27 de ago de 2009

PISAR NO JAPÃO E RENASCER

Reparei em uma coisa: quando saímos do Brasil e pisamos pela primeira vez no Japão, é como se nascemos novamente. Como assim? Explico. Imagina um bebê chegando ao mundo. Ele não sabe falar nem ler, não entende nada do que escuta, mas inacreditavelmente entende algumas, repito, alguuuuuumas coisinhas.... como se fosse uma intuição. Para se comunicar chora ou gesticula apontando todas as coisas que deseja. É um ser inteiramente dependente de uma outra pessoa, no caso, um adulto (alguém crescido, com experiência de vida). Com o tempo, esse bebê vai crescendo, observando seus pais, copiando atitudes e aprendendo a falar. Já começa a demonstrar o que quer. Se desenvolve, aos poucos vai se tornando independente até que um dia voa para o mundo e forma sua família. Chegar no Japão pela primeira vez é como se nascessemos novamente: chegamos aqui sem saber falar nem ler japonês, não entendemos nada do que ouvimos, mas inacreditavelmente conseguimos entender alguuuuuuma coisinha. Para nos comunicar gesticulamos, usamos o famoso mimiquês. Passamos a ser pessoas completamente dependente de outras pessoas (tantouchas, familiares veteranos de Japão, ...). Com o tempo, vamos conhecendo melhor como tudo funciona, copiamos ou adotamos alguns costumes do japonês, observamos muito e aprendemos a falar (muito bem ou quase nada, mas aprendemos sim sempre alguma coisa do idioma). É uma vida nova. Aqui ninguém te conhece, ninguém sabe seu nome, sua personalidade, seus defeitos, você pode até chegar na comunidade brasileira dizendo que é qualquer coisa, empresário, promoter, modelo, engenheiro, ... é aí que mora o perigo... mas esse assunto não vem ao caso agora. O que estou tentando dizer é que ao chegar no Japão o brasileiro, ao renascer, poderá refazer sua vida do zero, "esquecendo" temporariamente seu passado. Apesar de ser um país ma-ra-vi-lho-so, às vezes parece ser um outro planeta também.... com ruas e cidades desconhecidas, amigos, emprego e chefe novos, enfim, tudo novo!!! Mesmo sabendo de tudo isso, a gente faz as malas e vem!!!! E agora??? Porque sentir tanto medo de voltar ao Brasil, sendo que estaremos regressando a um país já conhecido, com parentes que conhecemos desde criancinhas, com amigos, vizinhos, ruas e cidades conhecidas?? Deixe esse medo de voltar ao Brasil de lado, pois o pior, ou melhor, o mais difícil, a gente já fez: vir pra cá (JP).

Nenhum comentário: