30 de dez de 2010

2011: ponto de partida para ser eu mesma

Tenho algumas metas para esse novo ano que está chegando...

Mas, não são aquelas metas que já sei que não vou cumprir: emagrecer, economizar, comprar um carro, piriri-pororó.....

São metas mais íntimas, mais profundas que vão exigir de mim um certo esforço.
Pretendo, a partir deste ano, evoluir.
Pretendo.....

... pensar mais antes de falar;
... trabalhar mais minha (falta de) paciência, sou muito ansiosa;
... ser uma esposa melhor a cada dia, me superar;
... pedir menos desculpas;
... ocupar melhor meu tempo fazendo coisas que realmente gosto, com prazer;
... rezar mais (nos momentos bons e não só nos de desespero);
... sofrer menos antes da hora;
... ter mais contato com a natureza;
... tentar não guardar rancor daqueles que me machucaram muito (este é o mais difícil);
... quero ser feliz de verdade, retirar todos os tons de cinza da minha alma e só deixar os coloridos, as luzes e paetês.

Quero gargalhar até passar mal, gastar sem culpa, arriscar, acertar e errar, abraçar mais, beijar mais, dançar mais e não estar nem aí para os olhares preconceituosos. Quero que mais momentos na minha vida me incentivem a dizer: "Se eu morresse agora, morreria feliz!"


Enfim, quero "trabalhar" mais o meu lado como pessoa, ser humano, evoluir, ser um alguém melhor, aumentar qualidades e diminuir defeitos, aproveitar a vida, deixar o material de lado e focar no que realmente mexe comigo, me acrescenta.

Acredito que esse pode ser um dos caminhos para o bem-estar, para uma vida mais harmoniosa e tranquila. E claro, ir mais ao médico. Ando meio relaxada com a minha saúde. Sem ela, não adianta nada do que escrevi aqui.

Daqui um ano voltarei a ler este post e farei minhas observações.

29 de dez de 2010

Para quem vai ficar em casa nesses dias

Olá queridos! Estou a horas fuçando nos blogs de vocês para ver como foram de Natal, decorações, presentes, looks, etc... Adoooro!!! Bom, ainda estamos naquele intervalinho entre o Natal e o Reveillon, por isso vou indicar alguns filmes que assisti e gostei muito... principalmente para quem está mais tranquilo em casa assim como eu, que aliás já estou de férias (apenas 8 dias, mas tudo bem!). Vamos às dicas:


Não quero me prolongar muito falando sobre cada filme, mas quero deixar uma observação para cada um:

Corra Lola Corra: O conheci numa mostra de filmes alemães. O filme é dividido em 3 partes com cenas iguais, porém com "detalhes" do dia-a-dia modificados que resultam em finais diferentes para cada personagem. Acredito que isso aconteça na vida real. Se você perder a hora hoje ou não perder poderá lhe garantir que seu dia terminará da mesma maneira? Acho que não...

O Curioso Caso de Benjamin Button: conta a história de um bebê que nasce velho e que, ao longo dos anos cresce rejuvenescendo. Nele, encontramos drama, romance, comédia e lindas frases reflexivas, pois a história é narrada através de um diário. Muito bom.

Nosso Lar: filme baseado em um dos livros psicografados por Chico Xavier. Visto por mais de 4 milhões de pessoas, nos mostra o que nos espera após a morte e como tudo é organizado. Veja o site.

A Casa dos Espíritos: é antigo e conta a saga que se estende por três gerações de uma mesma família, marcada pela magia, pelo amor e pela tragédia. Olha o elenco: Glenn Close, Meryl Streep, Winona Ryder e Antonio Banderas. Excelente.



P.s.: A Karine, que mora na Irlanda e escreve o Ká Entre Nós fez um texto bacana que fala sobre a educação no nosso dia-a-dia. Se você se considera educado, leia o texto dela clicando aqui e veja se não falta algum detalhe. Depois vou lá para ver o que acharam tá? Um beijo!

25 de dez de 2010

Tive um Natal lindo!! Obrigada!!

Às vezes deixamos um simples comentário num blog amigo sem acreditar que aquelas palavras poderão surtir tanto efeito. Sei que, atualmente, meu blog recebe muitas visitas e comentários, e muitos de vocês imaginam que seus comentários são apenas mais um aqui. Mas, se alguém pensa assim, se engana.

Faço questão de contar a vocês o quanto os comentários da postagem anterior me animaram e aqueceram o meu coração angustiado. Isso foi no dia 23. Amei de coração todas as palavras de apoio e carinho, mas vou citar alguns trechos que me fizeram refletir e mudar minha maneira de encarar a tristeza:

"... curta o natal ainda que a dois, pois seu marido também é sua família." (Diáriodumapsi)

"A minha saudade não vai embora, mas eu decidi não deixar ela ditar como o meu dia vai ser." (Gisley Scott)

"... saudade sempre vai existir esteja onde estiver! Nunca contentaremos o coração, pois sempre queremos mais..." (Heidy)

"... lembre-se que Deus está com voce, e tudo vai dar certo." (Evelyn V.)


Se você leu aqui já sabe como eu me sentia no dia 23 de Dezembro. Pois é.
No dia seguinte, após ler tudo isso e refletir, pensei:

"Porque comprometer esta data tão linda com sentimentos negativos? Porque me sentir feliz só quando as coisas acontecem do jeito que quero e não do jeito que elas estão? Tenho um marido maravilhoso e me sinto completa ao lado dele, então porque me sentir sozinha hoje?? Pare já com esse descontentamento dona Flávia!"

Então, após trabalhar normalmente no dia 24, cheguei em casa às 19:40hs e, sem planejar nada, nasceu em mim uma empolgação danada. Corri, tirei dinheiro do caixa, comprei um bolo lindo, uma champagne, uma bandejinha de sushi, pão, atum e coca-cola. Me lembrei que tinha guardada uma toalha com motivos natalinos e quando dei por mim lá estava eu preparando uma (mini) ceia para quando meu marido chegasse.
 
Me senti tão feliz por ter percebido que a tristeza foi embora que acendi umas velinhas decorativas e a mesa ficou o máximo!!!! Quando meu marido chegou, depois da meia-noite, se arrumou todo e pedi para ele fechar os olhos. Apaguei a luz da copa e deixei só as velas acesas. O conduzi até lá de olhos fechados e pedi para ele abrir somente quando eu dissesse "já"! Foi lindo!!!
 
Ele ficou super emocionado. Ele realmente não esperava! O presente dele estava na mesa e o cartão ficou apoiado nos pratos.

Na verdade, até chegar em casa do trabalho, eu também não esperava nada disso. Não havia planejado. Foi maravilhoso!! Trocamos presentes e jantamos conversando. Fotos??? Tem sim!!! Estão aqui!!! Mas, antes quero agradecer a cada um de vocês que me apoiaram com palavras tão carinhosas. Obrigada de coração.
 
Minha sensação plena de felicidade chegou neste Natal nos 45 do segundo tempo, mas nunca é tarde! Eu e o meu marido, mesmo só nós dois, nos completamos demais e isso é um presente de Deus!

 



Ah! Ganhei Cartão do maridão junto com o presente!! Uhhuuu!!!
Eu disse assim: "Mô, este é o primeiro cartão de Natal que você me dá"
Surpreso respondeu: "É????"
Esses homens........ rsrs

23 de dez de 2010

O Natal está chegando? Nem parece.

Escrevi esta postagem um milhão de vezes.
Não estou muito legal.
Nesta época do ano, a saudade da família triplica!
Me sinto isolada.
Aí fico escrevendo que no Japão o Natal é sem sal, piriri pororó...... não é justo. Escrevi e paguei muitas vezes, estou aqui há mais de uma hora.
Amo este país que me acolheu tão bem e não seria justo criticar sua forma fria e comercial de lidar com as datas que são importantes para os brasileiros e não para eles. É uma questão religiosa e cultural.

Bom, mas me restringindo somente à mim, sinto tanta saudade daquela correria de fim de ano, sacolaiada pra lá e pra cá, a gente saindo mais cedo do trabalho pra tomar um banho e vestir roupas novas, sandália nova, todos ansiosos pela ceia, pelas trocas do presentes!!!!! Aiai..... Essas coisas não tem preço. São uma delícia!! E assim que termina a ceia, já começamos a nos organizar para a passagem do ano!!!

Me sinto muito confusa quanto aos meus sentimentos neste Natal: ao mesmo tempo que estou desanimada, triste, saudosa e sensível, também me sinto ansiosa e feliz por imaginar que passarei o Natal ou uma pequena parte dele com o meu marido, a melhor pessoa do mundo pra mim e a única com quem posso contar hoje neste país tããão distante de vocês.

Já comprei o presente dele e sei que ele comprou o meu (não sei o que é). Vou fazer uma escova no cabelo e sairemos para almoçar ou jantar no dia 26 (domingo)! Sei que será mais um dia muito especial em nossas vidas, mas mesmo assim uma lacuna permanecerá presente nos nossos corações ali bem no cantinho do peito nos incomodando: a saudade da família.

Gostaria de pedir que valorizassem cada minuto ao lado dos seus familiares sempre!!! E, principalmente, na noite do dia 24. Vocês terão a chance de estarem perto de pessoas, que apesar de todos os defeitos, que os amam verdadeiramente. Existe hipocrisia? Sim, pode até existir. Família não é perfeita em lugar nenhum. Mas a hipocrisia não é pior que estar longe de todos de uma vez só.


Leiam também:
Será que hoje é Natal mesmo? (2009)

21 de dez de 2010

E o cartão mô?

Olá queridos! Queria compartilhar com vocês um pedido que fiz ao meu marido na semana passada (dizeres em rosa são meus, e os azuis são do meu marido):

"Mô...."

"Hum..."

"Posso te pedir uma coisinha de Natal?"

"Claro! O que é?"

"Ah, é que eu queria que você me desse um cartãozinho de Natal junto com o presente"

Ele sorriu e disse: "Ô pitchulinha.... um cartão?"

"Sim, é que eu gosto muito de ler os seus sentimentos, o que você está sentindo por mim na hora que vai escrever o cartão e isso vale mais do que qualquer presente material"

"Claro que dou sim mô" (rindo rsrs)


Eu tenho duas pastas onde guardo TODAS as cartas, cartões e e-mails que trocamos desde a época do namoro e, ao pegá-las para limpar resolvi reler algumas cartas e percebi que de 50 que eu escrevi, 3 eram dele.

Fazia tempo que queria que o meu marido tivesse o hábito de comprar cartões para mim para dar junto com o presente, seja no Natal ou em qualquer outra data especial. Mas, como sempre soube que ele não fazia por mal, que era só o jeito dele ou falta de hábito, pensei em várias formas de pedir isso.

Acredito que a maioria dos homens não tem tanta paciência como nós mulheres para ir à loja e ficar escolhendo o cartão mais lindo e depois ficar filosofando as frases mais românticas do mundo para escrever no cartão. Os homens entram no shopping numa velocidade recorde e compram rapidamente o que tem que comprar e bau bau...
 
As mulheres não. Circulam hoooooras pelo shopping e adoram ficar olhando para aquelas centenas de cartões e depois de uma hora escolhem um!
 
Não queria passar imagem de carente ou pidona. Queria apenas que ele percebesse algo que talvez nunca perceberia se eu não falasse: que por mais caro que fosse o bem material, nada para mim teria mais valor do que um cartão escrito por ele.
 
Quando escrevemos um cartão para quem amamos, damos uma pausa durante o dia e nos dedicamos a escrever o que realmente sentimos, coisas que são do coração. E isso vindo do meu marido seria para fechar qualquer dia especial com chave de ouro. Dependendo do presente, perde-se com o tempo, pois não passam de bens materiais, mesmo dados com carinho e ternura. Já as cartas, aahhh as cartas.... são todas guardadas a sete chaves e nos servem como fotografias, que eternizam os nossos melhores momentos.
 
 

 
Uma coisa que aprendi no casamento. Não espere que o seu companheiro adivinhe o que você quer ou como quer. Busque sempre o caminho mais fácil e curto: a comunicação. Com carinho é claro!
Quando ele me der o cartão, mostrarei para vocês aqui no blog ta? Beijos....

20 de dez de 2010

Muito prazer, eu sou a BLYTHE

Bom, quem acompanha meu blog sabe que não costumo escrever sobre brinquedos, mas eu não poderia deixar de compartilhar com vocês a Blythe, uma linda boneca ultra estilosa que ganhou o mundo de 2001 pra cá (e que conheci há pouco tempo).

Blythe Macaron Q-Tea Party
(foto: juniemoonshop.com)

Os olhos têm quatro variações de cor e movimento para a direita ou esquerda, com a força de um cordão. As cores padrão são o azul, verde rosa e laranja. No entanto, dependendo do desenho da boneca, a cor dos olhos pode ser diferente.

Customer by Feonalita
Foto by Feonalita

Cada boneca tem a sua própria identidade através do seu tom de pele, maquiagem e a forma dos lábios. Os colecionadores abusam de toda a variedade de roupas e acessórios disponíveis nas lojas para a Blythe e exploram ao máximo a sua criatividade, chegando, muitas vezes, a participarem de concursos de beleza Blythe!

Originalmente a Blythe foi criada em 1972, mas pararam a fabricação pelo fracasso nas vendas e em 2000 foi relançada no Japão com força total após a Blythe ter estrelado uma campanha publicitária japonesa.


A loja de acessórios de moda "LeLe Junie Moon" & Blythe é uma galeria de arte pop localizada em Tokyo. Clique aqui e aqui para acessar as lojas virtuais no Japão.

Para vocês terem uma idéia, uma boneca pode custar de 8,000 ienes (cerca de 162,00 reais) à 130,000 ienes (cerca de 2.600,00 reais) como no caso deste modelo customizado pelo japonês Saki Yamashita para o Concurso Blythe Beauty:

Customização segundo Saki:
A boneca de base é "Simplesmente Thumpty Thump".
Seu cabelo é tingido de roxo escuro.
Sua maquiagem é re-pintada como uma Blythe vintage.
Sua boca e eyeholes são curvados um pouco.
Seus lábios são pintados como um gloss e blush são da mesma cor, com os lábios. Ela tem uma cor de olhos especiais, cinza, com o olhar fixo para a direita.
Outros três cores são as cores das ações, mas estão dispostos a aprofundar as cores. As pálpebras são puxados para cima e os olhos gimmick é empurrado para a frente paraolhos mais brilhantes.
Os cílios são longos e cacheados como Blythe vintage.
Sua textura da pele está meio fosco.


Foto by Feonalita - Flickr

Agora tentem imaginar quanto custou a Blythe na versão Lady Gaga.... não faço idéia. Na verdade, a Blythe não é uma simples boneca, ela é um ícone fashion, onde crianças e adultos podem se divertir e criar a Blythe à sua maneira.

17 de dez de 2010

Meus cabelos refletem meu estado de espírito

Esta foto não foi postada por acaso. Neste dia, eu estava sendo entrevistada pela Tamaki-san, uma amiga japonesa que fala muito bem a língua portuguesa e dedica a sua vida aos estudos, principalmente a tudo que for relacionado aos brasileiros e sua cultura. Ela já foi ao Brasil algumas vezes e conhece mais cidades do que eu, acreditem! Inclusive leciona português para japoneses em uma faculdade em Nagoya.

Pois bem, papo vai, papo vem e ela me pergunta se eu achava que chamava mais atenção nas ruas do Japão pelo fato de ser loura.
Pensei para responder porque, na verdade, nunca havia pensado nisso.
Respondi que sim. Eu acho que as louras chamam atenção porque convivemos diariamente em uma nação cuja estética não tem nada de nórdico ou latino. Os japoneses já não tem sua genética pura como há alguns anos, mas mesmo assim a maioria tem traços parecidos, espessura e cor dos cabelos semelhantes uns dos outros e estatura mediana.

Não tem nada a ver com beleza física somente, mas as louras e ruivas ou qualquer outra mulher com traços de outro país que não seja asiático que entrar num ambiente japonês, seja num trem, disco, loja, shopping ou restaurante, tomará para si quase todos os olhares, muitas vezes de admiração.

Porém, toquei neste assunto porque acabei respondendo também que eu costumo colorir meus cabelos de acordo com o que estou vivendo naquele momento.
Meus "repentes" ou aquele "5 minutos" de mudar radicalmente o visual acontece quando surge em mim um desejo absurdo de virar a mesa, por exemplo, quando acabei de trocar de emprego, quando acaba o inverno e chega o verão, quando acho que estou mais para sensual ou mais séria, quando estou animada ou desanimada, etc.

Quando estava trabalhando na tv, adotei um visual mais chamativo, louro, cabelos compridos e repicados, fiz bronzeamento, emagreci, enfim, me transformei fisicamente porque por dentro eu me sentia assim, radiante, iluminada, animada e super dinâmica e feliz!!!!!
Isso foi entre 2008 e 2009...

Mas, quando encerrei minhas atividades como apresentadora no Japão, tudo mudou, inclusive as amizades (isso eu já esperava) e meu interior escureceu. Acordei num belo dia e disse ao meu marido que ia ao salão retocar a raíz. Quando voltei, estava morena!! A minha amiga e cabeleireira Saory não queria escurecer, tinha dó de mudar aquela cor linda que conseguimos deixar durante mais de um ano! Mas, fui irredutível e radicalizei! E quer saber? Ameeei!!! Bom, o maridão estranhou muito nos dois primeiros dias, mas depois se acostumou. Eu até brincava dizendo que ele estava dormindo com outra mulher!! kkk

E era de fato outra mulher. Mais seletiva, menos exposta, mais livre, madura e centrada. Por isso fiquei assim (foto) e estou até hoje......

Sim, sim, 2011 promete muitas mudanças maravilhosas na minha vida e já estou pensando nas mudanças que farei. Bom, pra começar, chegando no Brasil, farei a minha matrícula na academia mais próxima, vou emagrecer, malhar bastante, quero manter meus cabelos longos e estou pensando em clarear.... de novo!!! Tenho quase certeza que estarei com um "ânimo de loura"!!!! rs

Dizem que quem quer mudar a vida e não pode, muda o visual. Mas, no meu caso eu faço tudo junto, mudo de vida ou algumas coisas significativas nela e o visual junto!!! Assim, acho que a "nova" vida fica realmente de cara nova!!!!
Pegou o trocadilho??? rs

12 de dez de 2010

E a minha amiga secreta virtual é...

... uma gaúcha, dona de um blog maravilhoso: a Suziley do "A Arte das Letras" !! Este é o selinho do blog dela:


Dei uma fuçadinha no perfil da minha mais nova amiga virtual e descobri que ela é sul-mato-grossense (detalhe: eu e o meu marido vamos morar em MS ano que vem!), corumbaense de nascimento e gaúcha de coração!
"Gosto muito de escrever e ler bons textos. Gosto, também, de boas músicas, bons filmes. Curto estar com meu marido, minha "filha", meus amigos peludos. Amo meus pais e irmã. Amo a vida, a natureza e Aquele que a criou. Somos eternos aprendizes!!" - Suziley

Ainda não tivemos tempo suficiente para nos conhecer melhor, mas o tempo será o nosso melhor aliado na construção desta linda amizade que está por vir.
Está sendo a minha primeira vez nesta brincadeira divertidíssima que é o amigo oculto virtual idealizado pela Esther (que nome lindo!) do blog "Uni ver sos". E logo de cara fui presenteada com uma amiga muito inteligente, espirituosa, sensível e adorada pelos seus seguidores: a Suziley.

A Suzi (olha a intimidade! rs) gosta de filmes que a façam rir e também daqueles que são baseados em fatos reais (também adoro). Quanto ao gosto musical, ela é bem eclética desde que a música tenha qualidade, desde o "Trem das Onze" até "Dio come ti amo". Uau!!! Ela adora uma boa leitura e entre seus livros preferidos (que não são poucos) estão "O Prazer de Ler Jornal" (achei este título bem interessante) e "Inteligência Social".

Lendo o blog da Suzi desde o comecinho, não pude deixar de carregar comigo a Oração da Manhã e faço questão de repassar a vocês essas sábias palavras. A oração foi postada por ela no dia 19 de Setembro de 2009:


"Senhor, no silêncio deste dia que amanhece, venho pedir-te a paz, a sabedoria e a força.
Quero olhar, hoje, o mundo com os olhos cheios de amor.
Ser paciente, justo e prudente.
Ver teus filhos como Tu mesmo os vê e assim só ver o bem de cada um.
Cerra os meus ouvidos a toda calúnia.
Guarda minha língua de toda a maldade.
Que só de bençãos se encha o meu espírito.
Que eu seja tão bondoso e alegre, que todos quanto se achegarem a mim, sintam a tua presença.
Reveste-me inteiramente de tua beleza.
Senhor, que no decurso deste dia, eu te revele a todos! Amém!".



Suziley querida, agora são 06:20 da manhã de segunda-feira aqui no Japão e estou saindo para trabalhar. Quero que saiba que essas palavras estarão comigo durante o meu dia, me guardando, me protegendo.

Faço questão de lhe dizer que sempre vale a pena ter um blog e mantê-lo vivo com textos, palavras ou, simplesmente, imagens que podem nos enriquecer, ajudar ou até mudar nossas atitudes. Obrigada por fazer parte do mundo virtual e nos presentear com suas inspirações e carinho.

Preparei um lindo cartão de Natal para você e já pedi para o Papai Noel levar até à sua casa. Ele disse que ia demorar um pouquinho para entregar porque a viagem dele daqui até o Brasil seria muuuuito longa, mas que eu poderia ficar tranquila porque o cartão seria entregue com muito amor.

Um beijo Suziley!
Prazer em conhecê-la!

~~~~~~~~~~~~

Amigos!!!!!!! Fiquei muito emocionada agora que descobri quem me tirou!!!!
Foi a querida Anne Lieri do blog "Menina Voadora" que fez uma postagem MARAVILHOSA para me revelar!!!!

Olha que lindo que ela fez pra mim:

Fala o que pensa,o que sente
Linda menina de grande coração
As vezes,engraçada,outras preocupada
Vive longe daqui,lá no Oriente
Intensa saudade,pura emoção
A vida seja doce e sempre iluminada!

Deixo esse selinho que fiz pra vc,com muito carinho! (a Anne fez pra mim!!!! uhuuu!!)


Anne querida!
Agradeço a Deus por ter me proporcionado conhecer você e a querida Suziley nesta brincadeira tão divertida e emocionante. Também pude conhecer novos blogueiros e fazer novas e ricas amizades.
Que Deus abençoe a querida Esther.
 
Um beijo a todos! Amo vocês! (tô emocionada...)

8 de dez de 2010

Recebi amor pelo correio!

Hoje tive mais um dia de trabalho duro, cheguei super cansada e quando abri a caixinha do correio, meus olhos brilharam de surpresa e felicidade! Estava ali quietinho um envelope vindo do Brasil!!!
Remetente? Minha mãããe!!!!!



Olha que gracinha! Ela viajou para Orlando, lá comprou um cartão para mim, mas enviou do Brasil! rs...
Hoje em dia é tão raro receber correspondências pelo correio e quando chega é de uma pessoa tão especial! Isso sim é confortante para nós (eu e o meu marido) que sentimos tanta saudade da nossa família, principalmente nesta época do ano: Natal.
Como o meu marido já mora aqui no Japão há 20 anos, ele já se acostumou.
Eu não me acostumo não! E todos os anos é aquele aperto no coração, um vazio..... que por mais que tenhamos um marido ou companheiro carinhoso, não substitui estar em ceia com a família inteira.

Dura realidade.....
Mais um ano vamos trabalhar no Natal.
Ontem mesmo meu chefe avisou que neste mês trabalharemos todos os sábados. Eu disse à ele que dia 25 era Natal e meu chefe respondeu: "kankenai" ou "fazer o que". Mas, nem estou reclamando porque sempre soube que aqui era assim.
No caso do meu marido, ele vai folgar todos os sábados de Dezembro!
Exceto dia 25!!! Parece brincadeira né? rs
Mas tudo bem, logo logo tudo isso terá fim e estaremos todos juntos celebrando inúmeros Natais, Reveillon, Páscoa, Dia das Mães, Dia dos Pais, etc.......
Nada como um carinho de mãe, na hora certa, para aquecer o nosso coração.

6 de dez de 2010

"EU TE AMO" nos mínimos detalhes

"Quando se ama não é preciso entender o que se passa lá fora, pois tudo passa a acontecer dentro de nós." Clarice Lispector

Quando nos casamos, aprendemos muito um com o outro. Se nos atentarmos mais aos detalhes de uma convivência a dois, perceberemos que, constantemente, aprendemos uma lição diferente.

Quando eu e o meu marido tínhamos menos tempo de convivência, eu reclamava que ele não me dizia palavras românticas na mesma proporção que eu, por isso me achava mais romântica do que ele. Cheguei até a pensar que eu gostava mais dele do que ele de mim.

Depois, com mais tempo de convivência, passei para outra etapa: entendi que o fato dele falar menos sobre os seus sentimentos não significava que ele me amava menos ou mais. Simplesmente éramos duas pessoas diferentes.
Ele, um homem mais reservado.
Eu, uma mulher com extrema facilidade para externar sentimentos.

Mesmo evoluindo para a "etapa 2" (digamos assim), de vez enquando eu falava para ele:
"Mô, faz tempo que você não fala que me ama..." - com aquela cara de gatinho abandonado..... rs

Ele sempre respondia:
"Claro que eu falo! Falo todos os dias mô. Só que falo de outras maneiras, com ações e não só com palavras. O que adianta você ser casada com um homem que fala Eu Te Amo todo dia e não te respeita, não manda torpedinhos todo dia, não deixa surpresinhas na geladeira, não faz tudo que você pede.... Tudo isso que faço todo dia é uma forma de dizer que te amo"

Depois que ele me disse isso, de maneira bem carinhosa como sempre, foi como se ele abrisse meus olhos para tudo que ele fazia durante a semana por mim. Gestos pequenos, mas muito carinhosos.

É claro que na teoria todos nós sabemos que palavras são levadas pelo tempo e muita gente diz o que não sente. Mas, antes dele abrir meus olhos para os detalhes do nosso dia-a-dia, eu achava que palavras bonitas faltavam no nosso menu do amor.
Claro que ele sempre me disse que me ama, mais eu queria sempre estar ouvindo, talvez eu quisesse que ele me confirmasse algo que eu já sabia. Não sei explicar.

Como exemplo vou postar aqui a foto de um dos doces que eu mais amo no mundo: a famosa teta de nega ou nhá benta. Esse doce é raro de se encontrar no Japão e quando ele viu o doce na prateleira de um mercado brasileiro daqui, ele disse que lembrou de mim na hora e assim que ele chegou do trabalho, a primeira coisa que ele disse (escondendo o doce) foi: 
"Te dou um doce se você adivinhar o que eu comprei pra você!" - todo empolgado!

Quando ele me mostrou, comecei a pular de alegria pois a minha esperança era comer este doce só quando voltássemos ao Brasil.


Ele sempre faz isso.
Vira e mexe tem surpresinhas na geladeira pra mim. Ele manda mensagens no meu celular em todos os nossos intervalos, põe meu chinelinho na porta do ofurô para eu não pisar no chão frio depois do banho, respeita minhas opiniões e muito mais!!!!

Com ele, aprendi a 3a. e principal etapa deste processo de evolução no meu convívio a dois: que as demonstrações de amor e carinho podem SIM serem vistas nos detalhes do dia-a-dia e nas menores atitudes. Claro que ouvir declarações faz parte e ele sabe dizer na hora certa, eu é quem não sabia disso.
Casando e aprendendo.

~~~~~~~

Dica: Se você leu o texto todo, percebeu que eu precisei passar por 3 etapas para aprender uma lição. Por isso se você quer que seu companheiro(a) também perceba alguma coisa no seu relacionamento, não tenha pressa e continue fazendo sua parte carinhosamente. Um dia a ficha cai.

1 de dez de 2010

Papai Noel: descobrindo a verdade


Hohoho!!! Dezembro "finalmente" chegou!
Eu adoro final de ano!!
Mesmo estando muito longe da minha família, continuo gostando desse clima natalino.
Depois farei uma outra postagem específica sobre como foram meus Natais aqui no Japão longe da minha família. Não é fácil não, maassss hoje quero compartilhar com vocês como descobri que o bom velhinho não existia.

Bom, na verdade, com uns 6 ou 7 anos eu já suspeitava, mas nunca tinha visto nenhuma atitude suspeita por parte dos meus pais, então continuei acreditando no Papai Noel até esta idade.
Do jeito que a criançada é esperta hoje em dia, creio que muitas delas descobrem que o Papai Noel não passa de um personagem muito mais cedo! Até porque a internet está aí para revelar tudo (tomara que nenhuma criancinha leia isto aqui! rsrsrs).
Eu sou da época em que as crianças eram mais ingênuas e bobinhas.

Foi uma fase boa. Até hoje consigo me lembrar de um dia que pedi uma bicicleta e, ao acordar, ela estava ali ao lado da minha cama. Foi lindo e isso aconteceu na época em que eu ainda acreditava no vovô Noel!


Bom, eu descobri que quem colocava os presentes ao pé da árvore lá de casa era a minha mãe porque simplesmente acordei do nada de madrugada e fui de pontinha de pé até a sala e vi tudo sendo montadinho. Para não "decepcionar" ninguém (afinal vi que estava fazendo com carinho) eu voltei para a minha cama e no dia seguinte fingi que não sabia de nada! rs... Fiquei um pouco chateada por ter descoberto. Eu adorava imaginar o Papai Noel chegando e entrando na minha casa!!! Era o máximo!

Hoje, obviamente, sei a verdade, mas continuo pedindo meus presentes pra ele! Hohoho! kkkk

E você? Compartilhe aqui como descobriu a verdade sobre o Papai Noel!! Deve ter cada história bacana.....

29 de nov de 2010

Gentinha sem noção!!!!

Se você estiver andando na calçada e deixar cair um pedaço grande do seu pão no chão, o que faz?
a) Olha para o pedaço do pão, finge que não era seu e segue em frente.
b) Vê que caiu e volta alguns passos para recolher.

Pois é.
Como vocês são civilizados, escolherão a alternativa "b".
Mas, ainda tem gente sem noção neste mundo que não está nem aí e continua achando que o mundo não precisa de pessoas fazendo sua parte.

Ontem vi essa cena e não acreditei.
Eu e o meu marido ficamos chocados com o descomprometimento daquela mulher com a limpeza do bairro e com a saúde do planeta como um todo. Ela olhou para trás viu o pedação de pão no chão e não fez nada!!! Oi? Como assim?? Isso mesmo, fingiu que não era com ela!!

Outra coisa. Pela cara ela era estrangeira como nós, possivelmente brasileira e ainda tem o descaramento de fazer isso num país que nem é dela???!!!!!

Se não estivéssemos de carro, com certeza pediria para ela pegar o LIXO dela!!!!!!!

Já vi muitos absurdos como este.
Se for relacionar, ficarei horas escrevendo aqui.

Tem coisa que não entra na minha cabeça gente!!!!!!
Como é que ainda nos tempos de hoje, com tanta informação por aí, ainda encontramos gentinhas que não recolhem o seu próprio lixo ou pior, ainda jogam lixo na rua????????
Cada um tem que fazer a sua parte!!!!!!!!!!!!!!!!!
Será que é tão difícil entender??????

Assim como eu, essa cidadã (a qual malhei falei hoje aqui) também mora no Japão. País de primeiro mundo. Tem casa, deve ter instrução, deve ter estudado, tinha boa aparência, carregava livros, etc.....
É o que eu sempre digo: EDUCAÇÃO NÃO DEPENDE DE CLASSE SOCIAL, não importa se você está num país de primeiro ou quinto mundo!!!!

Quem tem educação, tem!
Quem não tem, mata a gente de ódio!


Depois de fechar esta potagem, me lembrei disto e resolvi complementar o assunto:

Um dia eu e o meu marido estávamos em um parque e perguntei à ele:
"Mô, não encontro nenhum cesto de lixo para jogar o nosso lixo! Você viu algum?"
E ele respondeu:
"Aqui no Japão, normalmente não há lixeiras porque cada pessoa é responsável pelo seu lixo; colocamos nosso lixo num saquinho ou na bolsa e o levamos para a casa".
Confesso que fiquei surpresa, mas vi sentido nisso. Esse país é uma coisa de louco! Amo o Japão!

E esta é a foto da mulher que vi na rua! kkk


26 de nov de 2010

Meme - Mais um pouquinho de mim

Lá no blog da querida Gisley Scott encontrei um meme super interessante que me despertou a vontade de participar. Se você tiver um tempinho, clique aqui para ver as respostas que ela postou no blog dela. Ela deixou este meme disponível para qualquer blogueiro participar, sem restrições. Bom, vamos lá:

1. Você se dá bem com a sua sogra?
Sim, nos damos muito bem pelo seu carinho comigo e, principalmente, por ela ser a mãe do homem mais importante da minha vida.

2. Qual é o seu desafio?
Atualmente tenho que desafiar o cansaço físico diário em nome de um objetivo para 2011.
Trabalho em fábrica e o serviço em si acaba com a gente. São muitas horas em pé, fazendo a mesma coisa todo santo dia. Dores nas pernas, nas costas, dores de cabeça, cãimbras, dificuldade do idioma, etc...
Graças a Deus, em 2011 tudo isso chegará ao fim.

3. O que diria ao seu chefe se ganhasse na loteria?
"Quer que eu cumpra o aviso prévio?"

4. O que faria se descobrisse se alguém estivesse mentindo?
Depende da pessoa e da mentira.
Se o mentiroso fosse alguém importante para mim, eu tentaria analisar a situação e conversaria. Também perdoaria se fosse uma mentira sem danos muitos profundos.
Porém, se a mentira partisse de alguém que não é importante para mim, como um simples colega por exemplo, não esquentaria a cabeça. Apenas me afastaria definitivamente. Se a mentira fosse comprometedora, chamaria meu marido para resolvermos juntos a questão com o mentiroso.

5. Se sua casa (Deus o livre) sofresse um incêndio e você pudesse salvar apenas uma coisa, o que salvaria?
Hoje, meu passaporte.

6. Se encontra uma lâmpada mágica, o que pede?
Normalmente pede-se bens materiais não? Bom......
Um closet maravilhoso cheio de espelhos, puffs, acarpetado e dinheiro para encher de roupas e sapatos novos! kkk
Um carro blindado para passear no Brasil!
Deixaria o último pedido para meu marido fazer.


7. O que levou você a criar o blog?
A vontade de "arquivar" todos os meus pensamentos, sentimentos e opiniões no decorrer desses anos de blogueira. Acho muito bacana reler coisas que escrevemos há meses ou anos ... Podemos relembrar bons momentos e compartilhar tudo com pessoas do mundo inteiro.

8. Você mudaria algo no seu passado?
Mudaria só se eu tivesse a maturidade de hoje.

9. Qual é o seu sonho?
Ter filhos e proporcionar a eles uma vida cheia de alegrias, amor e saúde.

10. O que já fez de vergonhoso?
Já julguei pessoas pela aparência física.
Hoje sei que isso não tem cabimento, é feio, desprezível e inexplicável.
Mas, já fiz sim.

11. Se fosse um animal, qual seria?
Um cão, tipo pastor alemão ou labrador, pelo espírito de lealdade. (também porque só de olhar, todo mundo já ia começar a fazer carinho em mim, hehe!!)


12. O que nunca faria por dinheiro?
Nunca abandonaria ou trairia a minha família.

13. O quê ou quem é capaz de lhe tirar do sério?
Fico p... da vida quando descubro um lobo na pele do cordeiro.
Odeio pessoas que se aproveitam da sua aparêcia frágil para se fazer de boazinha.
Pessoas invasivas também me irritam muito. Acham que estão sendo legais e passam dos limites.
Me tira do sério presenciar uma injustiça. Tomo as dores da pessoa na hora!!!! E depois paro pra pensar...hehe

14. O que fez na sua vida que lhe trouxe mais orgulho?
Me casei com um homem de bem.

15. Com que pessoa famosa ou não gostaria de se parecer?
Fisicamente estou satisfeita comigo mesma, mas se é para escolher, então seria a Charlize Theron.

Charlize Theron
16. O que preza mais na sua vida?
Meu casamento.

17. O que significa paz para você?
Consciência limpa.

18. O que é o amor para você?
Amor é doação, entrega absoluta e gratuita.
É incondicional.

19. Se pudesse mudar alguma coisa no mundo, o que mudaria?
Meus pais biológicos.

20. Qual é a sua melhor lembrança?
São muitas, como por exemplo, o dia em que saí do portão de desembarque em São Paulo e abracei a minha família depois de 4 anos afastados.

21. Qual seria a sua opção para outra profissão que não fosse a sua?
Atuaria como psicóloga na área de recursos humanos de uma grande empresa.

22. Se fosse só fechar os olhos e imaginar, onde gostaria de estar quando os abrisse?
No Brasil.

23. Para você qual é o segredo da felicidade?
Nossa, que pergunta complexa.
Para mim, a felicidade não é algo que descobrimos seu segredo para obtê-la para sempre.
Ela surge em diferentes momentos da vida, assim como as frustrações e angústias.
Não saberia dizer nenhum segredo.

24. Quantos dias você consegue ficar longe do seu blog?
Sem acessar nada? Nem ver comentários? Acho que um dia só! rsrs

25. Qual foi seu brinquedo favorito na infância?
Hahahaha.... os meus brinquedos favoritos sempre eram os brinquedos das minhas amigas!!!! Tudo que era dos outros era mais legal!!! kkkk
Não chega a ser um brinquedo, mas adorava minha big pasta de papéis de carta.

26. Um provérbio pessoal que aplica no seu cotidiano.
Aqui se faz, aqui se paga.


Espero que tenham gostado de conhecer um pouco mais sobre o meu jeito de ver alguns pontos da vida. Participe, mas me avise porque eu quero ler o que vocês responderam ok? Beijos

24 de nov de 2010

Para ganhar um troféu ou um homem?

A Pole Dance (ou a dança do poste) existe desde a década de 20.
Naquela época, a dança do poste apresentada em circos por suas dançarinas já era considerada erótica.
Até a década de 50, as mulheres começavam a se apresentar também em bares, mas a aceitação desta arte sensual aconteceu mesmo a partir da década de 80 no Canadá, quando o Pole começou a ser visto como uma maneira de manter a boa forma do corpo, e não só para se exibir sexualmente ou provocar a libido masculina.
Desde o ano 2000, o pole dance se desenvolveu do exótico ao pole fitness, permitindo mulheres comuns a utilizarem-se da técnica dentro das suas rotinas diárias de fitness.

É aí que entra a minha opinião
Eu admiro o condicionamento físico das mulheres que praticam o pole dance profissionalmente e a sua luta para que esta dança torne-se esporte olímpico um dia desses.
A beleza das apresentações em campeonatos é indiscutivelmente maravilhosa.
Lembro-me de quando babava com as apresentações em campeonatos de aeróbica. Eu era louca para treinar o suficiente para ser campeã na categoria individual, mas não rolou.
Adoro arte, dança e esporte juntos! Isso é muito bom para a mente também.

Porém, contudo, todavia........... gosto mais do pole dance praticado com intenções mais sensuais e libidinosas. Muitas mulheres continuam dançando para seus companheiros nas suas próprias casas ou profissionalmente em boates no mundo todo; e é esta dança no poste que eu acho bacana. Cheia de terceiras intenções.

Claro que em um campeonato ninguém vai se excitar (eu acho! rs), pois o objetivo das atletas é outro naquele momento. Elas querem vencer pela técnica, condicionamento físico, beleza, etc. Também acho legal e até gostaria de assistir um dia.

Acredito que seja impossível um cara ficar excitado em uma apresentação de pole fitness! Se eu fosse homem, ficaria tão apreensivo com a possibilidade da mulher cair diante de tantas acrobacias mirabolantes, que nada subiria naquele momento viu?! São técnicas de ballet, ginástica olímpica, dança, alongamento, músculos e mais músculos... sei lá, acho que não rola uma excitação.

Agora, substituindo tudo isso por uma mulher com um corpo mais real comum, uma super lingerie, menos técnicas profissionais.........etc........ aí sim acredito que todo este sex-mix seja capaz de proporcionar uma noite inesquecível.

Este é um vídeo que mostra as performances de algumas mulheres em campeonatos de pole fitness. Reparem que a conotação é estritamente esportiva e não sexual.





Como já disse, aprecio muito o pole fitness.
Mas, ficarei torcendo para que o pole original "apelativo" não seja abandonado.

Algumas informações sobre o pole dance foi retirado deste site.

19 de nov de 2010

O "não"

Há um tempo venho reparando que todas as vezes que tenho que dizer NÃO a alguém, me sinto obrigada a justificar, nem que para isso eu tenha que inventar um motivo ou contar a verdade sobre alguma coisa pessoal da minha vida, só para não deixar a pessoa sem graça. Mas, na verdade quem fica sem graça sou eu por falar "não"! rsrs... que papo de doido! rs

Porque será que eu sempre tenho a sensação de que o ato de dizer "não" é indelicado?
Se alguém me chama para sair e eu não estou com vontade, eu digo que não posso, explico porque e faço aquela cara de "que pena que não posso ir!". Peço mil desculpas e chego a prometer que poderemos marcar um outro dia. Vixi, que nóia!!! kkk

Até para o meu chefe eu já fico mirabolando mil desculpas para dizer que não poderei trabalhar no sábado! Detalhe: ele não pergunta o motivo.
Entenderam?? Vejo tanta gente falando um simples "não" sem culpa..... porque sou assim? Noiada??

Sempre quero ser tão cordial que acabo sendo exagerada comigo mesma e "falsa" com quem me convidou, porque lá no fundo eu só queria dizer: "Não vai dar, obrigada pelo convite". Eu acho bacana quando alguém se justifica comigo quando tem que dizer não para mim. Mas, é um saco se justificar para os outros né? rsrs... Nóinhas!kkk

Será que dizer não realmente é desagradável e temos que ficar nos justificando? Estou certa ou errada? Vixi....

18 de nov de 2010

Quer um conselho?

Se alguém nos pede um conselho ou uma simples opinião, sempre temos o que dizer na ponta da língua, sem precisar pensar muito. Mas, quando a gente pára pra pensar em como resolver certos pontos da nossa própria vida, muitas vezes dá um branco e não resolvemos nada.

É aí que entra a necessidade de ligar para alguém, desabafar e pedir um conselho.

Se você tem muitos amigos e familiares, provavelmente boa parte dessas pessoas vão querer opinar em alguma coisa e te deixar mais confusa ainda.
Quem tem razão?
O que eu faço?

A dica é essa: tente seguir os conselhos de quem já vivenciou o que te aflige hoje.
Por exemplo: não peça conselhos sobre crise no casamento para uma jovem solteira.
Escolha alguém com experiência no assunto para lhe ajudar e que lhe inspire confiança, principalmente.

Caso contrário você ficará mais confusa ainda e não sairá do lugar.
Pedir conselhos a uma pessoa que nunca vivenciou o mesmo que você ou uma situação parecida, servirá apenas como um bom ouvinte. Provavelmente, depois dessa conversa você vai estar na mesma.
Claro que estou me referindo aos problemas mais sérios da vida. Aqueles que merecem mais atenção, reflexão e uma decisão.

Ouvir um conselho não significa seguí-lo.
Um conselho ou uma boa conversa servirá para ampliar seus horizontes, confortar seu coração ao descobrir que tal problema não acontece só com você no mundo e permitir que você mesma reflita melhor sobre o que te angustia, pois quando falamos, pensamos melhor.

Ah! E um "conselho" para quem for ouvir alguém:
Saber ouvir também é muito importante. Conheço muita gente que começa a falar de si mesmo quando começamos a desabafar. Isso é como um balde de água fria.
Outra coisa: saiba falar sem ofender ou pegar pesado nas palavras. Isso só vai piorar a situação. Se não tiver nada para falar, apenas ouça.


Estou de volta em versão light

Olá meus queridos!
Após alguns dias sem postar nada por aqui, pensei em voltar à blogosfera de uma forma mais light.

Tentarei não me cobrar ou me culpar por estar diante da realidade de que é impossível para mim retribuir a todas as visitas. Confesso que ainda me preocupo com isso, pois todos que deixam suas palavras amigas aqui merecem a mesma atenção.

Selecionei 2 ou 3 dias da semana para postar textos novos, ler os blogs amigos e comentar. É muito pouco até para mim que blogava diariamente, mas esse limite tinha que existir faz tempo.
Espero que compreendam a minha ausência um pouco mais longa em cada blog (já prevejo isso). Só não quero que ninguém pense que abandonei fulano ou ciclano viu? rsrs.... Talvez alguns blogueiros percam o interesse pelo meu blog, talvez não, mas como disse a querida Jade, quem gosta mesmo do que escrevo vai continuar vindo não por mim ou pelas retribuições, mas pelo que cada texto oferece.
Nossa, achei que era mais fácil me impôr limtes. Mas, é tão difícil.......

Muito obrigada a todas as palavras de carinho e compreensão que recebi na postagem "Comunicado" que escrevi no dia 12 falando sobre este meu dilema. Um beijo com carinho!

12 de nov de 2010

Comunicado



Hoje preparei esta postagem para comunicar que me ausentarei da blogosfera por uns dias (3 ou 4 talvez) porque preciso me dedicar a algumas outras coisas aqui em casa.

Venho notando que a internet está consumindo muitas horas do meu dia.

Claro que estar blogando é um dos meus maiores prazeres atualmente, mas me dei conta de que estou passando dos limites.

Afim de não desapontar ninguém, me esforço para administrar meu tempo para retribuir visitas, comentários, ler as postagens super interessantes que vocês postam em seus blogs, etc etc etc.... (faço isso com amor mesmo por isso fico horas....) e, quando dou por mim, já estou há hooooooras no blog.
Coisa de 4, 5 horas seguidas.....

Preciso retomar um pouco a minha rotina mais "normal" de antes e voltar a ser a Flávia que sai, se diverte, arruma as coisas de casa, etc.... tudo com calma!

Sempre quis ter amigos que compartilhassem suas idéias comigo aqui, mas para atender ao carinho recebido, me perdi um pouco. Perdi a noção do tempo "gasto" no blog, perdi a noção de quem preciso visitar mais, me culpo por estar há tanto tempo sem visitar um determinado blog que tanto gosto e etc.....

Quando eu comecei meu blog, não imaginava a dimensão que tomaria. Não sabia que existia esse lance de fazer amizade, de começar a se preocupar de fato com os problemas que cada blogueiro conta nos seus blogs. Enfim, a blogosfera me conquistou de vez e, se eu não me cuidar, serei uma esposa e dona-de-casa viciada em internet e isso não é saudável.

Preciso me situar, voltar ao ponto zero, e estabelecer limites para mim mesma.
A minha vida virtual que tenho com vocês me deixa a cada dia mais feliz. Porém, não posso me descuidar da minha vida real.

Vou me permitir esses dias longe da internet para me dedicar um pouco a mim e à minha família.
Quero usar esse tempo que usava para blogar ligando mais para os meus familiares e amigos que não vejo há anos, por exemplo.
Espero que possam me compreender.

Vou me ausentar, mas em breve voltarei.
Talvez com outras maneiras de me relacionar aqui, retribuir recados, etc.... vou pensar em uma forma de levar meu humilde blog adiante sem falhar com ninguém, afinal adoro todos vocês.

Podem continuar enviando seus comentários. Como sempre, todos serão lidos com muito carinho.
Um beijo a cada um de vocês e até breve!

10 de nov de 2010

Fotografando e colecionando histórias

Se tem uma coisa que faço com prazer é comer fotografar!



Geração rolinho - Eu sou da época em que tínhamos que levar os rolinhos de filme na Fotóptica para revelar e, se fosse um filme de 36 poses, a balconista pedia para retirar as fotos reveladas só no dia seguinte.
Por mais ansiosa que estivesse a minha família para vir as fotos de algum passeio, não havia outra opção (pelo menos para nós) a não ser aguardar.
Lembro-me que, de 36 fotos, salvavam-se umas 30 (chutando alto).
Em meio às nossas fotos, vinham as queimadas, as que saímos com os olhos fechados, as que nos achamos feios, e por aí vai..... foto boa mesmo??? Umas 4 no máximo!! kkkk
Só depois do ano de 2001 as câmeras digitais começaram a fazer parte da minha realidade. Aí não parei mais.
É muito bom visualizar um monte de fotos no computador, escolher as melhores e excluir as que a gente não saiu muito bem. Detalhe: sem gastar nenhum tostão.


Maridão e os king kongs - Às vezes meu marido fica irritado comigo quando estrapolo. Ele diz que é "pagar mico" fotografar dentro de lojas e restaurantes! rs... Esses homens viu.... vou te contar. rs
Outro king kong que ele aguenta é quando eu chamo o garçom para tirar uma foto nossa. Se fosse só uma fotinho tudo bem, mas sempre peço para o garçom tirar mais uma, kkkk, aí meu maridão já começa a bufar, kkk. Normalmente faço isso quando estamos comemorando nosso aniversário de casamento, por exemplo, ou o dia dos namorados. Nessas datas não tem cabimento cada um sair numa foto diferente né? Mas tudo bem, ele já me conhece... rs. Hoje em dia ele já sai de casa preparado psicologicamente!

Ah, outra coisa, também adoro ficar ME fotografando sozinha igual a uma doida.....Meu marido fica no computador e só ouvindo os estouros dos flashies vindos do banheiro! kkkkkkkk... o que será que ele pensa nessa hora??? rs

Sempre tive vontade de reviver momentos da minha infância através de fotos, rever coleguinhas, festinhas, etc.... mas minha família não era desta geração. Aliás, acredito que naquela época as pessoas não eram tão fissuradas por fotos como hoje. Tenho algumas fotos comigo, mas são poucas. Certamente muitos momentos bacanas que vivi foram perdidos no tempo...


Talvez venha daí esta minha mania de fotografar tudo. Adoro eternizar momentos, mesmo os mais simples. E depois fazer o que com tantas fotos? Reviver tudo após alguns anos ao lado de amigos, familiares e porque não netos, bisnetos............

Sim, sim. Esta da foto sou eu com um aninho!
E aí? Vale ou não vale a pena fotografar?

obs.: se atente a sempre gravar suas fotos em cds, não confie no seu pc! Já pensou perder todas suas fotos de bobeira?

6 de nov de 2010

Rótulos são para embalagens

Porque o ser humano prejulga tanto?
Porque algumas pessoas têm o hábito de rotular tão rapidamente outra pessoa a conhecendo tão pouco? Como elas conseguem?

Como é possível uma pessoa se tornar expert em rotular um desconhecido se isso não se faz nem nas fábricas? Nas fábricas, o funcionário precisa saber exatamente o que existe dentro da embalagem para colocar o rótulo correto. Nesse rótulo existem inúmeras informações e todas devem estar corretas para não se tornar uma propaganda enganosa. Se isso acontece, existem consequências ruins para a fábrica.

Porque não começamos a pensar assim também?
Seria tão bom se as pessoas pudessem nos rotular verdadeiramente, com informações verídicas e seria melhor ainda se todos os responsáveis por transmitir conceitos maldosos ou mentirosos também sofressem consequências ruins. Não estou dizendo que deveríamos desejar o mal deles, mas algo deveria acontecer para que eles tomassem conta de quão maléficos podem se tornar ao preconceituar alguém ou alguma coisa. Pense nisso: rotular é normal do ser humano, mas eu acho que as pessoas poderiam rotular as outras APÓS conhecê-las e não antes!

É tão mais simples rotular DEPOIS!
Diante das qualidades e defeitos, você tiraria as suas conclusões.

Mas não, as pessoas fazem o mais difícil!
Diante de um detalhe, uma peça de roupa ou uma palavra dita em hora errada, pronto!!!, já é o suficiente para que todos façam seus prejulgamentos sem saber como é a verdadeira essência da "vítima" (rs) para depois terem que se desfazer de tudo isso. Sabe porque? Porque na maioria das vezes, depois que julgamos alguém, temos a chance de conhecê-la melhor e concluímos que nos ENGANAMOS!

E aí? Como é que fica?
Nunca julguem ninguém pela sua roupa, sapato, condição social ou estilo.
O que podemos fazer (que é natural) é pensar algumas coisas sobre alguém porque às vezes ela nos dá motivos, mas façamos a gentileza de não espalharmos as nossas idéias (na maioria das vezes erradas) fazendo nascer mais uma fofoca no mundo.



No blog Chá das Cinco da minha querida amiga Érika Saab vocês poderão ler uma postagem muito interessante e bem desenvolvida sobre este assunto, porém com outros pontos de vista. O link é este: A vida não é filme, você não entendeu. Vale a pena!