desde o início, ouvirá críticas, etc) mas, como eu disse, ao final de tudo isso será feliz de verdade. Neste caso, ele não poderia optar pelo lado dos prós. Portanto, não confie na "balança" da vida e sim na sua vontade real e na sua felicidade em primeiro lugar. Sempre.

Nenhum comentário: